Tamanho do texto

Listamos modelos de todos os segmentos que não fazem bonito rodando com o derivado de cana. Veja a lista abaixo

Carros mais gastões: consumo com etanol é maior que o da gasolina pelo menor poder calorífico do combustível vegetal
Divulgação
Carros mais gastões: consumo com etanol é maior que o da gasolina pelo menor poder calorífico do combustível vegetal

A eficiência energética está assumindo status de importância entre as equipes de engenharia das fabricantes. Não é à toa que têm aparecido nas lojas modelos equipados com motores de três cilindros, injeção direta de combustível, sobrealimentação, pneus de baixo atrito, entre outros componentes em busca de menor consumo sem prejudicar o desempenho. Mas ainda existem alguns carros vendidos no Brasil que ainda gastam mais combustível que o considerado ideal para os padrões atuais. Analisando os números divulgados pelo Inmetro, listamos dez carros mais gastões de todos os segmentos populares que não fazem bonito quando estão com etanol no tanque. Veja a lista.

LEIA MAIS: Os dez carros mais econômicos na linha 2017, segundo o Inmetro

10 - Chevrolet Cobalt 1.8 AT - média de 8,8 km/l

Chevrolet Cobalt 1.8 AT
Divulgação
Chevrolet Cobalt 1.8 AT

Em um segmento que está para pegar fogo com a chegada dos novos Fiat Cronos e Volkswagen Virtus, o Cobalt trava uma disputa direta com o Honda City. Ele utiliza o mesmo conjunto mecânico da Spin, mas consegue ser um pouco mais econômico que o monovolume.

De acordo com o Inmetro, o Chevrolet Cobalt equipado com câmbio automático faz 7,6 km/l na cidade. O consumo melhora na estrada, marcando 10 km/l. Seu motor 1.8 entrega 111 cv de potência e 17,7 kgfm de torque. Parte de R$ 65.290.

9 - Peugeot 408 1.6 THP - média de 8,3 km/l

Peugeot 408 THP
Divulgação
Peugeot 408 THP

Neste ponto, você deve ter reparado que carros com o mesmo conjunto mecânico costumam se alternar no levantamento do Inmetro. Neste caso, o motor 1.6 THP de 173 cv de potência e 24 kgfm de torque volta a aparecer no sedã 408.

Curiosamente, o carro é mais econômico que o hatch médio 308. Com o derivado de cana-de-açúcar no tanque, o Peugeot 408 faz 7,3 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada. Quase esquecido entre os sedãs médios, o modelo francês parte de R$ 69.990.

8 - Volkswagen Saveiro - média de 8,1 km/l

Volkswagen Saveiro 1.6 8V
Divulgação
Volkswagen Saveiro 1.6 8V

Eis que o antiquado motor 1.6 8V da Volkswagen surge em nossa lista. Mas dessa vez, equipando a picape compacta Saveiro. O modelo entrega 104 cv de potência a 5.250 rpm e 15,6 kgfm de torque a 2.500 rpm.

O consumo fica na casa dos 7,6 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada, conforme divulgado pelo Inmetro. Neste caso, a Saveiro acaba sendo bem mais beberrona no etanol que sua principal rival, Chevrolet Montana 1.4.  O modelo parte de R$ 48.390

7 - Peugeot 308 1.6 THP - média de 8 km/l

Peugeot 308
Divulgação
Peugeot 308

Em um segmento que está fadado ao esquecimento pelo consumidor brasileiro, poucos lembram do Peugeot 308. Ele sofre nas mãos dos rivais mais populares, como Volkswagen Golf e, principalmente, Chevrolet Cruze - ambos equipados com motor 1.4 turbo. No último mês, apenas 77 unidades do Peugeot 308 foram vendidas, de acordo com o levantamento feito pela Fenabrave (Federação de Distribuição de Veículos Automotores).

Seu motor 1.6 THP também merece reconhecimento pelo ótimo desempenho. São 173 cv de potência e 24 kgfm de torque que permitem aceleração de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos. Entretanto, acaba cobrando alto no consumo com etanol: 7,2 km/l na cidade e 8,9 km/l na estrada. O Peugeot 308 parte de R$ 69.990.

6 - Chevrolet Spin 1.8 AT - média de 7,6 km/l

Chevrolet Spin 1.8 AT
Divulgação
Chevrolet Spin 1.8 AT

Ela está praticamente sozinha no segmento de monovolumes nacionais desde que a Nissan encerrou a fabricação da Livina. Com bom espaço interno e porta-malas considerável - há a opção de dois lugares extras - a Chevrolet Spin persevera no mercado brasileiro.

Quem optar pela versão automática, entretanto, não terá uma grata surpresa ao abastecer com etanol. De acordo com o Inmetro, a Chevrolet Spin é capaz de aferir 6,9 km/l na cidade e 8,4 km/l na estrada quando equipada com câmbio automático. Seu motor 1.8 entrega 111 cv e 17,7 kgfm de torque. Parte de R$ 60.840.

5 - Fiat Grand Siena 1.6 - média de 7,6 km/l

Fiat Grand Siena 1.6
Divulgação
Fiat Grand Siena 1.6

A linha Grand Siena está passando por uma reformulação dentro da FCA. Seu novo irmão, Fiat Cronos, deve chegar às concessionárias até fevereiro de 2018. Com isso, o sedã compacto de entrada já é oferecido com condições especiais e descontos de até R$ 5 mil, conforme apurado por nossa reportagem.

O motor 1.6, de 117 cv de potência e 16,8 kgfm de torque que já equipou Idea e Strada também sente o peso da idade. Com etanol no tanque, o consumo fica na casa dos 6,9 km/l na cidade e 8,3 km/l na estrada. O Fiat Grand Siena Essence custa R$ 45.790.

4 - Volkswagen Fox 1.6 - média de 7,1 km/l

Volkswagen Fox
Divulgação
Volkswagen Fox

Lembra do motor que equipava a primeira geração do Volkswagen Golf produzida no Brasil, em meados de 1999? Pois bem, o Fox continua utilizando o mesmo conjunto até os dias de hoje. E como fica evidente, uma tecnologia que já beira os 18 anos de mercado acaba colocando o modelo entre os carros mais gastões .

De acordo com dados divulgados pelo Inmetro, o Volkswagen Fox em sua motorização única faz 6,5 km/l na cidade e 7,8 km/l na estrada com o derivado de cana no tanque. O modelo entrega 104 cv  e 15,6 kgfm de torque a 2.500 rpm. Disponível apenas nas versões Connect, manual e automática, e XTreme, apenas manual, o Fox parte de R$ 54.990.

LEIA MAIS: SUVs mais econômicos: saiba quais são os melhores entre os compactos

3 - Renault Sandero R.S - média de 6,7 km/l

Renault Sandero R.S
Divulgação
Renault Sandero R.S

O Renault Sandero R.S é o carro mais divertido que você pode comprar abaixo dos R$ 100 mil. Além do ótimo desempenho do motor 2.0 de 150 cv de potência e 20,9 kgfm de torque, o time de engenharia da Renault Sport acertou na boa estabilidade e dinâmica de pista, tornando o Sandero R.S em um legítimo esportivo.

Rodar com etanol pode melhorar bastante o desempenho de um carro, mas isso tem seu preço no esportivo da Renault. Ele é capaz de aferir 5,9 km/l na cidade e 7,6 km/l na estrada, de acordo com os testes realizados pelo Inmetro. Mas, considerando o DNA esportivo de quem compra um Sandero R.S, é capaz que os números fiquem ainda mais baixos. O modelo parte de R$ 63.600.

LEIA MAIS: Sedãs compactos 1.0: saiba quais são os mais econômicos do Brasil

2 - Hyundai Tucson GLS 2.0 - média de 6,5 km/l

Hyundai Tucson
Divulgação
Hyundai Tucson

Ainda resiste no mercado, mesmo depois da chegada do iX35 e da nova geração do Tucson, com motor 1.4 turbo e um projeto bem mais moderno. Já foi um dos campeões de vendas entre os SUVs, mas ficou bastante defasado em relação aos rivais.

Some-se a isso, o peso de 1.550 kg e a aerodinâmica nada favorável e chegamos ao SUV compacto que mais gasta combustível hoje no Brasil, fazendo 6 km/l de etanol na cidade e 7,1 km/l na estrada. Equipado com motor 2.0, o modelo entrega 146 cv de potência e 19,6 kgfm de torque. Custa R$ 64.190.

1 - Toyota Hilux SRV 2.7 - média de 5,2 km/l

Toyota Hilux
Divulgação
Toyota Hilux

Motor flex pode deixar uma picape média mais em conta, mas o valor pode acabar retornando na quantidade de combustível que o proprietário terá que desembolsar. A Toyota Hilux SRV, equipada com motor 2.7 flex de 163 cv de potência e 25 kgfm de torque, é a campeã quando o assunto é beber etanol.

Ela é capaz de aferir inimagináveis 4,8 km/l de etanol na cidade e 5,6 km/l na estrada, entrando para a lista dos carros mais gastões com louvor. Ao menos, o tanque de combustível com 80 litros de capacidade garante uma autonomia minimamente razoável para o modelo japonês. Na versão SRV, a Hilux parte de R$ 124.380 com cabine dupla.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.