Tamanho do texto

Raridade já correu em várias provas, incluindo as 24 horas de Le Mans,em 1959, além de ser uma das únicas duas feitas inteiramente de alumínio

Ferrari 250 GT California Spider: raridade pintada com o número 16 na carroceria fez bonito também nas pistas de corrida
Divulgação
Ferrari 250 GT California Spider: raridade pintada com o número 16 na carroceria fez bonito também nas pistas de corrida

O leilão da RM Sotheby´s, em Nova York (EUA), esquenta com a venda de uma Ferrari única, a 250 GT LWB California Spider Competizione, ano 1959, desenhada por Scaglietti. O carro é um dos únicos dois que tem chassi todo de alumínio e, além disso, participou da tradicional prova de longa duração, as 24 horas de Le Mans, onde garantiu a terceira colocação em sua categoria e quinta no geral. Todo esse pedigree mostra a razão pela qual as pessoas vão à loucura por esse carro no leilão, bem como a explicação do seu altop valor. A raridade foi arrematada por nada menos que R$ 59,5 milhões, superando em quase o dobro os R$ 30 milhões da California Spider mais cara vendida anteriormente.

LEIA MAIS: Ferrari Daytona raríssima é encontrada no Japão, depois de 40 anos

Em sua história, depois de Le mans e antes do leilão, essa Ferrari 250 GT California Spider Competizione ainda correu nos Estados Unidos, como no Grande Prêmio de Watkins Glen, em setembro de 1959 (nas mãos de ninguém menos que Bob Grossman), bem como nas 12 horas de Sebring, em 1960. Outras corridas em que o clássico se destacou incluem várias outras nas Bahamas. Nas décadas seguintes às competições que participou, após sua aposentadoria das pistas, o carro recebeu certificação oficial de autenticidade pela Ferrari e ganhou o concurso de Pebble Beach (EUA), após a primeira restauração, em 1983, bem como a premiação de modelos antigos da Ferrari, o “Cavallino Classic”. Entre 2010 e 2011, o carro foi restaurado pela segunda vez, quando voltou com a sua pintura de corridas.

LEIA MAIS: Ferrari rara ficou escondida em apartamento nos EUA por décadas

A Ferrari e os leilões

Se os leilões fossem obrigados a escolher apenas uma marca para vender os seus modelos, essa marca seria a Ferrari, sem sombra de dúvidas. Isso porque os 5 carros mais preciosos que passaram pelos leilões foram da marca italiana. A mais cara delas, uma das 39 unidades da Ferrari 250 GTO, arrebentou a marca dos R$ 125 milhões, algo em torno de R$ 41,5 milhões a mais do que a Mercedes-Benz mais valiosa, que ocupa a 6ª posição de carro mais caro dos leilões.

LEIA MAIS: Mora nos Clássicos: mais uma prova de quão em alta estão os carros antigos

Há quem prefira outras marcas de carros esportivos ao invés da Ferrari, como a sua maior rival, a Lamborghini, ou a alemã e antagônica Porsche. Entretanto, não há de se negar que o cavalo rampante sempre fez bonito por onde passou e ainda faz, seja nas ruas, nas pistas, nas coleções mais exuberantes ou no histórico dos recordes em leilões. Nesse último quesito, nem dá para imaginar o dia que um carro de outra fabricante vá entrar no Top 5 dos mais caros e menos ainda no pódio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.