Por R$ 98.730, Fiat Toro ganha motor mais potente e econômico. Conheça a nova motorização da Fiat Toro antes da estreia no Salão do Automóvel

A Fiat Toro com o moderno motor 2.4 Tigershark de 186 cv custa R$ 98.730, o mesmo que a versão  equivalente com motor 2.0 diesel.
Divulgação
A Fiat Toro com o moderno motor 2.4 Tigershark de 186 cv custa R$ 98.730, o mesmo que a versão equivalente com motor 2.0 diesel.

Demorou, mas enfim a Fiat Toro recebeu uma versão mais digna com motor flex. A picape passa a contar com o 2.4 Tigershark de 186 cv como a opção topo de linha com motor flex e intermediária na gama, já que custa R$ 98.730, mesmo valor cobrado atualmente pela Toro Freedom 2.0 diesel. A estreia para o público será na semana que vem, durante o Salão do Automóvel de São Paulo.

LEIA MAIS: Fiat Toro Freedom 2.0 turbodiesel, o lado mais sério da nova picape

É o segundo carro da Fiat-Chrysler a adotar o motor Tigershark. O primeiro foi o Jeep Compass, que usa um 2.0, já que teria que pagar mais impostos se usasse a opção 2.4, enquanto um veículo comercial leve como a Fiat Toro não tem esse problema, pois o aumento no preço é muito menor. Bom para a caminhonete da Fiat, que precisava de um motor flex mais forte do que o 1.8 e.TorQ .

E a diferença é clara. O 2.4 Tigershark gera 186 cv a 6.400 rotações e 24,8 kgfm de torque a 4.000 rpm, com etanol, sendo que 91% desse torque está disponível a 2.000 rpm. É um grande salto em relação aos 139 cv e 19,3 kgfm da picape com motor 1.8. A Fiat promete que a Toro 2.4 consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos. É combinado ao câmbio automático de nove marchas.

1.8 ou 2.4?

O 2.4 Tigershark gera 186 cv e 24,8 kgfm de torque, com etanol. A marca diz que alcança 100 km/h em 9,9 segundos e faz 10,8 km/l na estrada, com gasolina.
Divulgação/Fiat
O 2.4 Tigershark gera 186 cv e 24,8 kgfm de torque, com etanol. A marca diz que alcança 100 km/h em 9,9 segundos e faz 10,8 km/l na estrada, com gasolina.

A Fiat Toro com o 2.4 Tigershark estará disponível apenas na configuração Freedom, a mesma das versões 1.8 flex e 2.0 diesel. Isso faz com que a picape venha com sistema start-stop, borboletas atrás do volante para troca de marcha manual, ar-condicionado, computador de bordo, assistente de partida em rampa, luzes de iluminação diurna em LED, rádio com conexão Bluetooth, painel de instrumentos com tela TFT de 3,5 polegadas, direção elétrica, volante multifuncional e piloto automático.

LEIA MAIS: Fiat Toro 1.8 Flex, como anda a picape rival da Renault Duster Oroch

Com os mesmos equipamentos, a diferença entre a Toro com motor 1.8 para a 2.4 fica no desempenho. Já vimos que o novo motor é bem mais potente e com mais torque, mas também não  contamos que ela também é um pouco mais econômica. A Fiat diz que a Toro 2.4 faz 10,8 km/l na estrada e 8,6 km/l na cidade, com gasolina – se usar etanol, passa para 7,4 km/l e 5,9 km/l, respectivamente. Isso é mais do que os 10,5 km/l que o 1.8 faz no ciclo urbano, com gasolina.

O problema é preço. Como já dissemos em nossa avaliação da Fiat Toro com motor 1.8, a caminhonete sofre com retomadas e merecia um motor melhor. Ele veio, mas custa R$ 15.800 a mais. No momento, o preço de R$ 98.730 é o mesmo que a Toro 2.0 diesel, que deve mudar em breve para se afastar da nova versão e deixar o 2.4 mais atraente, já que 70% das vendas da picape correspondem às versões flex.

LEIA MAIS:  Fiat Toro Volcano 4x4 a diesel, confira a avaliação da versão topo de linha

A Fiat Toro 2.4 Tigershark flex estará no estande da Fiat no Salão do Automóvel, na semana que vem, como uma das estrelas da marca. Outras novidades incluem a chegada do subcompacto Mobi com o motor 1.0 Firefly de três cilindros e o acessório Live On, que permite utilizar o celular como central multimídia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.