Honda Civic Touring 2021: brilhante, mas o sol está se pondo

Mais agradável de dirigir que o rival e campeão de vendas da Toyota, o notchback corre o risco de deixar de ser feito no Brasil

Honda Civic Touring 2021: faróis de LED, rodas de aro 17 pintadas de cinza grafite e conforto ao rodar estão entre os atrativos
Foto: Caue Lira/iG
Honda Civic Touring 2021: faróis de LED, rodas de aro 17 pintadas de cinza grafite e conforto ao rodar estão entre os atrativos

Uma série de fatores apontam para o fim da fabricação do Honda Civic no Brasil, entre os quais a queda nas vendas de sedãs médios no País, a invasão dos SUVs e a chegada da nova geração, que poderá voltar a ser importada, como começou a história do modelo no mercado brasileiro, em meados dos anos 90. De qualquer forma, ter passado uns dias ao volante da versão Touring da linha 2021 mostrou o quanto o carro pode fazer falta por aqui.

Movido apenas a gasolina, já que vem com motor 1.5 turbo, importado do Japão, o Honda Civic Touring 2021 ainda é um dos modelos médios fabricados no Brasil mais agradáveis de dirigir hoje em dia. Entre outros aspectos, impressionam itens como a solidez da estrutura, o rodar silencioso e o bom desempenho, apesar do câmbio automático CVT, cujos detalhes veremos mais adiante. Porém, o preço pode assustar: a partir de R$ 149.400.

Em relação do Civic Touring 2020 a única diferença é o botão giratório para regular o volume do som, o que foi providencial mesmo, já que ficou mais fácil fazer o ajuste. De resto, o carro continua bem equipado, com carregador para o celular por indução, faróis de LED, teto solar elétrico, sistema de som de alta-fidelidade com 10 alto-falantes e 452 watts de potência, entre outros itens, entre os quais banco do motorista em regulagens elétricas.

Mas existem sinais de que, apesar de ainda ser um carro moderno e atraente, o Civic Touring precisa evoluir ainda mais. Um deles é a falta de itens como alertas de colisão iminente e de ponto cego (há apenas uma câmera no retrovisor do lado direito que mostra imagens do trânsito), ou sistema de frenagem de emergência. Hastes atrás do volante para trocas de marcas sequenciais também seriam bem-vindas, para uma tocada mais esportiva.

Aliás, o potencial do Honda Civic Touring quando o assunto é prazer em dirigir é grande e poderia ser ainda maior se não fosse o câmbio CVT, que tem a vantagem de garantir bastante conforto, sem trancos entre as trocas, mas prejudica na hora de andar mais rápido em trechos sinuosos, por exemplo.

Tomadas as devidas proporções, o caso do Honda lembra o da Subaru , que resolveu adotar o mesmo tipo de caixa no WRX . Agora que não temos mais o Si com câmbio manual, a esportividade ficou de lado de uma vez.

Porém, se a ideia é ter um carro confortável, não há do que reclamar. O silêncio e a precisão com que o Civic Touring faz curvas e mostra agilidade no dia a dia é animador. Isso é fruto de um acerto bem feito da suspensão (multilnk no eixo traseiro) e de toda parte estrutural do carro que vem com rodas de aro 17 montadas em pneus 215/50R, que mesmo sendo de perfil baixo não prejudicam a absorção das irregularidades do piso.

A direção também é muito bem acertada, leve em baixa velocidade e precisa nas mais altas, com volante de três raios, de boa empunhadura e revestido de couro. Ponto positivo também para o acabamento caprichado, o que é notado por todos os lados, seja no painel ou nas portas, tudo acolchoado e com revestimentos de bom gosto. Os bancos dianteiros têm largos apoios laterais e até uma baixa quadriculada que combinou o conjunto.

Você viu?

Pisando fundo no acelerador, o Honda Civic Touring 2021 pode acelerar de 0 a 100 km/h em bons 8,6 segundos, mostrando todo o fôlego o 1.5 turbinado que rende 173 cv e 22,4 kgfm de torque a meros 1.700 rpm. Contudo, com o câmbio CVT , o que impressiona mais é a economia de combustível. Conforme o Inmetro, o carro pode fazer 11,8 km/l na cidade e 14,4 km/l na cidade, com gasolina, o que dá uma autonomia teórica de 661 km em trechos urbanos e de 806 km em rodoviários, nada mau, hein?

Também não há como torcer o nariz para o espaço interno, para cinco ocupantes viajarem sem aperto com suas respectivas bagagens no porta-malas cavernoso de nada menos de 517 litros, algo para dar inveja a muito SUV por aí. Faltaram apenas as saídas de ar para quem vai sentado no banco traseiro. Afora esse detalhe, o carro agrada com boa ergonomia e multimídia com tela de alta resolução, cluster digital, partida por botão, retrovisor interno fotocrômico, entre outros itens.

Conclusão

No final do ciclo de vida, o atual Honda Civic Touring 202 1 vai fazer falta. É um carro muito bem acertado e bom de dirigir, um dos melhores entre os ainda fabricados no Brasil hoje em dia. O ótimo espaço interno e o estilo de notchback são outras peculiaridades que agradam, bem como o rodar silencioso e o fôlego do motor 1.5 turbo, que ainda consegue ser bem econômico.

Ficha Técnica

Honda Civic Touring 2021

Preço: a partir de 149.400

Motor: 1.5. quatro cilindros, turbo, gasolina
Potência: 173 cv  6.500 rpm 
Torque: 22,4 kgfm a 1.700 rpm  
Transmissão: automática do tipo CVT, simula sete marchas  
Suspensão: independente (dianteira), multilink (traseira)  
Freios: discos ventilados (dianteira), discos sólidos (traseira)  
Dimensões: 4,64 m (comprimento), 1,80 m (largura), 1,43 m (altura), 2,70 m (entre-eixos)  
Porta-malas: 517 litros  
Tanque: 56 litros  
Consumo: 11,8 km/l (cidade) km/l e 14,4 km/l (estrada) com gasolina

 0 a 100 km/l: 8,6 s

Vel. Max: 208 km/h