Dados de consumo são do Inmetro. E inclui apenas carros produzidos em série pelas principais fabricantes

Eficiência energética está na ordem do dia, mas ainda existem alguns modelos com consumo acima do ideal
Divulgação
Eficiência energética está na ordem do dia, mas ainda existem alguns modelos com consumo acima do ideal

A eficiência energética está cada vez mais na ordem do dia nos departamentos de engenharia das fabricantes. Não é à toa que têm aparecido nas lojas modelos equipados com motores de três cilindros, injeção direta de combustível, sobrealimentação, pneus de baixo atrito, entre outros componentes em busca de menor consumo sem prejudicar o desempenho.

Mas ainda existem alguns carros vendidos no Brasil que ainda gastam mais combistível que o considerado ideal para os padrões atuais. Analisando os números divulgados pelo Inmetro, chegamos a cinco compactos que não fazem muita cerimônia em consumir gasolina ou etanol. Confira quais são eles na lista abaixo e conheça os principais detalhes sobre cada um deles.

1 – Renault Logan 1.6 (automatizado)

Renault Logan
Divulgação
Renault Logan


Conforme os números do Inmetro, o sedã da marca francesa com motor 1.6, de 8 válvulas, e equipado com câmbio automatizado, de cinco marchas, faz 6,2 km/l na cidade e 8,9 km/l na estrada com apenas etanol no tanque, números que passam para 9,6 km/l e 12,8 km/l , respectivamente, com gasolina .

LEIA MAIS: 0s 10 carros flex mais econômicos do Brasil

O motor 1.6 recebeu mudanças há quatro anos, taxa de compressão maior (12:1), pistões redesenhados com grafite nas laterais para gerar menos atrito e bielas mais leves (501 g cada, contra 532 g) e passaram a ser fraturadas, recurso que livra peso e melhora o ajuste das peças. Mas isso parece não ter sido suficiente para tornar o carro econômico. 

2-  Chery Celer 1.5 Flex

Chery Celer
Divulgação/Chery
Chery Celer

  Pelo visto, a questão da eficiência não foi levada muito a sério pelo pessoal da Chery . Feito no Brasil, o carro, conforme o Inmetro, faz apenas 6,3 km/l na cidade e 7,8 km/l na estrada com apenas etanol no tanque. Se usar somente gasolina , passa a consumir 9,2 km/l em trechos urbanos e 11,4 km/l nos rodoviários.

Com a fábrica em Jacareí (SP) paralisada, a Chery não está com fôlego para adotar qualquer tipo de alteração no carro em busca de melhores indices de consumo. 

3 – JAC J3  1.5 Flex

JAC J3
Divulgação
JAC J3


Eis outro compacto de marca chinesa. De acordo com os dados do Inmetro, consome um litro de etanol a cada 6,5 quilômetros na cidade, com etanol e a cada 8,4 km na estrada. Com gasolina , os números passam para 9,7 km/l e 12,5 km/l, respectivamente.

LEIA MAIS:  os 10 carros pequenos mais baratos à venda no Brasil

Parece que o modelo chinês não se entendeu muito bem com o etanol vendido no Brasil. Isso porque, com gasolina não chega a consumir tanto, ficando na média dos principais rivais. De qualquer forma, também está precisando de um conjunto mecânico mais eficiente.

4 – Fiat Punto BlackMotion1.8

Fiat Punto Blackmotion
Divulgação
Fiat Punto Blackmotion


 Ainda segundo o Inmetro, o hatch compacto com apelo esportivo faz 6,7 km/l em trecho urbano e 8,4 km/l no rodoviário se houver somente etanol no tanque. Com gasolina, o carro passa a fazer 9,9 km/l e 12 km/l.

Está longe de ser um dos hatches mais eficientes do mercado no fim do ciclo de vida. Seu substituto já  está em fase de testes e deverá ser apresentado até o final do ano que vem. Na versão com motor 1.8, de 16 válvulas, derivado do Tritec que chegou a ser feito em Campo Largo (PR), no início dos anos 2000, o consumo fica mais prejudicado.

 5 – Hyundai HB20 1.6

Hyundai HB20 Ocean
Divulgação
Hyundai HB20 Ocean

 Ok, com motor 1.6, o HB20 anda bem. Mas, em compensação, consome na mesma proporção. Diz o Inmetro que o carro faz 7,1 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada, com etanol . Na troca do etanol pela gasolina , os números melhoram: 9,9 km/l e 12,5 km/l , respectivamente.

Desde que o hatch compacto apareceu no mercado, no final de 2012, a marca coreana não adotou nenhuma mudança no 1.6 flex, que tem desempenho parecido com o mais atual 1.0 turbo, disponível apenas apenas com câmbio manual, de seis marchas.   

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.