Tamanho do texto

Modelos com produção limitada contam com itens exclusivos que nem sempre agradam e dificultam a venda

É comum as fabricantes lançarem séries especiais. A maioria delas acaba sendo vantajosa e de bom gosto. Contam com um pacote de equipamentos que fica mais em conta do que se fosse comprado separadamente. Mas, existem casos em que exageram um pouco na dose de criatividade em desenhar detallhes do desenho do carro e o resultado fica, no mínimo, polêmico. Na lista abaixo, você confere 5 exemplos de modelos que são mais difíceis de serem passados para frente.

LEIA MAIS: Mercedes-AMG faz 50 anos com lançamento de séries especiais

 1 – Fiat Uno College

Fiat Uno College
Divulgação
Fiat Uno College

 Em 2014 a Fiat resolveu lançar algumas séries especiais e incluiu essa nada discreta versão do hatch na lista. Na verdade, era um kit de personalização que incluia pintura branca ou azul, além de retrovisores, maçanetas e as molduras das três entradas de ar no capô vermelhas. As rodas são brancas, o teto tem racks e a carroceria vem com adesivos, como o que imita um ziper, colado nas laterais das portas dianteiras.

O interior também é enfeitado. Contam com detalhes azuis e vermelhos os seguintes itens: bancos, saídas de ar, maçanetas, puxadores de porta, volante e parte central do painel. E, para completar, o carro vem com ar-condicionado, faróis de neblina, vidros e travas elétricas, volante com regulagem de altura, entre outros equipamentos. Mesmo assim, não é fácil de vender.

LEIA MAIS: Citroën C4 Lounge recebe versão especial S THP por R$ 86.740

2 – Nissan March Rio 2016

Nissan March Rio 2016
Divulgação
Nissan March Rio 2016

 Foram mil unidades para marcar os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, no ano passado. Mas a série limitada acabou ficando um pouco mais chamativa que o ideal lembrando um evento que ficou no passado. E isso conta na hora da revenda. O visual do March Rio 2016 vem com defletores de ar por todos dos lados: na frente, atrás e nas laterais. As rodas de aro 16 são pintadas de preto com detalhes laranjas, cor também usada em um dos gomos de abertura da grade dianteira com a gravação de 1 a 1000 para identificar a versão especial.

O carro foi fabricado a partir da versão topo de linha SL e vem com sistema multimídia com função GPS e download de aplicativos. As escolhas que a Nissan oferecia incluia a pintura da carroceria, que podia ser preta,  branca perolizada ou prata, mas sempre com detalhes com um tom forte de laranja.  Essas duas últimas tinham como ser combinadas com o teto preto metálico.

3 – Citroën C4 Competition

Citroen C4 Competition
Divulgação
Citroen C4 Competition

 A ideia foi aproveitar o sucesso da marca no Campeonato Mundial de Rali e lançar uma série limitada do hatch médio C4 com apelo esportivo. Então, criaram a série limitada Competition, com alguns itens exclusivos, já no final do ciclo de produção do modelo, que deixou de ser vendido no Brasil em meados de 2014. Mas a ideia de esportividade ficou apenas na aparência, já que não incluíram nenhuma mudança no conjunto mecânico ou na estrutura do carro, cujo motor podia ser 1.6 (com câmbio manual) ou 2.0 (acoplado à caixa automática, de quatro marchas).

As diferenças em relação às demais versões incluia capas dos retrovisores externos pintadas de vermelho, cor também usada nos centros das rodas de aro 16 polegadas. Havia também adesivos com a inscrição “ Competition” nas laterais e, no interior, tapetes personalizados. E eram três as opções de cor da carroceria: Blanc Blanquise (branco), Gris Aluminium (prata), Perla Negra (preto).

4 – Chevrolet Meriva GEO

Chevrolet Meriva Geo
Divulgação
Chevrolet Meriva Geo

 Trata-se de outro kit de personalização oferecido pela fábrica que mantinha a garantia e podia ser instalado em qualquer versão da extinta minivan, que deixou de ser vendida no Brasil em 2012. O pacote vinha com para-choques e outros componentes plásticos na cor grafite, além de adesivos pretos nas colunas. 

LEIA MAIS: Renault Sandero RS aparece com pintura do Lotus F1 de Senna

A lista continuava com ponteira de escapamento cromada, faixas adesivas nas laterais, faróis com lentes escurecidas e luzes de neblina. O resultado não foi um dos melhores que a GM conseguiu, como pode ser visto pela imagem acima.

5 – Volkswagen Gol Rallye (2005)

Volkswagen Gol Rallye
Divulgação
Volkswagen Gol Rallye

 A primeira leva da série limitada do hatch, de 2005, vinha com distância livre do solo 27 milímetros maior que as demais versões com ajustes na suspensão. Até aí, tudo bem. O problema é que o carro podia vir com rodas de aro 15 pintadas de branco, que acumulavam sujeita com bastante facilidade, principalmente o pó vindo das pastilhas de freio.  

O interior do primeiro Gol Rallye também tinha detalhes exclusivos, como o volante revestido de couro, a inscrição Rallye bordada nos encostos dos bancos dianteiros. A palavra também aparecia nos adesivos das portas da frente. E, no quadro de instrumentos, colocaram detalhes pintados de cinza reflex, também aplicada em itens como tricos das portas, moldura da manopla da alavanca de câmbio e botão de acionamento do freio de estacionamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.