Tamanho do texto

Com apenas dois carros vendidos em 2016, marca inglesa fecha loja no País. Saiba mais sobre o fim da importação oficial dos carros

A Aston Martin encerra sua operação no Brasil, após um 2016 extremamente ruim: Vendeu apenas duas unidades
Divulgação
A Aston Martin encerra sua operação no Brasil, após um 2016 extremamente ruim: Vendeu apenas duas unidades

A política de restrição aos importados, aliada à crise que atinge o mercado automotivo, faz mais uma vítima. O Grupo SHC, de Sergio Habib, anuncia o fim da representação oficial da Aston Martin no Brasil. A única concessionária do País, localizada na requintada Rua Colômbia , continuação da Avenida Europa (São Paulo), já foi fechada e colocada para aluguel – a primeira e única loja havia sido inaugurada em agosto de 2010.

LEIA MAIS: O mercado de importados vai renascer em 2018. E será bom para todos

Conhecida por ser a marca oficial do James Bond nos cinemas, a Aston Martin teve uma vida difícil no Brasil. Em 2011, seu primeiro ano cheio no País, vendeu apenas 36 unidades – isso em um momento que todo o mercado emplacou 3,63 milhões de veículos. Seu desempenho foi caindo, emplacando 13 unidades em 2012. No ano passado, o ápice da crise no setor, emplacou apenas duas unidades do Vantage.

Em seus últimos momentos, a representação oficial da marca no Brasil trabalhava com os modelos Vantage, DB9, DB11, Rapide S e Vanquish. Todos chegavam ao País por encomenda. O Grupo SHC não revelou detalhes sobre o motivo do fim da operação, ou como ficará o atendimento aos clientes para assistência técnica dos carros dentro da garantia oferecida no momento da compra.

LEIA MAIS: O que o setor automotivo tem a aprender com as lojas da Nespresso e da Apple?

Crise de luxo

A marca inglesa trabalhava com apenas uma concessionária no Brasil, na região da Avenida Europa, em São Paulo
Divulgação
A marca inglesa trabalhava com apenas uma concessionária no Brasil, na região da Avenida Europa, em São Paulo

O fim da Aston Martin no Brasil é apenas um dos casos que afetam o segmento de alto luxo. Em cinco anos, de 2011 a 2016, as vendas da Aston, Bentley, Ferrari, Lamborghini, Maserati e Rolls-Royce foram de 227 unidades para apenas 51 veículos, um recuo de 78%. Sem perspectiva de melhora neste quadro, muitas representantes oficiais estão reavaliando suas operações.

LEIA MAIS:  Vendas de carros importados tiveram queda de 40,2% em 2016

A Via Italia, importadora oficial da Ferrari, Lamborghini e Rolls-Royce, fechou a concessionária da Ferrari na Avenida Brasil (São Paulo) para reformas por tempo indeterminado. A loja da marca italiana é a única do País e é ponto conhecido para os amantes de carro que visitam a capital paulista. A Bentley foi outra perda. Sua loja foi fechada e a sociedade que mantinha a representação no Brasil foi desfeita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.