Por mais R$ 3.700, hatch e sedã adotam 1.0 turbo de 105 cv. Chega às lojas no dia 26 de abril

Quando o Hyundai HB20 Turbo foi flagrado enquanto filmava o comercial para TV, surgiu a dúvida: o que a marca vai fazer com esse motor? Será uma opção esportiva? A resposta é não, ele não nasceu para quem quer um carro para colocar na pista. Mas não se preocupe, com esse motor, ele vai andar melhor do que muitos outros 1.0 por aí e é páreo para o Volkswagen Up! TSI.

A Hyundai diz que, entre os HB20 com motores 1.0 e 1.6 aspirados, há uma lacuna muito grande, tanto de preço como de potência. Os coreanos repararam que, quando alguém quer subir de motorização em um carro da concorrência, sai mais barato (em média R$ 3.800) e a potência não sobe tanto assim. Para fazer o mesmo, um cliente tem que pagar R$ 6.450 para sair do 1.0 para 1.6. E, como a potência sobe 48 cv, há espaço para colocar mais uma motorização.

Pesando suas opções, a fabricante viu que poderia utilizar o motor 1.0 Kappa com um turbo. Era uma receita que já tinha dado frutos na Europa, onde ele gera 120 cv e equipa o Kia Cee’d GT. Porém, não é exatamente a mesma fórmula. Como no mercadi europeu há uma legislação mais rigorosa sobre emissões, o 1.0 Kappa tem injeção direta de combustível, enquanto a versão nacional deixou de lado, para não pesar no custo total.

E assim nasceu o Hyundai HB20 Turbo . É a nova opção intermediária na gama, para quem não precisa tanto de um 1.6, mas também não está a fim de um 1.0 mais fraco. Adotar essa motorização faz o preço subir R$ 3.700, o que o faz partir de R$ 47.445 – como comparação, o Volkswagen Up! TSI tem preço inicial de R$ 46.590. A diferença não assusta a Hyundai, por acreditar que o cliente que escolher o HB20 prefere por mais espaço e um acabamento melhor do que o subcompacto alemão.

O motor está disponível apenas para as versões Comfort Plus e Comfort Style, tanto hatch quanto sedã. O hatch Comfort segue com o 1.0 aspirado, enquanto os modelos Premium contam apenas com o 1.6. Nada de HB20X ou HB20 R Spec turbinado. Ao escolher esse motor, a única diferença é o câmbio manual de seis marchas, substituindo o de cinco velocidades do aspirado. 

Teste divertido, mas fora da realidade

A Hyundai trata como um carro mais real, mas fez questão de mostrar como se fosse esportivo. O test drive foi realizado no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, um palco estranho para mostrar um modelo voltado para o dia-a-dia.

Minha primeira volta foi com o HB20S. Entro na pista logo após o Laranjinha (os boxes estão em reforma). Logo de cara o sedã mostra ser bem competente. Os pneus de uso misto cantam a cada curva, enquanto mantenho a aceleração para que a turbina continue cheia. A suspensão bem acertada que já conhecemos da versão aspirada ajuda a segurar a carroceria, sem balançar demais.

Hyundai HB20 Turbo
Divulgação/Hyundai Motor Brasil
Hyundai HB20 Turbo

Passo pela chicane antes da reta dos boxes (para que não exageram na pista) e começo a acelerar. Segundo a Hyundai , o HB20 Turbo acelera até 182 km/h com etanol. Não duvido. Alcanço 150 km/h antes da próxima chicane. Acima das 4.500 rpm, o torque diminui, forçando o motorista a trocar logo. Vamos até a quinta marcha, pois a sexta funciona como sobremarcha, reduzindo a rotação do motor para economizar combustível.

Três voltas depois, troco pelo HB20 hatchback. Os 20 kg a menos em relação ao sedã não são o suficiente para dar uma diferença no desempenho, já que, entre outros fatores, o sedã compensa na aerodinâmica. Embora o compacto responda um pouco mais rápido, o HB20 mostrou ser mais estável nas curvas.

Foi divertido, mas é um momento fora da realidade do dia a dia nas nossas ruas e estradas. O desempenho do motor é melhor e vai ser mais econômico ao rodar nas ruas, mas não posso qualificar como é o carro no cotidiano. Só que em poucos momentos eu andei abaixo da terceira marcha, apenas na saída de algumas chicanes. Começa a vender no dia 26 de abril. Se está pensando em comprar um, talvez seja melhor esperar um pouco até que a Hyundai comece a ceder o carro para avaliações mais detalhadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.