Tamanho do texto

Na dupla de hatches com apelo esportivo o modelo da marca francesa mostra que ainda é referência na categoria

Fiat Argo HGT se mostra esportivo mais pela aparência. E o rival, Renault Sandero RS, por completo, de corpo e alma
Divulgação
Fiat Argo HGT se mostra esportivo mais pela aparência. E o rival, Renault Sandero RS, por completo, de corpo e alma

Sim, no meio de tantos SUVs e hatches compactos 1.0 existem alguns (poucos) modelos mais divertidos de dirigir no Brasil. Dois deles são os esportivos Fiat Argo HGT e Renault Sandero RS, que se mostrou superior ao rival não apenas quando o assunto é desempenho, mas em outros quesitos, como veremos mais adiante. De mais parecido entre os dois, um dos aspectos é o preço. Considerando as versões com câmbio manual, o HGT parte de  R$ 65.990 e o RS de R$ 66.490, sem as belas rodas de aro 17 pintadas de preto. Com elas,o preço sobe para R$ 67.490.

LEIA MAIS: Sandero RS: receita gourmet da Renault, mas com preço acessível

Não é preciso muito esforço para notar que a questão da esportividade foi levada bem mais a sério no Renault Sandero RS que no Fiat Argo HGT . Todo o acerto do Sandero teve o aval do pessoal de engenharia da tradicional divisão Renault Sport ,da França, famosa no mundo das competições desde o início dos anos 70. Basta percorrer os primeiros quilômetros ao volante do RS (o mesmo do Clio RS europeu) para saborear a "receita gourmet" aplicada ao conjunto do Sandero esportivo.

Já começa pelos engates curtos e precisos do câmbio manual de seis marchas do RS, que além de ter relações bem escalonadas funciona de maneira a não deixar a rotação do motor cair muito entre as trocas, o que ajuda a manter o carro sempre ágil. No HGT, a caixa é de cinco marchas e não recebeu nenhuma mudança na comparação com a versão Precision, primeiro sinal de que a esportividade no Fiat é meramente estética.

LEIA MAIS: Fiat Argo 1.8 x VW Polo 1.0 TSI: briga quente de hatches compactos. Qual vence?

No RS, o motor é 2.0 de 150 cv e bons 20,9 kgfm a 4.000 rpm, ante o 1.8 de 139 cv e 19,3 kgfm a 3.750 rpm do HGT. Ambos têm variador de fase apenas na admissão e duplo comando no cabeçote, mas o Renault mostra mais fôlego e integrado ao sistema de transmissão, além de ter recebido mudanças como o remapeamento da central eletrônica e novo sistema de escape. Porém, por ter relações mais marchas mais curtas e maior cilindrada, o consumo no Sandero é mais alto, embora os dois não façam cerimônia em gastar combustível. Conforme os dados do Inmetro, o RS faz 6,9 km/l na cidade e 7,7 na estrada com etanol, ante 7,8 km/l e 9,2 km/l do HGT, respectivamente.

Hora de acelerar

Fiat Argo HGT tem rodar mais confortável que o rival Renault Sandero RS, que tem pegada mais esportiva
Divulgação
Fiat Argo HGT tem rodar mais confortável que o rival Renault Sandero RS, que tem pegada mais esportiva

Mas como o foco desses dois hatches é a esportidade, vamos ao desempenho. Em qualquer situação, o RS fica na frente do HGT. Pode acelerar, frear, contornar curvas variadas que o modelo da Renault será mais rápido e seguro. Na unidade avaliada, o Renault estava calçado com rodas de ar 17 montadas em pneus 205/45R 17 (Michelin Sport 4), o que ajuda na estabilidade, mas em conjunto com a suspensão mais rígida, acaba causando certo desconforto e solavancos em piso irregular. No Argo vão dois pares de 195/55R 16 (Pirelli Cinturato P7).

É outra prova de que a esportividade do RS fica bem mais evidente. No HGT o rodar é mais confortável, mas o carro não consegue ser tão estável nas curvas quando o RS. Entretanto, vale lembrar que ambos contam com controles eletrônicos de estabilidade e tração entre os itens de série, o que é importante para a segurança. Por falar nesse assunto, o Renault tem freios mais eficientes, com discos sólidos no eixo traseiro ante os simples tambores do Fiat, mais suscetíveis à fadiga em situações como descidas de serra e que não combinam com a proposta de esportivo .

Com os dois lado a lado para ver qual acelera mais rápido, o RS faz de 0 a 100 km/h em 8 segundos, ante 9,2 segundos do HGT. Se estiver em pista fechada e quiser medir qual é o mais veloz, verá que o Renault é capaz de atingir 202 km/h e o Fiat fica nos 192 km/h, de acordo com os dados fornecidos pelas fabricantes. Portanto, vai aí mais uma prova de que o RS deixa claro que é um hatch esportivo de verdade e um caso raro na categoria no Brasil, da qual também faz parte o divertido Peugeot 208 GT, que vem com motor 1.6 turbo flex, de 173 cv e custa salgados R$ 84.490.

Renault Sandero RS e mostra mais rápido e veloz e estável que o concorrente Fiat Argo HGT com motor 1.8 flex
Divulgação
Renault Sandero RS e mostra mais rápido e veloz e estável que o concorrente Fiat Argo HGT com motor 1.8 flex

Por dentro, o RS conta com bancos com largos apoios laterais, manopla do câmbio e volante revestido de couro com costuras vermelhas. No HGT, também há revestimento de couro, mas tudo vem da nada esportiva versão Precision. Uma das únicas diferenças fica por conta do painel pintado de vermelho, no lado do passageiro que vai na frente. Além disso, o Renault tem mais espaço. São 2,59 metros de entre-eixos e 320 litros no porta-malas, ante 2,52 metros e 300 litros.

LEIA MAIS: Peugeot 208 GT: fonte da juventude. Confira avaliação completa

Uma das únicas vantagens do Argo fica por conta dos equipamentos um pouco mais sofisticados na lista dos itens de série. Há itens como sensores que acionam os faróis e o limpador de para-brisa automaticamente e espelho retrovisor fotocrômico, componentes que o Sandero não tem. A central multimídia do HGT é mais moderna e está mais bem posicionada que a do RS. Contudo, os pontos a valor do Fiat ficam por aí.

Conclusão

Se a ideia é ter um hatch compacto realmente esportivo, o Renault Sandero RS atende bem melhor a proposta que o Fiat Argo HGT por quase o mesmo preço. Mas é bom saber que o modelo da marca francesa vai consumir mais combustível será menos confortável de dirigir no dia a dia, em aslfalto mal conservado.

Ficha Técnica - Fiat Argo HGT 1.8

Preço: a partir de R$ 65.990

Motor:  1.8, quatro cilindros, flex

Potência:  139 cv (E) / 135 cv (G) a 5.750 rpm

Torque:  19,3 kgfm (E) / 18,8 (G) a 3.750 rpm

Transmissão:  Manual, cinco marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambores (traseiros)

Pneus:  195/55 R16

Dimensões: 4,00 m (comprimento) / 1,75 m (largura) / 1,51 m (altura), 2,52 m (entre-eixos)

Tanque: 48 litros

Porta-malas: 300 litros 

Consumo gasolina: 11,4 km/l (cidade) / 13,3 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 9,2 segundos 

Velocidade máxima: 192 km/h 

Ficha Técnica - Renault Sandero RS

Preço: a partir de R$ 66.490

Motor:  2.0, quatro cilindros, flex

Potência:  150 cv (E) / 145 cv (G) a 5.750 rpm

Torque:  20,9 kgfm (E) / 20,2 (G) a 4.000 rpm

Transmissão:  Manual, seis marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios:  Discos ventilados (dianteiros) / discos sólidos (traseiros)

Pneus:  195/55 R16 (205/45R 17 opcional)

Dimensões: 4,07 m (comprimento) / 1,73 m (largura) / 1,50 m (altura), 2,59 m (entre-eixos)

Tanque: 50 litros

Porta-malas: 320 litros 

Consumo gasolina: 9,9 km/l (cidade) / 11,1 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 8 segundos

Velocidade máxima:  202 km/h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.