Modelos com motores 1.0, de três cilindros, mostram que o conceito de carro de baixa cilindrada mudou. Saiba qual deles vence o comparativo

Fiat Argo Drive 1.0 enfrenta Hyundai HB20 e acaba se saindo um pouco melhor pelo conjunto mais moderno
Caue Lira/iG
Fiat Argo Drive 1.0 enfrenta Hyundai HB20 e acaba se saindo um pouco melhor pelo conjunto mais moderno

Foi-se o tempo em que hatch compacto 1.0 era sinônimo de carro despojado e sem graça. Prova disso é a dupla formada pelo novo Fiat Argo Drive 1.0 (a partir de R$ 46.800) e o Hyundai HB20 Confort Plus 1.0 (parte de R$ 46.330). Ambos esbanjam eficiência, gastando pouco sem deixar a questão do desempenho de lado. O desenho arrojado e a lista de equipamentos com itens antes encontrados apenas em modelos de categorias superiores é outro sinal de que os dois fazem parte do grupo dos melhores hatches de baixa cilindrada do mercado.

LEIA MAIS:  Fiat Argo 1.3 Drive trava briga acirrada com Chevrolet Onix 1.4 LTZ

O Fiat Argo 1.0 acaba de chegar e mostra que está um degrau acima do rival da Hyundai, o segundo hatch compacto mais vendido do Brasil. Isso porque conta com projeto um pouco mais moderno, que inclui central multimídia de última geração (oferecida como opcional), além de sistema stop&start de série, tela de TFT no quadro de instrumentos, entre outros itens que o HB20 não tem. Entretanto, a briga entre os dois é bastante acirrada como você vai conferir nos próximos parágrafos. 

Ambos dos hatches com motores 1.0 vêm com estilo arrojado, que inclui defletor de ar embutido da tampa traseira
Caue Lira/iG
Ambos dos hatches com motores 1.0 vêm com estilo arrojado, que inclui defletor de ar embutido da tampa traseira

O preço do Argo pode assustar logo de início na comparação com o HB20 mais em conta. Mas é preciso levar em consideracão os itens de série do Fiat, que optou por partir de um patamar mais elevado de equipamentos desde a versão de entrada. Entretanto, com a central multimídia, um dos principais atrativos do carro, o preço sugerido sobe para R$48.790, valor ligeiramente acima do HB20 1.0 mais equipado, oferecido por R$ 47.880.

Mesmo assim, o modelo da marca italiana sai com uma pequena vantagem. Primeiro porque seu sistema multimídia é mais moderno, com tela de alta resolução, anti-reflexo, de funcionamento rápido. É compatível com Android Auto e Apple Car Play e pode ser considerada uma das melhores disponíveis no Brasil atualmente. O BlueMedia do HB20 também é elogiável, mas está um ponto abaixo no cômputo geral.

LEIA MAIS: Como ficará o segmento mais importante do mercado com a chegada do Fiat Argo

Os 5 anos do HB20 já são facilmente percebidos por detalhes que mostram algumas marcas da idade do Hyundai. No painel de instrumentos, o desenho do grafismo pede mudanças pelo estilo que perdeu o apelo. Iluminação azul e vermelha foi uma espécie de cópia do padrão usado pela Volkswagen no início da década passada. Além disso, o mostrador digital, no centro, é algo que está sendo substituído por telas mais modernas atualmente.

O espaço interno é outro ponto que o Argo fica um pouco à frente do HB20. A Fiat adotou uma estratégia parecida com a da Renault, quando lançou o Sandero. Projetou um compacto um pouco maior que a média dos rivais, o que deixou o carro num patamar intermediário entre um compacto e um médio. Tem  4 metros e comprimento por 1,72 m de largura, ante 3,92 m e 1,68 m, respectivamente, do rival da Hyundai. O entre-eixos também segue essa tendência, com 2,52 m, contra 2,50 do HB20. No porta-malas, ambos se equivalem, com bons 300 litros.

Eficiência dos três cilindros

 A Hyundai foi a primeira marca a lançar um compacto no Brasil com motor de três cilindros , em 2012. Na época, surpreendeu pelo bom rendimento, que chega a 80 cv com apenas etanol no tanque. Entretanto, o torque máximo de 10,2 kgfm aparece em altos 4.500 rpm, exigindo reduções constantes de marchas e a pisar mais fundo no acelerador para ter respostas mais ágeis. Pensando nisso, a Fiat resolveu adotar os novos motores FireFly com boa dose de força desde as primeiras marcações do contagiros, de apenas duas válvulas por cilindro. E conseguiu chegar nos 10,9 kgfm a meros 3.250 rpm. Na prática, isso permite fazer ultrapassagens ágeis sem precisar esmagar o pedal da direita, o que também acaba ajudando a economizar combustível. 

Interior do Fiat Argo 1.0 tem boa ergonomia e o bom sistema multimídia de última geração oferecido como opcional
Nicolas Tavares/iG Carros
Interior do Fiat Argo 1.0 tem boa ergonomia e o bom sistema multimídia de última geração oferecido como opcional

De fato, ajuda. Conforme números do Inmetro, o Fiat Argo 1.0 faz 14,2 km/l de gasolina na cidade e nada menos que 15,1 km/l na estrada, ante 12,5 km/l e 14,1 km/l do Hyundai HB20 1.0, respectivamente. Ambos contam com câmbio de cinco marchas, com relações bem escalonadas, o que também contribui com a economia, mas os engates do HB20 se mostraram um pouco mais precisos que os do Argo, que fica devendo melhorias na trambulação. Entretanto, o Fiat dá o troco com a direção com assistência elétrica, mais leve e confortável em qualquer situação, principalmente nas manobras de estacionamento. Além disso, a posição de dirigir do Argo é melhor ajustada pelas regulagens tanto do banco quanto do volante. E o sistema Start&Stop do modelo da marca italiana é outro item que o torna mais econômico.

LEIA MAIS: Hyundai HB20 1.0 ainda se mantém atual e mostra sua receita de sucesso

No Hyundai HB20 1.0 Comfort Plus o interior já deixa claro que precisa ser renovado. E a central multimídia Blue Média é um opcional que leva o preço do carro a R$ 47.880
Divulgação
No Hyundai HB20 1.0 Comfort Plus o interior já deixa claro que precisa ser renovado. E a central multimídia Blue Média é um opcional que leva o preço do carro a R$ 47.880

 Nenhum dos dois pode vir com controle eletrônico de estabilidade. Mas no HB20 as rodas são de aro 15, montadas em pneus 185/60R 15, ante as de aro 14 com quatro unidades do 175/65R, que embora ajudem a economizar combustível, pelo menor coeficiente de atrito, exigem certa cautela nas curvas. Na comparação com Punto e Palio, o Argo tem um ajuste mais bem acertado de suspensão, mais ainda pode evoluir. O bom da história é que consegue absorver bem as irregularidades do piso com destreza um pouco maior que o HB20.

No quesito visubilidade, ambos se equivalem, bem como no que se refere ao funcionamento dos freios, que funcionam a contento, sem mostrar sinais de fadiga e bem dimensionados para a proposta dos dois carros, que são hatches compactos, de baixa cilindrada, sem nenhuma pretensão esportiva.

Conclusão

O segundo hatch compacto mais vendido do Brasil, o Hyundai HB20, ainda mantém boas qualidades, mas já sente o peso dos 5 anos com poucas mudanças. E o Fiat Argo acaba de chegar, com um projeto mais moderno e eficiente. Embora tenha no que evoluir, consegue ter um conjunto um pouco melhor que o rival da marca corena, cuja nova geração deverá chegar entre o fim do ano que vem e o início de 2019.  A chegada do novo VW Polo, no final de setembro próximo, será outro fator para a Hyundai acelerar o desenvolvimento do novo hatch.

Ficha Técnica - Fiat Argo Drive 1.0

Preço: a partir de R$ 46.800 

Motor:  1.0, três cilindros, flex

Potência:  77 cv (E) / 72 cv (G) a 6.250 rpm

Torque:  10,9 kgfm (E) / 10,4 kgfm (G) a 3.250 rpm

Transmissão:  manual, cinco marchas , tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambores (traseiros)

Pneus: 175/65 R14

Dimensões: 3,99 m (comprimento) / 1,72 m (largura) / 1,50 m (altura), 2,52 m (entre-eixos)

Tanque: 48 litros

Porta-malas: 300 litros 

Consumo etanol: 9,9 km/l (cidade) / 10,7 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 14,2 km/l (cidade) / 15,1 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 13,4 segundos 

Velocidade máxima: 162 km/h

Ficha Técnica - Hyundai HB20 Comfort Plus 1.0

Preço: R$ 46.330

Motor:  1.0, três cilindros, flex

Potência:  80 cv (E) / 75 cv (G) a 6.200 rpm

Torque:  10,2 kgfm (E) / 9,4 kgfm (G) a 4.500 rpm

Transmissão:  Manual, cinco marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios:  Discos ventilados (dianteiros) / Tambores (traseiros)

Pneus:  185/65 R15

Dimensões: 3,92 m (comprimento) / 1,68 m (largura) / 1,47 m (altura), 2,50 m (entre-eixos)

Tanque: 50 litros

Porta-malas: 300 litros 

Consumo etanol: 8,5 km/l (cidade) / 9,9 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 12,5 km/l (cidade) / 14,1 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 14,6 segundos 

Velocidade máxima: 161 km/h  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.