Produzido em Piracicaba (SP), SUV começa a ser vendido em janeiro. Conheça os detalhes do novo modelo compacto

O Hyundai Creta chega no início de 2017 para brigar com Honda HR-V, com preços acima de R$ 70 mil. Terá motores 1.6 e 2.0.
Nicolas Tavares/iG Carros
O Hyundai Creta chega no início de 2017 para brigar com Honda HR-V, com preços acima de R$ 70 mil. Terá motores 1.6 e 2.0.

De um lado, a Honda trazia uma das duas principais novidades do Salão do Automóvel, seu SUV de entrada WR-V . Atravessando o corredor na diagonal, encontramos o outro lançamento de destaque do evento, o Hyundai Creta . Será produzido em Piracicaba (SP) no fim do ano, mesma fábrica do HB20 , para chegar às concessionárias no início de 2017 – as vendas estão marcadas para começar em janeiro.

LEIA MAIS: Hyundai Creta será mesmo fabricado no Brasil em 2017

A apresentação do Hyundai Creta é um reflexo da Honda com o WR-V . Os japoneses mostraram um SUV de entrada, na casa dos R$ 60 mil, pois já tem uma opção acima disso, o HR-V . No caso do SUV coreano, o caminho é o contrário. Eles irão manter o velho Tucson como o modelo mais em conta, enquanto o Creta vem para tentar dominar a parte premium do segmento. Exatamente por isso que podemos esperar por preços partindo de R$ 70 mil.

LEIA MAIS: Conheça 10 SUVs que serão apresentados no Salão do Automóvel

Vale ressaltar que o Creta nacional é bem diferente da versão internacional, também chamada de ix25 . A frente é totalmente nova, usando a nova linguagem de design Escultura Fluida 2.0, com uma grade maior do que o modelo gringo e que é a mesma usada na atual geração do Tucson (outro lançamento da marca). Ganhou novos faróis de neblina, posicionados na horizontal, que eram na vertical no ix25 . O interior é exatamente o mesmo do HB20.

A plataforma do Hyundai Creta é a mesma do Elantra e mede 4,27 metros de comprimento.
Nicolas Tavares/iG Carros
A plataforma do Hyundai Creta é a mesma do Elantra e mede 4,27 metros de comprimento.

Haverá duas opções de motorização. A básica é o 1.6 Gamma, o mesmo do HB20 , mas alterado para usar duplo comando varável de válvulas para admissão e escape, e de desempenho elevado para 130 cv a 6.300 rotações e 16,5 kgfm de torque a 4.850 rpm, com etanol. Quem quiser um Hyundai Creta mais forte pode pegar o modelo equipado com o 2.0 nu de 166 cv a 6.200 rpm e 20,5 kgfm a 4.700 rpm. O 1.6 pode vir com câmbio manual ou automático de seis marchas, enquanto o 2.0 só será vendido com transmissão automática.

LEIA MAIS:  Hyundai Tucson recebe novos detalhes no interior

Mais completo

A cabine tem o mesmo design e acabamento que a linha HB20. Terá alguns itens exclusivos, como seis airbags.
Nicolas Tavares/iG Carros
A cabine tem o mesmo design e acabamento que a linha HB20. Terá alguns itens exclusivos, como seis airbags.

Da mesma forma que fez com o HB20 , a Hyundai quer que o Creta justifique seu preço por vir um pouco mais equipado do que a concorrência. Virá de série com sistema start-stop, que desliga o motor quando o carro está parado em um semáforo. Todos virão também com direção elétrica, retrovisores com ajuste elétrico e seta integrada, volante com regulagem de altura e profundidade, e banco do motorista com ajuste de altura.

Aos poucos, de acordo com a versão, vai ganhando mais itens, como faróis de iluminação diurna em LED, seis arbags (dois frontais, dois laterais e dois de cortina), controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, faróis direcionais (que viram para iluminar a curva), bancos com vetilação, central multimídia com espelhamento de celular, câmera de ré e sensor de estacionamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.