Tamanho do texto

Com menos de mil milhas no hodômetro, modelo ficou guardado numa garagem porque o dono não tinha como pagar o seguro. Saiba mais detalhes

Chevrolet Corvette 1972: raridade não tem preço estimado, mas o dono disse que não recusará uma grande oferta
Divulgação
Chevrolet Corvette 1972: raridade não tem preço estimado, mas o dono disse que não recusará uma grande oferta

O americano de 67 anos Jim Kevan pagou US$ 6 mil por seu belo Chevrolet Corvette 1972 conversível com capota branca, motor V8 454 e câmbio automático de quatro marchas. Na época, ele tinha apenas 21 anos, e a demanda por esportivos muscle estava em alta nos Estados Unidos. “Eu costumava rodar com um Pontiac GTO 1967 pelo estado da Pensilvânia, e a única coisa capaz de me ultrapassar era o Corvette. Logo, o modelo se tornou um grande sonho de consumo pra mim”, diz Kevan.

LEIA MAIS: Os 10 carros clássicos mais incríveis esquecidos em garagens!

Quando Jim finalmente levou tão sonhado Chevrolet Corvette para casa, percebeu que não teria recursos suficientes para pilotá-lo. O seguro custava uma fortuna - cerca de US$ 1.2 mil por ano. Logo, o garoto deixou seu esportivo estacionado por quatro anos, até chegar aos 25 e o seguro baixar para US$ 400. Jim, entretanto, não contava com seu casamento, o nascimento de uma filha e a nova casa. Os US$ 400 que a seguradora pedia continuavam pesados para os bolsos de Jim.  “Naquela época, eu não esperava que guardaria o carro por quarenta e cinco anos. Mas acabei fazendo isso”, diz o homem.

Um amigo de Jim o informou que após muitas décadas, seu Corvette com menos de 1 mil milhas (1,6 mil quilômetros rodados) se tornaria um grande objeto de desejo entre os fãs de carros clássicos. Portanto, o modelo foi escondido em um armazém, e apenas a família e amigos íntimos da família Kevan sabiam de sua existência.

A história pula para julho de 2017, quando a revista de entusiastas Vette publicou a história sobre um raro Chevrolet Corvette 1972 com menos de 6 mil quilômetros rodados que foi encontrado no Canadá. Jim Kevan entrou em contato com o jornalista responsável pela matéria, Jerry Heasley, e contou sobre seu modelo secreto. E foi assim que a publicação sobre o raríssimo Corvette de Jim fez muito sucesso entre os entusiastas do esportivo.

LEIA MAIS: Gasolina no carro antigo: saiba qual escolher!

“Estou recebendo e-mails e ligações de todas as partes dos Estados Unidos” diz Kevan sobre o superstar que ficou escondido por quarenta e cinco anos em sua garagem. Neste momento, você deve estar se perguntando sobre a fortuna que Jim Kevan irá cobrar pelo Corvette. Bom, o aposentado diz que sua família está bem de vida, mas que tudo tem um preço. “Se alguém fizer uma grande oferta, não irei recusar”, diz ele.

Poderia ser melhor?

Jim Kevan também admite que é um acumulador quando trata de carros. Ele ainda é proprietário do Pontiac GTO 1967 mencionado no início da história e possui outro Corvette 1966 para passear. “Dinheiro é bom, mas não compra tudo. Este carro era o meu xodó quando tinha 21 anos, e tenho boas memórias dele. Quem sabe? Um dia eu posso levá-lo para fora e finalmente passar da marca de 1 mil milhas”.

LEIA MAIS: O que Pelé, Speed Racer e o Corvette Stingray C3 possuem em comum

Se o aposentado tivesse seguido seus instintos nos anos 70, teria hoje um carro muito mais valioso. O plano inicial de Jim era levar um Chevrolet Corvette ZR1 com motor de corrida, mas foi desencorajado pelo vendedor. “Filho, você não quer este carro. É muito potente, e você não saberá como pilotar”, disse o homem. E apenas vinte Corvettes conversíveis com motor ZR1 foram produzidos naquele ano. “Eu tive o carro em minhas mãos e deixei escapar. Mas quem garante que as coisas iriam se desenrolar dessa maneira?”, relembra Jim.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.