Transmissão é oferecida apenas nas versões com motor 1.6 e acrescentam R$ 4.800 no preço

Quem estava a fim de um Nissan March ou Versa , mas não queria pegar um modelo manual já pode comemorar. Já estão nas concessionárias as versões com câmbio automático CVT, oferecidos a partir de R$ 54.090 – um acréscimo de R$ 4.800. Essa transmissão só está disponível nos modelos com motor 1.6 de 111 cv e 15,1 kgfm de torque.

“Ouvimos muitos concessionários contar que os clientes gostavam do carro, mas desistiam da compra ao saber que não tinha versão automática”, explica Rogério Louro, gerente de comunicação corporativa da fabricante. “O brasileiro aprendeu a gostar dos automáticos, principalmente nos sedãs. Nossas pesquisas mostram que 40% dos futuros compradores de compactos quer um automático”, complementa o executivo.

Aproveitaram a experiência que possuem com o câmbio CVT, vinda de diversos modelos como Sentra , Altima e Livina . No teste do Inmetro para o selo do Conpet, o Match 1.6 registrou 7,8 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada, com etanol, e 11,67 km/l (cidade) e 14,53 km/l (estrada) com gasolina. Já o Versa fez 7,8 km/l (cidade) e 10 km/l (estrada), com álcool, e 11,62 km/l (cidade)e 14,11 km/l (estrada) com gasolina. Isso pelo Inmetro, porque durante o test-drive cheguei a fazer 17 km/l na estrada – infelizmente, rodei muito pouco dentro da cidade e não havia trânsito.

Aqueles que dirigem um carro equipado com CVT pela primeira vez irão estranhar. Acelere até chegar nos 120 km/h (por exemplo) e mantenha. As rotações começam a cair até estabilizarem em 2.000 rpm, mas a velocidade é constante. Precisa fazer uma retomada? Pise um pouco mais fundo e a rotação vai subir até 5.000 rpm, apenas para cair novamente quando aliviar o pedal.

Isso acontece porque o CVT não utiliza engrenagens ou marchas. São duas polias de diâmetro variável, ligadas por uma correia metálica. Elas se movem de acordo com o pedal do acelerador, aumentando ou diminuindo a largura do canal por onde passa a correia. Chamam o CVT de câmbio infinito por ele sempre se adaptar à demanda do motor. Para evitar trancos, a Nissan criou o sistema Lock Up, que segura um pouco mais a polia e a solta bem devagar, para manter a linearidade do motor.

Em situações que o motorista precisa de mais torque, é possível acionar o modo L, como se fosse uma marcha reduzida, ideal para ladeiras e outras situações que é necessário segurar um pouco o motor. Na estrada, podemos usar o Overdrive, botão que fica na lateral da alavanca e que eleva as rotações para 4.000, o suficiente para qualquer ultrapassagem.

Com esse vai e vem do motor, a Nissan teve que mexer no isolamento acústico e evitar que o nível de ruído subisse demais. Adicionaram materiais antirruído no para-lamas, no painel corta-fogo, no console central e no painel de instrumentos, além de um novo para-brisa acústico. O resultado é muito bom. Em baixas rotações, mal se ouve o motor. Nas acelerações, o som aumenta muito, porém não incomoda tanto quanto em outros modelos com CVT.

Por esse preço, tanto o March quanto o Versa tornam-se bem mais interessantes quando equipados com esse câmbio. O valor está exatamente entre o Chevrolet  Onix e Hyundai HB20 , ambos com transmissão automática de seis marchas, com a vantagem de ser bem mais econômico. Antes de fechar a compra de um carro novo automático, vale a pena dar um pulo em uma concessionária para conferir, talvez seja o melhor negócio para você.

Confira os preços do Nissan March e Versa 2017:

Nissan March

Versão Preço
1.0 Conforto R$ 38.790
1.0 S R$ 41.690
1.6 S  R$ 46.190 
1.0 SV  R$ 44.690 
1.6 SV  R$ 49.290 
1.6 SV CVT  R$ 54.090 
1.6 SL  R$ 53.590 
1.6 SL CVT  R$ 58.390 


Nissan Versa

Versão Preço
1.0 Conforto R$ 44.690
1.0 S  R$ 47.990 
1.6 S  R$ 50.690 
1.6 SV  R$ 53.190 
1.6 SV CVT  R$ 57.990 
1.6 SL  R$ 59.890 
1.6 SL CVT  R$ 64.690 
1.6 Unique CVT  R$ 66.290 
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.