Por R$ 752.684, Jaguar F-Type Coupé R é tão bom na pista quanto na rua. Confira nossa avaliação do sucessor do lendário E-Type.

Meu pai não gosta muito de carros, apesar de entender bem a mecânica por ser um engenheiro eletrônico e ter trabalhado em projetos envolvendo alguns veículos. Ainda assim, tem um carro que o fazia falar de forma apaixonada: o Jaguar E-Type, o esportivo mais icônico da marca inglesa. Foi o que tornou a minha experiência com o Jaguar F-Type ainda mais marcante. Não é exatamente o E-Type, mas foi como um pai olhar para o filho e ver o que ele se tornou.

Comparar um Jaguar F-Type com o lendário E-Type é uma mistura de conflito de gerações com a batalha para manter um legado vivo. Afinal, o E-Type foi esportivo relativamente barato e que foi o primeiro a usar várias tecnologias comuns hoje em dia: freios a disco, estrutura monocoque, suspensão independente, um belo design e a capacidade de ir de 0 a 100 km/h em menos de 7 segundos – isso em 1961.

LEIA MAIS: Jaguar XF: aceleramos o novo sedã na pista

Logo que foi anunciado, o Jaguar F-Type fazia muitos se perguntarem se a fabricante seria capaz de criar um esportivo à altura deste legado. Sim, conseguiram. O F-Type é um sucessor digno, mesmo com algumas ressalvas causadas pela diferença de gerações entre a era da contracultura e a era da internet e dos computadores, algo que é mais culpa do mundo em que vivemos do que dos engenheiros da Jaguar.

O carro mais belo já feito

O Jaguar F-Type é o sucessor perfeito para o lendário E-Type, ainda mais na versão Coupé R - embora seja vendida por altos R$ 752.684.
Nicolas Tavares/iG Carros
O Jaguar F-Type é o sucessor perfeito para o lendário E-Type, ainda mais na versão Coupé R - embora seja vendida por altos R$ 752.684.

Quando foi lançado, o Jaguar E-Type foi descrito como “o carro mais belo já feito” por Enzo Ferrari. Alguns até acham um exagero do “il Commendatore”, mas é impossível negar como o esportivo tem um charme especial e que não seja um dos melhores automóveis no quesito beleza. Tanto é que ainda ganha algumas votações da mídia sobre os carros mais bonitos de todos os tempos.

Embora beleza esteja nos olhos de quem vê, o F-Type facilmente salta aos olhos, ainda mais na versão Coupé. Tem um ar agressivo, mas ao mesmo tempo é elegante como se fosse um nobre. O conversível já era belo, mas o modelo com teto fixo é ainda melhor com a linda linha formada pelo caimento do teto junto ao vidro até chegar traseira, onde fica escondida uma pequena asa traseira.

LEIA MAIS: Atriz de "Velozes e Furiosos" chega a atingir 320 km/h em cupê da Jaguar

Um exemplo: Quando saí com o carro da primeira vez, andei pela Avenida dos Bandeirantes, uma das principais vias de São Paulo, com até cinco faixas de rolamento em cada sentido. Mesmo com o trânsito, conseguia ver algumas pessoas do outro lado da avenida apontando para o Jaguar F-Type que eu guiava, tentando tirar uma foto. Em outros lugares, os pedestres paravam para olhar de novo o esportivo vermelho.

Quando cheguei na redação, chamou ainda mais a atenção. Parei no estacionamento descoberto e logo apareceu muita gente perguntando que carro era e pedindo para que acelerasse um pouco para ouvir o motor. O rapaz que cuida do estacionamento até queria que deixasse lá, como uma forma de publicidade gratuita para chamar mais clientes. Muitos me deram os parabéns (achavam que era meu) e diziam que era o carro mais bonito que já viram.

Não é exagero dizer que o Jaguar F-Type é um dos carros mais bonitos da atualidade. É impossível não chamar a atenção
Nicolas Tavares/iG Carros
Não é exagero dizer que o Jaguar F-Type é um dos carros mais bonitos da atualidade. É impossível não chamar a atenção

São os pequenos detalhes tão bem trabalhados que tornam o F-Type tão especial. As lanternas longas e finas que acompanham a curvatura da traseira, com uma pequena parte arredondada mais próxima da placa. O teto na cor preta , o que realça sua forma. As entradas de ar no capô, no para-choque e nas laterais, suficientes para dar um ar de esportividade sem deixar aquela impressão de que é um carro feito só para as pistas.

Até mesmo o interior transmite uma sensação diferente de um outro carro da Jaguar Land Rover. Traz muitos itens e desenhos semelhantes, como a central multimídia, o volante multifuncional e o cluster . Alguns detalhes denunciam como é diferente. O ar-condicionado tem uma saída de ar que fica guardada no painel e levanta quando necessário. Ao lado do câmbio, há um botão do controle de largada, feito para quem vai levar o esportivo para as pistas e quer o máximo de aceleração ao começar uma corrida.

Esportivo civilizado

O Jaguar F-Type é bem civilizado, capaz de superar lombadas e valetas sem nem mesmo raspar a parte de baixo.
Nicolas Tavares/iG Carros
O Jaguar F-Type é bem civilizado, capaz de superar lombadas e valetas sem nem mesmo raspar a parte de baixo.

Uma volta no Jaguar F-Type foi o suficiente para fazer com que meu pai se apaixonasse pelo carro e fizesse este presente de Dia dos Pais valer a pena. Um toque no botão para ligar e o motor 5.0 V8 ruge mostrando que está muito bem acordado. Leves pisadas no acelerador fazem com que o escapamento dispare um som como um trovão, mas que soa como música. Até mesmo sair devagar após um semáforo faz com que o esportivo mostre que não tem um motorzinho qualquer.

Cumpre com louvor sua obrigação de ser um carro rápido, principalmente na versão testada, a Coupé R . O motor 5.0 V8 sobrealimentado gera 550 cv e 69,3 kgfm de torque. É um esportivo que vai de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos e vai continuar correndo até os 300 km/h (limitados eletronicamente). O câmbio automático ZF de oito marchas é tão competente em transmitir o torque para as quatro rodas que nem precisaria ter os paddle shifts atrás do volante.

Mesmo com um motor grande como esse, o Jaguar F-Type é leve, pesando 1.730 kg, graças ao chassi feito de alumínio. Essa leveza, combinada ao ótimo ajuste feito pela marca, deixa o esportivo fácil de dirigir. Dá para sentir o carro conversando com você. Ele transmite confiança o tempo todo, como se te pedisse para ir mais rápido ao mesmo tempo em que te diz que está tudo bem.

Pode ser bem manso também. Rodar com ele pelas ruas de São Paulo foi uma experiência melhor do que a encomenda. Conseguia manter um certo nível de conforto em vias mais acidentadas. Claro que não pode esperar que seja macio como um sedã executivo de luxo, mas também não é extremamente duro quanto esportivos mais voltados para a pista. Consegue até passar por lombadas sem que precise reduzir para 1 km/h e raspar alguma parte do carro – algo que o sedã XE na versão S não consegue.

Exclusividade tem seu preço

A cabine é apertada e a posição de dirigir é baixa como um esportivo deve ser.
Divulgação/Jaguar Land Rover
A cabine é apertada e a posição de dirigir é baixa como um esportivo deve ser.

Claro que há alguns defeitos. Para começar, é um carro que poucos poderão comprar. A versão básica, com motor 3.0 V6 de 340 cv, custa R$ 447.818. Se quiser o conversível, vai pagar R$ 528.782. A mais cara é a versão avaliada, a Coupé R , por R$ 752.684. Isso porque a Jaguar Land Rover ainda não trouxe o recém-lançado F-Type SVR , de 575 cv, a configuração mais potente possível para o esportivo.

Como pode se esperar de um carro assim, o Jaguar F-Type não é bem recomendado para o dia a dia. Só tem espaço para duas pessoas, a posição de dirigir mais baixa obriga um pouco de contorcionismo para entrar e há pouco espaço na cabine para carregar objetos. O porta-malas é surpreendentemente grande, com 257 litros – o mesmo que alguns hatches por aí, como Ford Ka .

O último defeito é que o documento do carro não está no meu nome. Foi difícil dizer adeus ao Jaguar F-Type, um dos melhores e mais belos automóveis que já tive o prazer de dirigir e que vai deixar muitas saudades – principalmente para o meu pai, já que foi o mais perto que ele pode chegar de andar em um E-Type, mesmo que de carona. Se algum milionário estiver lendo essa incrível experiência e está procurando por um esportivo que seja bom e vá chamar a atenção por aí, escolha o F-Type, você não irá se arrepender.

Ficha Técnica

Preço: R$ 752.684

Motor: 5.0, V8, turbo, sobrealimentado  

Potência: 550 cv a 6.500 rpm

Torque: 69,3 kgfm a partir de 2.500 rpm

Transmissão: Automático, de oito marchas, tração integral

Suspensão:Independente, braços sobrepostos (dianteira e traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e na traseira

Pneus: 255/35 R 20 na dianteira e 295/30R 20 na traseira

Dimensões: 4,47 m (comprimento) / 1,88 m (largura) / 1,31 m (altura), 2,62 m (entre-eixos)

Tanque : 72 litros

0 a 100 km/h: 4,1 segundos

Vel. Max: 300 km/h (limitado eletrônicamente)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.