Fiat Mobi Trekking 2021: subcompacto ressurge em tempos sombrios

Com 47.413 unidades vendidas de janeiro a julho, modelo supera o Chevrolet Onix no ranking e ganha sobrevida no mercado

Foto: Fiat Mobi Trekking
Fiat Mobi Trekking 2022: Grade dianteira reestilizada com o novo logo da marca italiana e adesivos entre as mudanças

Quem diria que um subcompacto iria estar entre os cinco primeiros mais vendidos no Brasil? Pois é, o Fiat Mobi é o quarto no ranking da Fenabrave (Federação dos Distribuidores), logo à frente do Chevrolet Onix, com a produção prejudicada pela falta de semicondutores. Seu rival direto, o Renault Kwid, aparece apenas na nona colocação e o VW Up! não resistiu e saiu de linha no início de abril.

Sobre esse feito do Fiat Mobi de ressurgir e se destacar no mercado falaremos um pouco mais adiante. Agora, vamos ficar com o que achamos do carrinho. Na versão Trekking (R$ 60.833), com 17,7 cm de distância livre do solo, o bom foi conseguir passar incólume por valetas, lombadas e buracos. E os apenas 3,57 metros de comprimento por 1,67 m de largura ajudam a manobrar tanto no trânsito quanto nas cada vez mais apertadas vagas de condomínios.

Da parte boa do Fiat Mobi Trekking 2021 também podemos incluir a central multimídia da picape Strada , com espelhamento sem fio. E os novos detalhes e adesivos decorativos que deixaram o carro com aspecto mais descolado e moderno. Mas, de série, mesmo em se tratando de uma versão topo de linha, existe apenas o trivial, como ar-condicionado, direção assistida (não elétrica), vidros elétricos, volante multifuncional, computador de bordo (sem autonomia), entre outros itens.

Se quiser volante com regulagem de altura e sensores no para-choque traseiro para ajudar nas manobras terá que optar pelo pacote que custa mais R$ 1.548 e também inclui ancoragem dos cintos de segurança com regulagem, abertura remota do tanque e do porta-malas e função "tilt down" do espelho do lado esquerdo para evitar que danificar as rodas na guia. Por falar nelas, se optar pelas de liga-leve , terá que desembolsar outros R$ 2.374, valor que também dá direito aos faróis de neblina.

Somando os dois pacotes, chegamos ao valor de R$ 64.755 referente ao Mobi Trekking com todos os opcionais , como a unidade que avaliamos. Mas saiba que isso ainda não pe suficiente para levar um Argo básico, cotado em R$ 67.289.

Aí já começa a se explicar a razão pela qual o subcompacto voltou a vender bem, a relação entre custo e benefício. Porém, é bom saber que o motor não é o eficiente Fire Fly , de três cilindros, mas o já antiquado Fire Evo 1.0, de quatro.

Sem materiais mais leves, variador de fase no comando de válvulas, entre outros recursos do motor mais moderno, o 1.0 que veio do Palio rende 75 cv e 9,9 kgfm a 3.850 rpm, ou 600 rpm depois do Fire Fly, que tem 1 kgfm de torque a mais e 2 cv extras, além de funcionamento mais suave.

Foto: Divulgação
Interior do Mobi Trekking 2022 tem como principal destaque a central multimídia vinda da picape Strada

De qualquer forma, o câmbio manual de cinco marchas não mudou desde o lançamento do Mobi, em abril de 2016. Poderia ter engates mais precisos, principalmente da marcha à ré e da terceira.

No dia a dia, o Mobi até que se mostra um carro econômico, ajudado por sua leveza (967 kg). Conforme os dados do Inmetro, a versão Trekking é capaz de fazer 8,7 km/l de etanol na cidade e 9,7 km/l na estrada, números que melhoram para 12,6 km/l e 14,2 km/l, com apenas gasolina do tanque, respectivamente. Porém, o marcador de combustível é do tipo barra digital, que não é dos mais precisos.

Além disso, o painel é de plástico duro e os porta-objetos são apertados, assim como o espaço para cinco ocupantes e suas bagagens no porta-malas de 235 litros. Ao acelerar, é bom ter certa cautela nas ultrapassagens, já que o fôlego do Mobi também é limitado. Conforme dados da fabricante, a aceleração de 0 a 100 km/h é de sofríveis 13,8 segundos, com máxima de 152 km/h.

Sem controle de tração ou de estabilidade, tem-se outro forte motivo para ir devagar com o andor ao volante do Mobi Trekking , feito para circular no dia a dia sem muita pressa (inclusive mas curvas) e com certa economia de combustível. Os pneus 175/70R 14 têm como mérito ajudar a absorver as irregularidades do piso, sem nenhuma pretenção esportiva.

Conclusão

Com a pandemia, junto com a alta do preços dos carros e a falta de semicondutores que afetou mais a GM, entre outros da Fiat, o Mobi acabou se tornado uma opção de carro novo mais em conta para se locomover pelas cidades sem depender de transporte público. Na versão Trekking tem um visual descolado, suspensão que ajuda a superar obstáculos pelo caminho, sem gastar muito combustível.

Some a isso a central multimídia com pareamento sem fio e terá um pacote capaz de dar uma sobrevida ao subcompacto que terá que enfrentar a versão renovada do Renault Kwid Outsider , que já em fase final de testes no Brasil e logo estará nas lojas, até o primeiro semestre do ano que vem.

Ficha Técnica

Você viu?

Fiat Mobi Trekking 2022

Preço: a partir de R$ 60.833

Motor:  1.0, quatro cilindros, aspirado, flex

Potência:  75 cv (E) / 73 (G) a 6.250 rpm

Torque:  9,0 (E) / 9,5 (G) kgfm a 3.850 rpm

Transmissão:  manual, cinco marchas , tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambores (traseiros)

Pneus:  175/70R 14

Dimensões: 3,57 m (comprimento) / 1,67 m (largura) / 1,55 m (altura), 2,31 m (entre-eixos)

Tanque: 47 litros

Porta-malas: 237 litros 

Consumo etanol: 8,7  km/l (cidade) / 9,7 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 12,6 km/l (cidade) / 14,2 km/l (estrada)