Nova tabela faz com que a versão mais em conta do Cruze passe a ter preço sugerido de R$ 91.890. Confira a nova lista da marca americana

O Chevrolet Cruze foi o carro que teve o menor reajuste, entre R$ 100 e R$ 1.200, dependendo da versão
Divulgação/General Motors
O Chevrolet Cruze foi o carro que teve o menor reajuste, entre R$ 100 e R$ 1.200, dependendo da versão

A General Motors divulgou a nova tabela de preços para sua linha. O destaque está no aumento dos valores cobrados pelo Chevrolet Cruze (tanto sedã quanto hatch), Tracker e Camaro – estes últimos recebem o primeiro reajuste desde o lançamento. Assim, o Cruze passa a custar a partir de R$ 91.890 em ambas carrocerias. O SUV Tracker agora parte de R$ 81.990 e o esportivo Camaro alcança os R$ 310.000.

LEIA MAIS: Chevrolet Vectra GT diz o que acha sobre o novo Cruze Sport6. Veja detalhes

O Chevrolet Cruze foi o que menos sofreu neste mês. As versões de entrada LT subiram R$ 100 no sedã e R$ 200 no hatchback médio, colocando ambos no mesmo valor de R$ 91.890 – estes foram os menores reajustes do mês. As configurações LTZ tiveram um acréscimo de R$ 700 no Sport6, agora custando R$ 103.990, e de R$ 1.000 no três-volumes, vendido por R$ 102.990. Por fim, o LTZ II passa a ser oferecido por R$ 113.990 no hatch e R$ 112.990 no sedã, um aumento de R$ 900 e R$ 1.200, respectivamente.

Carro de imagem da GM no Brasil, o Camaro é o oposto do Cruze, com o maior reajuste, de R$ 5.000 para ambas as versões oferecidas no Brasil. Isso faz com que seja vendido por R$ 310.000 com teto fixo e R$ 343.00 na configuração conversível. No Brasil, a fabricante trabalha apenas com uma versão, a SS, sempre equipada com o motor 6.2 V8 de 461 cv e 62,9 kgfm de torque, combinado ao câmbio automático de oito marchas.

LEIA MAIS: Novo Chevrolet Camaro tem mudança radical e acelera como supercarro

Por fim, temos o aumento no Tracker. É a parte mais importante do reajuste promovido pela GM por complicar um pouco mais a vida do crossover compacto no Brasil. Ruim de vendas, o modelo emplacou 1.844 unidades desde janeiro, com uma média de 470 veículos por mês. O recém-lançado Honda WR-V emplacou quase 700 unidades no primeiro mês cheio. Só não está pior do que o Renault Captur, que chegou ao mercado em fevereiro e que está sofrendo para conquistar o público.

O Tracker começa a perder um dos argumentos que o ajudariam a fazer mais sucesso. Antes vendido por R$ 79.990, agora é encontrado por R$ 81.990 na configuração LT, um acréscimo de R$ 2.000. Ainda é mais barato do que os concorrentes, mas começa a se aproximar perigosamente de alguns rivais – o Nissan Kicks intermediário, por exemplo, custa R$ 84.900. A configuração LTZ topo de linha aumentou ainda mais, custando R$ 2.400, elevando seu preço final para R$ 92.390, ou R$ 95.490 se adicionar o pacote opcional com airbags laterais e de cortina.

LEIA MAIS:  Chevrolet Tracker LTZ 1.4 Turbo volta a entrar no pareo com apelo

Confira a nova tabela de preços dos Chevrolet Cruze, Camaro e Tracker:

Chevrolet Cruze

Versão

Preço anterior

Preço atual

Diferença

Cruze LT

R$ 91.790

R$ 91.890

R$ 100

Cruze LTZ

R$ 101.990

R$ 102.990

R$ 1.000

Cruze LTZ II

R$ 111.790

R$ 112.990

R$ 1.200


Chevrolet Cruze Sport6

Versão

Preço anterior

Preço atual

Diferença

Cruze LT

R$ 91.690

R$ 91.890

R$ 200

Cruze LTZ

R$ 103.290

R$ 103.990

R$ 700

Cruze LTZ II

R$ 113.090

R$ 113.990

R$ 900


Chevrolet Camaro

Versão

Preço anterior

Preço atual

Diferença

Camaro SS Cupê

R$ 305.000

R$ 310.000

R$ 5.000

Camaro SS Conversível

R$ 338.000

R$ 343.000

R$ 5.000


Chevrolet Tracker

Versão

Preço anterior

Preço atual

Diferença

Tracker LT

R$ 79.990

R$ 81.990

R$ 2.000

Tracker LTZ

R$ 89.900

R$ 92.390

R$ 2.400

Tracker LTZ completo

R$ 92.990

R$ 95.490

R$ 2.500

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.