Com novo motor de três cilindros, hatch fica mais econômico e agradável de dirigir, mas deve melhor ergonomia

Depois que passou a ter novo motor 1.2 flex, de três cilindros, no lugar do 1.5, de quatro, o Citroën C3 ganhou mais apelo diante dos rivais. Além de mais econômico, ficou um pouco mais esperto no trânsito do dia a dia. Mas depois de quase uma semana dirigindo o carro cheguei  à seguinte conclusão: é para ter um carro econômico? Então fuja da versão topo de linha, a Tendance , de R$ 52.690. Melhor optar pela intermediária Attraction , de R$ 49.990, ou a básica Origine (R$ 46.490).

Antes de falar sobre o motor e o desempenho, vamos à razão pela qual recomendo deixar o C 3 topo de linha de lado. Custa R$ 6.200 a mais que o básico e R$ 2.700 extras em relação ao intermediário porque vem com o tal para-brisa panorâmico Zenith, que pode ser um item bacana para alguns, mas, na prática, é algo perfeitamente dispensável.

LEIA MAIS: Citroën mostra nova geração do C3 oficialmente. Veja as fotos

Aliás, preferi andar o tempo todo com a cobertura que impede que entre mais luz dentro do carro. Na verdade, principalmente em dias ensolarados, ao invés de mais transparência, o ideal seria uma faixa degradé.

Antes que alguém questione, a central multimídia com tela  de 7 polegadas sensível ao toque e o ar-condicionado  digital são itens opcionais na versão mais cara. Ambos os itens vêm em um pacote que custa R$ 1.850, o leva o preço do C3 Tendance a R$ 54.540. A menos que você faça questão de ter um sistema de som com tela grande também pode esquecer o multimídia pelo fato do sistema ser pouco prático, confuso de ser usado.

LEIA MAIS: Citroën Aircross Feel 1.6: evolução da espécie

Então, a bordo do C3 Attraction ou Origine você poderá aproveitar a eficiência do novo motor 1.2, de três cilindros, que rende bons 90 cv e tem 25 kg a menos que o antigo 1.5, que deixou de ser oferecido no hatch. Com o câmbio manual de cinco marchas, com relações de marcha 9% mais longas, o carro se tornou um dos mais econômicos do Brasil, além de mais agradável de dirigir. De acordo com o Inmetro, apenas com gasolina no tanque, o C3 1.2 chega a fazer 16,6 km/l na estrada e 14,8 km/l na cidade.

Central multimídia é pouco prática de ser usada no dia a dia
Divulgação
Central multimídia é pouco prática de ser usada no dia a dia

Com ajuda da direção com assistência elétrica, o C3 1.2 é ágil nas manobras. Pelo menos na versão avaliada, até os engates do câmbio manual de cinco marchas ficaram mais precisos e menos ruidosos que antes, principalmente com trocas e reduções mais rápidas. O ronco discreto do três ciiindros também anima, bem como  a suspensão bem ajustada, que consegue absorver as irregularidades do piso e manter o carro estável nas curvas, sem sustos.

Em contrapartida, precisam melhorar a ergonomia do C3 . Já começa com a ausência de porta-objetos que sejam realmente úteis. Para se ter uma ideia, resolvi guardar o celular na lateral da porta do motorista, uma vez que não há outro espaço em que o aparelho consiga ficar firme, sem correr o risco de cair com o carro em movimento. Existe um porta-copos encostado no banco dianteiro do passageiro e outro minúsculo espaço próximo da alavanca do freio de estacionamento, mas só. Os outros são meros enfeites. Faltou também espelho de cortesia no para-sol do lado do passageiro.

Além disso, os botões dos vidros elétricos nas portas foram instalados em uma posição inclinada, no mínimo estranha na hora de serem acionados, sem função "um toque", o que obriga a segurar o botão até a janela ser completamente fechada. E resolveram colocar alguns botões do sistema multimídia  em baixo dele, na frente da alavanca de câmbio, meio escondidos. Os pontos positivos ficam por conta dos comandos do som próximos do volante e do botão do computador de bordo na ponta da alavanca de acionamento dos limpadores de para-brisa.

A nova geração do C3 já foi mostrada pela Citroën na Europa. Será uma das novidades do Salão de Paris, em outubro. Mas não existe nenhuma previsão de quando a novidade pode desembarcar no Brasil, onde apenas o C4 Cactus está com a chega confirmada a partir do fim de 2017, conforme a reportagem de iG Carros  apurou em primeira mão, no final do mês passado.

Ficha Técnica

Preço: a partir de R$ 46.490

Motor: 1.2, três cilindros, flex, 

Potência: 90 cv a 5.750 rpm

Torque: 13 kgfm a partir de 2.750 rpm

Transmissão: Manual, de cinco marchas, tração dianteira

Suspensão:Independente (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

Pneus: 195/60 R15

Dimensões: 3,94 m (comprimento) / 1,71 m (largura) / 1,52 m (altura), 2,46 m (entre-eixos)

Tanque : 55 litros

Consumo: 14,8 km/l (cidade) /16,6 km/l (estrada) com gasolina

0 a 100 km/h: 13 segundos

Vel. Max: 175 km/h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.