Tamanho do texto

Versão já está com chegada confirmada ao País, assim como o híbrido GTE, ambos importados. Saiba mais detalhes sobre as novidades

VW Golf elétrico: aumento da demanda global, principalmente na Alemanha onde é atualmente produzido em série
Divulgação
VW Golf elétrico: aumento da demanda global, principalmente na Alemanha onde é atualmente produzido em série

Uma das novidades que a Volkswagen vai ter no Brasil em 2018 será a versão elétrica do Golf, que vai chegar junto com a híbrida GTE. Será uma mudança de estratégia em relação ao hatch médio, segmento que perdeu bastante a participação no mercado em 2017 e atualmente representa apenas 1,1% do total das vendas de automóveis e comerciais leves no Brasil, no acumulado entre janeiro e nobembro de 2017, de acordo com o levantamento da Fenabrave (Federação Nacional dos Distribuidores de Veículos).

LEIA MAIS: VW Golf GTI é um dos poucos hatches médios esportivos que sobraram no País

Apostando no crescimento da procura por híbridos e elétricos, a Volkswagen vai trazer o e-Golf ao Brasil. Com vendas em alta em todo o mundo, o carro acaba de ter a produção dobrada na Alemanha. Passou de 35 para 70 unidades por dia, o que representa 2.100 por mês. Entretanto, o aumento na produção do VW Golf elétrico será gradual até março de 2018, quando a linha de montagem na Alemanha vai atingir o ritmo máximo.

O e-Golf vem equipado com baterias de 35,8 kwh que podem garantir uma autonomia de cerca de 200 quilômetros, de acordo com a fabricante, característica que tem despertado o interesse geral do público pela versão elétrica do modelo da marca alemã. No mundo, a maior demanda pelo Golf elétrico tem sido observada nos últimos meses, principalmente em países europeus, com destaque para Alemanha, Noruega e Holanda.

LEIA MAIS: Volkswagen vai deixar de fabricar o Golf no México a partir de 2019

E as demais versões do Golf?

 Como o foco da Volkswagen no Brasil passou a ser o Polo e seus derivados, o Golf ficou meio de lado. As versões reestilizadas do hatch médio tiveram o lançamento adiado em 2017. E vão chegar ao mercado apenas em março próximo, com retoques no desenho e mais equipamentos, como a opção de instrumentos digitais e configuráveis de acordo com o gosto do freguês.

Sem o motor 1.6 aspirado entre as opções disponíveis, o VW Golf será oferecido apenas nas versões 1.0, 1.4 e 2.0, todas turbinadas. Ainda produzido em São José dos Pinhais (PR), o carro teve uma queda forte na procura no Brasil. No México, onde também é produzido,vai sair da linha de produção em 2019 por pressão do sindicato dos trabalhadores de Wolfsburg, na Alemanha, país que tende a ser o único país em que o Golf será produzido.  

LEIA  MAIS:  Volkswagen Golf 1.0 TSI é a melhor versão do hatch à venda no Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.