SUV reúne as habilidades de enfrentar trechos de terra com a esportidade no asfalto em dose certa

Quando o BMW X1 apareceu no Brasil, há seis anos, tinha uma pegada mais voltada para o lado das peruas do que dos SUVs. Com isso, ficou conhecido mais pelo lado esportivo do que de utilitário, talvez um dos motivos do seu sucesso. Mas agora, na nova geração, que começou a ser montada em Araquari (SC), as coisas mudaram um pouco de figura, com mais afinidade com a terra sem perder o gosto de engolir quiômetros de asfalto.

Basta passar para o modo Sport no câmbio automático sequencial, com trocas no volante e acelerar. Logo vem aquele ronco metálico que lembra o de um esportivo. O giro sobe rápido, colocando `a prova os 231 cv do 2.0 turbo, de quatro cilindros, que funciona em perfeita sintonia com a rápida e precisa caixa de oito marchas. Chega a empolgar.

LEIA MAIS: BMW i3 - Como é a vida andando de elétrico em São Paulo

Com ajuda das rodas de aro 18 calçadas em pneus 225/50R, o novo X1 Sdrive 20i se sai bem nas curvas, transmitindo segurança e boa rigidez torcional. Entre outros componentes, mérito da nova base UKL e da tradicional boa distribuição de peso dos carros da BMW. Mesmo nessa versão, em que a tração é apenas dianteira, a estabilidade é elogiável. Se passar um pouco na dose do acelerador, a tendência é sair de frente. Mas aí todos os dispositivos eletrônicos de segurança entram em ação e corrigem a trajetória. 

Entretanto, apesar do maior vão livre do solo (de 19,4 cm), ao passar por buracos e lombadas um pouco mais rápido, pelo menos na unidade avaliada, causou certa estranheza alguns estalos na suspensão. Mas vale lembrar que o carro avaliado ainda não era o nacional, que tem a vantagem do Start-Stop funcionar o tempo todo, uma vez que, apenas com etanol no tanque, o sistema deixa de entrar em ação.

LEIA MAIS: BMW M2 chega ao Brasil com muita disposição, por R$ 379.950

Por outro lado, a direção com assistência elétrica beira a perfeição, com o peso certo em cada velocidade e transmitindo sempre bem o que acontece entre os pneus e o asfalto. Ponto positivo também para os freios bem dimensionados e que sempre funcionaram a contento, sem mostrar e fadiga em qualquer situação.

Visual agora transmite mais a ideia de robustez

Por fora, o BMW X1 parece mais robusto que a geração anterior e com aspecto mais moderno, por conta de detalhes como lanternas que usam LEDs no lugar das lâmpadas convencionais, vincos mais pronunciados na carroceria e uma linha de cintura que vai subindo em direção à traseira.

O interior foi bem resolvido, com comandos sempre ao alcance das mãos e fáceis de serem acionados, bem como a visibilidade (inclusive dos retrovisores) e o acabamento caprichado.  Ajustar a posição de dirigir ideal é facilitada por todas as regulagens necessárias. As dos bancos, inclusive, têm acionamento elétrico.

Por conta da nova plataforma, o BMW X1  ganhou 53 milímetros e 23 mm nas medidas de altura e largura, respectivamente, em comparação ao modelo anterior.O espaço para quem viaja atrás também foi ampliado e, agora, o vão entre as pernas e o encosto dos bancos dianteiros conta com 74 mm a mais de distância. O porta-­malas seguiu esta mesma tendência e passa a dispor de 505 litros de capacidade, podendo alcançar 1.505 l com os bancos traseiros rebatidos.

O pacote de itens de série conta com sistema de navegação com tela de 6,5 polegadas, e agora vem com serviços de concierge, informações de trânsito em tempo real, chamada de emergência inteligente e BMW TeleServices. O modelo inclui também sensores de estacionamento traseiro e de chuva, com acionamento automático dos faróis baixos, e rodas de liga leve aro 18. A versão  sDrive20i X­Line  ganha teto solar panorâmico, bancos elétricos, espelhos rebatíveis e fechamento do porta-­malas eletrônico.

Ficha Técnica

Preço: R$ 166.950

Motor: 2.0, quatro cilindros, turbo  

Potência: 192 cv a 5.000 rpm

Torque: 28,5 kgfm a partir de 1.250 rpm

Transmissão: Automático, de oito marchas, tração dianteira

Suspensão:Independente (dianteira) / multibraço (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e na traseira

Pneus: 225/50 R18

Dimensões: 4,44 m (comprimento) / 1,82 m (largura) / 1,61 m (altura), 2,67 m (entre-eixos)

Tanque : 61 litros

Consumo: 10,4 km/l (cidade) /13,4 km/l (estrada) com gasolina

0 a 100 km/h: 7,7 segundos

Vel. Max: 225 km/h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.