Conversível mais em conta à venda no Brasil está sozinho na sua faixa de preço no País. Parte de 64.900

Desde que acabaram com as versões conversíveis do Escort XR3 e do Chevrolet Kadett GSi, em meados dos anos 90, andar com a capota abaixada no Brasil é algo cada vez mais raro. E a principal causa da extinção dos modelos com teto removível é a violência. Uma pena, principalmente agora no inverno brasileiro, quando as temperaturas estão mais agradáveis, vai bem dirigir ao ar livre.

Bem que algumas marcas tentaram vender carros como Peugeot 206CC , Volkswagen Eos, Renault Mégane CC , entre outros, mas todos tiveram vida curta por aqui. Agora, se você quiser sair por ai sem capota a opção mais em conta é levar um Fiat 500 Cabrio para casa.

LEIA MAIS: Fiat Mobi Way é a melhor versão, mas ainda parece um Uno

 A versão mais simples, com motor 1.4 Flex, com já antiquado Fire Evo, que logo vai dar lugar do 1.4 GSE , sai por R$ 64.900. Se incluir câmbio automatizado Dualogic, o preço sobe para R$ 67.900 sem incluir nenhum opcional. Um deles é o pacote com sistema de som com Bluetooth, viva-voz e comandos no volante revestido de couro, além de controlador da velocidade de cruzeiro (“piloto automatico”). Adicione tudo isso e o valor do carro passa a ser de R$ 70.213.

LEIA MAIS: Fiat apresenta novo Tipo no Salão de Genebra

Pois é, não é nada barato, ainda mais considerando que estamos falando de um carrinho de 3,54 metros de comprimento por 1,63 m de largura, medidas de um subcompacto. Mas, depois do 500 Cabrio , não há nada que tenha teto retrátil por menos de R$ 180 mil, faixa do A3 Cabriolet , que  Audi diz que continua importando normalmente.

Feito no México, o 500C vendido no Brasil está desatualizado em relação ao encontrado na Europa. Por lá, o carro recebeu algumas mudanças bem-vindas como lanternas traseiras com LEDs no lugar de lâmpadas, novo quadro de instrumentos digital e nova central multimídia, além de opcões mais estilosas de revestimento dos bancos. Mas, pelo o que a Fiat nos disse, não há previsão de quando essas novidades vão chegar aqui.

Alavanca do câmbio pode ser usada para trocar as marchas com toques para frente ou para trás
Divulgação
Alavanca do câmbio pode ser usada para trocar as marchas com toques para frente ou para trás

Entretanto, o que precisaria mudar com mais urgência é o conjunto mecânico. Como diz o título desta avaliacão, o 500C Dualogic é para dirigir de cabeça fresca, sem nenhuma pressa e com alguma dose de paciência com o funcionamento do câmbio automatizado. No modo automático, é preciso pisar bem de leve no acelerador para as marchas serem trocadas até chegar na quinta. Se não acertar o pressão do pé direito o jeito é fazer a troca por conta própria, empurrando a alavanca no console para baixo, já que não há hastes atrás do volante. 

Além disso, o 1.4 Fire Evo Flex, de 88 cv está longe de ser um dos mais eficientes motores do mercado, tanto que está prestes a ser substituído pelo novo 1.4 GSE, que está em fase final de testes. Dirigindo com calma, a Fiat diz que o consumo com apenas etanol no tanque fica em torno de 7,5 km/l. E não adianta querer pisar mais forte no acelerador que não vai se animar muito, apenas fazer barulho. Ainda de acordo com os números da fabricante, para ir de 0 a 100 km/h são necessários  longos 11,8 segundos. 

Fiat 500 Cabrio 1.4 Flex é a opção mais em conta entre os carros com capota retrátil vendidos no Brasil
Divulgação
Fiat 500 Cabrio 1.4 Flex é a opção mais em conta entre os carros com capota retrátil vendidos no Brasil

Portanto, se a ideia é mesmo adotar a ideia de levar um 500C para sua garagem é mais recomendável que escolha a versão com câmbio manual de cinco marchas, que além de ser um pouco mais em conta ainda é  mais agradável de dirigir. Mesmo assim, a suspensão continuará firme, o que causa alguns solavancos em nossas ruas mal conservadas. E a direção um pouco mais anestesiada que o ideal, embora conte com ajuste Sport para ficar um ligeiramente mais comunicativa numa tocada um pouco mais animada. Com a capota aberta ou não, a rigidez torncional fica um pouco comprometida nesssa versão Cabrio, embora mantenha as colunas centrais e traseiras intactas.  

No dia a dia, também sentimos falta de comando do tipo “um toque” nos botões dos vidros das portas, que ficam no console. E esqueça levar mais do que uma mochila ou uma mala pequena se for viajar, já que no porta-malas vão apenas 153 litros de bagagem.

Em contrapartida, o 500C até que vem bem equipado de série. Entre outros itens, conta com controle eletrônico de estabilidade, ancoragem ISOFIX para cadeiras infantis, espelho interno fotocrômico, computador de bordo, sensores nos para-choques traseiros, entre outros itens.

Ficha Técnica

Preço: R$ 67.900

Motor: 1.4, quatro cilindros, flex

Potência: 88 cv a 5.750 rpm

Torque: 12,5 kgfm a partir de 3.500 rpm

Transmissão: Automatizado, cinco marchas, tração dianteira

Suspensão:Independente (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e sóilidos na traseira

Pneus: 185/55 R15

Dimensões: 3,54 m (comprimento) / 1,63 m (largura) / 1,50 m (altura), 2,30 m (entre-eixos)

Tanque : 40 litros

Consumo: 11 km/l (cidade) /12 km/l (estrada) com gasolina

0 a 100 km/h: 11,8 segundos

Vel. Max: 172 km/h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.