Conheça o Super Bugger, o Fusca convertido em motorhome

Com apenas 1000 unidades produzidas, o da fotos passou por um processo de restauração cujo investimento ultrapassou a casa dos R$ 200 mil


Fusca Super Bugger
Foto: Reprodução
Fusca Super Bugger

O Fusca por si só já atrai olhares curiosos, agora imagine um convertido em motorhome. É o Super Bugger que, simplesmente, é um Fusca com as comodidades de oferecer aos passageiros várias pernoites para alguns adultos, desde que não sejam exigentes.


O Super Bugger existe desde o início dos anos 1970, e talvez seja uma das conversões mais peculiares feitas para os Volkswagens clássicos.


A americana RQR fez nos anos 70 a versão Camper do besouro, um mini motorhome feito de alumínio e por dentro fibra de vidro para o acabamento dos moldes do armário, pia, fogão e geladeira feitos sob medida. O Minihome ainda vinha equipado com duas camas: solteiro e casal.


O Super Bugger original foi vendido por US$ 6.000 (R$ 30.960 em conversão direta) e acredita-se que apenas cerca de 1.000 unidades foram produzidas. Desses, alguns ainda sobrevivem até hoje.


A ideia do Super Bugger era muito simples, mas paradoxalmente difícil de colocar em prática: como transformar um carro pequeno em um motorhome sem que ele perca sua funcionalidade como motorista diário?


Neste caso em particular, a resposta implicou cortar a maior parte da carroceria do carro, exceto a dianteira, reforçar o chassi e adicionar um kit de fibra de vidro e madeira que o transformaria em uma mini-casa com rodas.

O interior conta com sala de jantar, com dois bancos e uma pequena mesa. A cozinha possui um fogão a gás de duas bocas e uma pequena pia; armários e um pequeno guarda-roupa cercam a cozinha de três lados. Os recursos também incluem uma clarabóia para ventilação.


Na motorização, nada de especial, só o velho motor boxer 1600 que esbanja fôlego para percorrer até 88 km/h e atingir um consumo de 10,6 km/l na cidade.

O Super Bugger vermelho das fotos e vídeo são de propriedade dos estadunidenses Bill Furlong e sua Sandra Paeseler que o herdou de seus pai e junto faz costantes viagens e participa de reuniões d e Fusca e motorhomes.


O casal conta que o modelo passou por um projeto de restauração que levou cerca de 10 anos que custou a Sandra, mais de US$ 40.000, ou o equivalente a mais de R$ 200.000.

** Fernando Garcia é jornalista especializado no mercado automobilístico com mais de 20 anos de experiência. Apaixonado por motores, já colaborou com os principais veículos especializados da mídia nacional, incluindo, além do iG Carros, Portal G1, Uol Carros, Webmotors, revista Quatro Rodas, Folha de S.Paulo, entre outros. Também foi autor de livro sobre o Opala (Editora Escala).