Elétrico, conceito servirá de exemplo de design para os próximos veículos. Veja as linhas do protótipo, sua tecnologia e como irá influenciar a marca

Renault Trezor mostra qual será a linguagem de design da marca que será seguida nos próximos anos
Divulgação/Newspress
Renault Trezor mostra qual será a linguagem de design da marca que será seguida nos próximos anos

Entre as novidades da Renault no Salão de Paris (França), está o conceito TreZor, um Grand Tourer totalmente elétrico e que servirá de base para o design dos próximos carros da marcas, da mesma forma que o protótipo DeZir de 2010 antecipou a identidade visual que foi adotada pelo novo Clio . Serve de exemplo para as tecnologias de conectividade e interiores mais refinados que estarão nos próximos lançamentos.

O estúdio de design da Renault diz que sua estratégia visual é como uma flor de seis pétalas, cada uma representando um momento do ciclo de vida humano. A primeira pétala é a do “Amor”, representando o ato de se apaixonar. Para a marca, isso seria criar um conceito de design que faça o público se apaixonar pelo visual do carro. O TreZor volta para essa ideia, buscando elementos que sejam apaixonantes em um automóvel.

LEIA MAIS: Renault confirma lançamentos de Kwid, Captur e Koleos para 2017

No TreZor , essa filosofia ganhou forma como um cupê de dois lugares. O capô é longo, com dois arcos sobre as caixas de roda e que termina sobre os faróis finos do protótipo. O logo da marca no centro fica junto da grade frontal na forma de colmeia e duas entradas de ar nas laterais. O novo estilo de faróis em C, já usado nos carros atuais, foi revisto e alongado para chegar até o para-choque.

Por ser um conceito, pode abusar de ideias que nunca serão usadas na vida real. Por exemplo, o TreZor tem apenas 1,08 metro de altura e, para entrar, o teto se levanta da mesma forma que uma caixa de joias. O interior é todo na cor vermelha, até mesmo no uso de madeira na mesma cor, com uma grande tela retangular que serve de central multimídia e painel de instrumentos.

Tecnologia da Formula E

O conceito é equipado com  um motor elétrico de 354 cv, vindo dos modelos da Fórmula E.
Divulgação/Newspress
O conceito é equipado com um motor elétrico de 354 cv, vindo dos modelos da Fórmula E.

Sob o capô do TreZor está um motor derivado do Renault e.dams , modelo elétrico que venceu o campeonato da Formula E duas vezes. No conceito, ele gera 354 cv e 38,7 kgfm de torque o que, na teoria, seria o suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em menos de quatro segundos. As entradas de ar no capô tem geometria variável, para resfrias as duas baterias do protótipo de acordo com a demanda.

LEIA MAIS:  Nova picape Renault Alaskan é revelada. Chega ao Brasil em 2018

É um show de números. Pesa apenas 1.600 kg, um valor impressionante considerando que carrega duas baterias. Seu coeficiente aerodinâmico é de apenas 0,22 Cd, graças à carroceria muito baixa – a distância em relação ao solo é de 25 centímetros. As rodas são de 21 polegadas na frente e 22 polegadas atrás, com pneus desenvolvidos especialmente para o conceito pela Continental.

O interior do Renault TreZor usa uma tela de alta definição que combina as tecnologias OLED com Gorilla Glass.
divulgação/Renault
O interior do Renault TreZor usa uma tela de alta definição que combina as tecnologias OLED com Gorilla Glass.

Está recheado de tecnologias. O painel de ultra definição usa uma combinação de OLED com Gorilla Glass, o que resulta em uma tela fina, levemente curvada e que não precisa de iluminação. É totalmente configurável, escolhendo onde ficará cada informação disponível. O celular é colocado em um bolso dedicado embaixo do apoio de braço, reconhecendo e conectando automaticamente com o resto do carro.

LEIA MAIS: Renault Kangoo sairá de linha para dar espaço ao Dokker

Embora a Renault ainda não tenha uma tecnologia autônoma pronta, o TreZor já adianta como seria um carro autônomo da marca. Ao ativar o sistema no conceito, o exterior muda a cor de algumas luzes, para indicar os outros motoristas que o veículo está no modo autônomo. A fabricante quer que os veículos totalmente autônomos estejam disponíveis para todos os seus modelos até 2020.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.