Veja como será o up! nacional, novo popular da VW

Novo hatch chega ao mercado no 2º semestre para assumir o posto de carro mais barato da Volkswagen no Brasil

Ricardo Meier | 11/4/2013 09:15

Foto: João Kleber do Amaral Veja mais fotos

Volkswagen up! nacional será um pouco maior que europeu

Henry Ford inventou a linha de montagem há cerca de um século, mas uma das leis da linha de produção não mudou até hoje: quanto mais você produz um item mais seu custo será diluído e, claro, maior sua margem de lucro. Pois é seguindo esse princípio que a Volkswagen pretende assumir a liderança mundial em vendas de veículos em 2018.

Qual o segredo? Usar apenas quatro plataformas – ou arquiteturas, como alguns especialistas preferem chamar – para produzir todos os seus automóveis e comerciais leves, aí incluídos também os modelos das suas outras marcas como Audi, Seat ou Skoda.

Por plataforma entenda-se um conjunto de componentes comuns como suspensão, eixo de direção, motor, transmissão e outras peças menores como sistemas de entretenimento, instrumentos de bordo e até mesmo um pequeno botão de acionamento do vidro elétrico, por exemplo. Se mais modelos utilizam essas mesmas partes, maior a escala de produção, consequentemente, o custo cairá bastante, o que deixará esses veículos extremamente competitivos.

Bem, depois de toda essa explicação talvez um tanto cansativa, podemos falar do up!, o carrinho vermelho e de formas retangulares das fotos. Ele é o primeiro fruto da plataforma NSF (New Small Family, a que servirá de base para todos os modelos compactos do grupo alemão) que será produzido no Brasil.

Minimalista e moderno

O up! já é vendido na Europa desde o ano passado como sucessor do Fox. No Brasil, no entanto, o up! nacional terá outro papel, o de substituir o Gol G4 como seu modelo mais barato. Para isso, o projeto original sofreu alterações para se adequar às necessidades dos clientes nacionais.

A principal novidade é a carroceria levemente alongada para oferecer mais capacidade no porta-malas (veja antes e depois abaixo). Na versão europeia, há uma tampa de vidro que aqui será feita de metal. Além disso, o up! brasileiro terá acabamento mais simples que o europeu, apesar deste não ser um carro nem um pouco sofisticado.

Segundo uma fonte ouvida pelo iG e que viu o carro nacional, “é como comparar o Mini Cooper com o Lifan 320”. Apesar do pessimismo da testemunha, o hatch deve trazer boas soluções para o público a que se destina, a crescente classe C brasileira. A razão é que se trata de um projeto muito moderno que contrasta com os modelos atuais dessa categoria, geralmente com projetos antigos como o Mille e o Clio.

O motor, por exemplo, será um inédito três cilindros 1.0 de projeto moderno e peso leve. Sua fabricação em São Carlos já é dada como certa depois que informações vazaram com alguns fornecedores.

Apesar das dimensões externas reduzidas (será cerca de 30 cm mais curto que o Gol), o up! é até espaçoso por dentro, fruto do bom aproveitamento que a plataforma NSF permite. Como o motor tem dimensões reduzidas, a cabine se beneficiou do espaço extra. O porta-malas, que na versão europeia tem 251 litros, deve subir para cerca de 280 litros no modelo nacional graças ao alongamento da porção final do carro.

Como dissemos, não se deve esperar nenhum luxo do up!. Como sua meta é custar pouco – cerca de R$ 25 mil, segundo rumores – o hatch popular terá acabamento espartano mas de boa qualidade. O painel, por exemplo, é simples e minimalista, porém, pode receber itens modernos como até um GPS integrado ao carro, sem falar na direção com atuação elétrica.

Quem andou no modelo na Alemanha diz que o up! é um veículo agradável de dirigir, estável e de rodar confortável. Só não é possível garantir o mesmo do projeto nacional, afinal a Volks pode suprimir parte desses avanços por questão de custo.

Para ser o carro mais vendido da Volkswagen no Brasil

A chegada do up!, que deve ser batizado assim mesmo (embora há um registro de patentes com o nome “Samba” feito pela VW), ocorre num momento importante para a montadora. Ex-líder do mercado até o começo da década passada, a empresa faz 60 anos no Brasil em 2013 e o compacto pode ser um belo presente de aniversário – mas não o único já que teremos novas gerações do Golf e do Santana também.

Com seu lançamento até o final deste ano, conforme apurou o iG, o up! aposentará o Gol G4, último bastião da família BX, de 1980. Isso trará duas consequências práticas para a Volks. A primeira é que o up! pode ter um volume de vendas bem alto e a segunda é que a saída de cena do G4 diminuirá os números de emplacamentos da “marca” Gol. É possível, com isso, que o up! venha ser o carro mais vendido da marca no Brasil, superando o Gol, que deve mirar um público com mais poder aquisitivo.

A importância do up! para a Volkswagen no Brasil transcende o mercado de populares. Como dissemos, a plataforma NSF é extremamente versátil e por isso servirá como base para inúmeros lançamentos no futuro, entre eles outras versões do up! como o crossover, uma van, e também o Taigun, o jipinho compacto que a empresa mostrou no último Salão do Automóvel.

Se tudo der certo nos planos da Volks, o up! pode ser o “gol da vitória” da marca em voltar a ser a mais vendida do Brasil.

PESQUISE CARROS

RANKING

Veículos mais vendidos - junho de 2014

Pos. Modelo Vendas
Fiat Palio 14.080
Volkswagen Gol 13.167
Chevrolet Onix 10.993
Ford Fiesta 10.701
Fiat Strada 10.561
Hyundai HB20 9.528
Fiat Siena 8.544
Fiat Uno 7.580
Chevrolet Prisma 7.219
10º Volkswagen Voyage 6.953
Veja ranking completo