Plataforma global será desenvolvida com a SAIC para países emergentes. Deve chegar apenas em 2018.

Chevrolet Celta
Divulgação
Chevrolet Celta

A General Motors trabalha com a chinesa SAIC em uma plataforma que será usada em carros para os países emergentes, inclusive o Brasil. Será a base do substituto do hatch  Celta e do sedã  Classic , além da nova geração dos modelos  Onix e Prisma . O site Argentina Autoblog teve acesso a documentos da fabricante que falam de um projeto chamado Global Emerging Markets (GEM). A expectativa de lançamento é apenas em 2018.

De acordo com o site, a plataforma desenvolvida pelo GEM será utilizada em oito modelos: um hatchback, dois sedãs, um SUV compacto,uma perua, dois monovolumes (de cinco e sete lugares) e um crossover com visual de cupê. Parte deles irá substituir Aveo , Celta , Classic , Onix , Prisma e Sonic – esse Aveo é a geração anterior do Sonic , ainda fabricada na México e exportada para a Argentina.

É um projeto global, para ser produzido em nove fábricas ao redor do mundo. A grana é alta: US$ 5 bilhões serão investidos no desenvolvimento dessa plataforma, novos motores e atualização das fábricas. O Brasil pode ser o responsável pela fabricação para todo o Mercosul, tudo vai depender de como o governo vai responder à declaração da GM de que iria cancelar o investimento de US$ 500 milhões.

Os modelos do GEM são prioridade para os estúdios de design da GM e os artistas trabalham tempo integral neste projeto. Todo o esforço vem da vontade da marca em fabricar 550 mil veículos por ano com essa plataforma, apenas na América Latina, e 1,8 milhão no mundo todo. “Uma única família de carros globais, para substituir o legado múltiplo de diferentes modelos, permitirá melhorar a escalabilidade de produção, fornecedores, marketing e pós-vendas”, diz o documento.

Fonte:  Argentina Autoblog

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.