Além dos retoques no desenho, SUV tem como destaque a nova central multimídia Sync 3, a mais moderna da marca

Ford EcoSport 2018 foi apresentado em um evento com shows de dança em Buenos Aires, na Argentina
Divulgação
Ford EcoSport 2018 foi apresentado em um evento com shows de dança em Buenos Aires, na Argentina

É feita a apresentação da versâo renovada do Ford EcoSport em Buenos Aires (Argentina) antes da chegada do carro às lojas no Brasil, o que vai acontecer em meados de agosto, de acordo com o que apurou a reportagem de iG Carros. A frente reestilizada do SUV é praticamente a mesma mostrada em novembro do ano passado, no Salão de Los Angeles (EUA) e a traseira com o estepe na tampa do porta-malas não muda nada em relação ao que revelaram em Xangai (China), em abril último.

LEIA MAIS: Ford mostra novo motor 1.5, de três cilindros, que equipará o EcoSport

As mudanças na dianteira do Ford EcoSport ficam por conta da grade redesenhada e que combina com os novos faróis com luzes diurnas de LED embutidas. Atrás, não houve alterações, mas, de acordo com a Ford, apesar da carroceria parecer ter mudado pouco, houve melhorias, inclusive, na rigidez torcional, o que contribui com o trabalho da suspensão e, consequentemente, com a estabilidade, tornando o carro mais agradável de dirigir.

Interior mais caprichado vai incluir sistema multimídia Sync 3, com tela de 8 polegadas sensível ao toque
Divulgação
Interior mais caprichado vai incluir sistema multimídia Sync 3, com tela de 8 polegadas sensível ao toque

Sobre o polêmico estepe traseiro, por causa da legislação brasileira, que exige que o carro tenha estepe e pelo fato de não haver espaço suficiente no carro para instalá-lo em outro lugar, não há o que fazer. Na Europa e Estados Unidos, como pode-se usar selante de pneus no lugar no pneu sobressalente há como optar por uma porta-traseira sem a roda extra pendurada. Uma solução definitiva será adotada apenas na nova geração do SUV,que não deverá chegar antes de 2020, uma vez que o EcoSport renovado chegará ao Brasil como parte da linha 2018.

Mas um dos principais atrativos do carro será a nova central multimídia Sync 3, a mais moderna que a Ford tem atualmente, com tela de 8 polegadas, o que mostra que a marca segue a mesma estratégia de algumas outras fabricantes de oferecer o que há de mais avançado quando o assunto é conectividade, item bastante importante hoje em dia como critério do consumidor na hora de escolher o próximo carro. Além disso, por dentro, o carro ficou com acabamento um pouco mais caprichado e recebeu quadro de instrumentos e volante do mesmo padrão do Focus.

"Coração" totalmene novo

Novo motor Ford 1.5, de três cilindros, tem 137 cv e atinge alto nível de eficiência energética entre os SUVs compactos
Divulgação
Novo motor Ford 1.5, de três cilindros, tem 137 cv e atinge alto nível de eficiência energética entre os SUVs compactos

Se o estilo do carro (um ícone dentro do portifólio da Ford, de acordo com a fabricante) não mudou muito, o conjunto mecânico tem novidades importantes. Já começa com a versão 1.5, de três cilindros, motor que será adotado em primeira mão no Brasil. Tem projeto bastante moderno e com foco na eficiência Chega a render 137,2 cv e bons 16,2 kgfm de torque, rendimento de tirar o chapéu, considerado, ainda, que a potência específica chega nos 91,5 cv/litro sem nenhum tipo de sobrealimentação (pelo menos por enquanto, já que a versão turbinada desse motor já está sendo desenvolvida).

LEIA MAIS:  Ford EcoSport renovado começa a ser revelado pela Ford em site oficial

Ford EcoSport 2018 durante o evento de pré-estreia em Buenos Aires, com toda a imprensa sul-americana
Divulgação
Ford EcoSport 2018 durante o evento de pré-estreia em Buenos Aires, com toda a imprensa sul-americana

Para chegar nesse nível elevado de eficiência, o pessoal da engenharia da Ford adotou uma série de recursos de engenharia, como comandos de válvulas variáveis na admissão e no escape, com funcionamento completamente independentes. Com isso, dá para atrasar ou adiantar as aberturas das válvulas de acordo com o que for preciso para cada situação, garantindo o máximo de rendimento. Há também bobinas individuais para cada cilindro, tuchos hidráulicos e roletados e até virabrequim deslocado a fim de conseguir ser o mais eficiente pelo menor atrito dos pistões contra as paredes dos cilindros.

Além do motor 1.5, a Ford também vai oferecer o 2.0, que passará a ser o DirectFlex, baseado no usado pelo Focus atualmente, com injeção direta de combustível. Com isso, a potência máxima passará dos 147 cv atuais par algo em torno de 170 cv. Bom também é que o sistema de transmissão do Ford EcoSport deixará de ter a caixa automatizada Poweshift para adotar uma automática, com conversor de torque e seis marchas. A respeito dessa mudança, a Ford disse apenas que a decisão se baseou na satisfação do cliente, que é o principal foco da marca, que tem feito pesquisas de mercado com esse objetivo.

LEIA MAIS:  Ford Fiesta brasileiro terá apenas o visual da nova geração vendida na Europa

*Viagem feita a convite da Ford do Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.