Tamanho do texto

Saiba mais sobre essas fabricantes e veja quais carros fariam muito sucesso se fossem vendidos no mercado brasileiro

Tem muita coisa legal lá fora que, infelizmente, não temos o prazer de dirigir no Brasil. Até o momento, tudo que podemos fazer é assistir de longe enquanto americanos, europeus, japoneses (e até argentinos) desfilam com carros de marcas que não são vendidas por aqui. Daí veio a ideia de criar uma lista, enumerando as cinco fabricantes mais legais que atuam no resto do mundo, mas não marcam presença por aqui. Aproveitamos também para falar um pouco dos produtos destaque, que poderiam fazer sucesso no País.

LEIA MAIS: Hatches médios que nunca serão vendidos no Brasil

1 - Alfa Romeo

Alfa Romeo Giulia: o belo sedã italiano concorre com Audi A4 e BMW Série 3 no resto do mundo
Divulgação
Alfa Romeo Giulia: o belo sedã italiano concorre com Audi A4 e BMW Série 3 no resto do mundo

Até o início dos anos 90, a Alfa Romeo deu um exemplo sobre como não vender uma marca premium no Brasil. Seus carros eram vendidos em concessionárias da Fiat, o que reduzia bastante o status entre as marcas de luxo. Imagine você, endinheirado dos anos 90, entrando em uma loja disposto a desembolsar uma boa grana por um Alfa Romeo 166. Não seria difícil encontrar o sedã exposto no showroom ao lado de um Fiat Mille. Era mais ou menos assim que acontecia.

Apesar de ter um nome sólido na Europa, a Alfa Romeo ainda não havia obtido sucesso nos Estados Unidos até o início da década. As coisas mudaram com o lançamento de um sedã e um SUV. O primeiro é o Giulia, que veio para fazer oposição aos tradicionais Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C. Em seguida, o SUV de luxo Stelvio, com todo o charme que só os carros italianos conseguem entregar.

Destacamos também o Alfa Romeo Mito, que seria equivalente a um Fiat Punto mais sofisticado. Ele não marca presença nos Estados Unidos, mas faz sucesso razoável na Europa. O hatch médio Giullieta também é um dos carros mais bonitos que não temos o prazer de dirigir no Brasil. Seria um bom competidor em um segmento dominado por A3, Classe C e BMW Série 1. Se você estiver se perguntando sobre a possibilidade da Alfa Romeo retornar ao País, saiba que as autoridades da marca já declararam que a prioridade é estabelecer uma base concreta nos Estados Unidos antes de apostar em outros mercados.

2 - Mazda

Mazda CX-3: o SUV mais vendido da marca na América do Norte leva a sério a pegada esportiva na hora de acelerar
Divulgação
Mazda CX-3: o SUV mais vendido da marca na América do Norte leva a sério a pegada esportiva na hora de acelerar

Outra marca que, infelizmente, abandonou o mercado brasileiro é a Mazda. Você deve se lembrar dos emblemáticos MX-3, MX-5, 626 e o Protegé. A fabricante japonesa dispõe de uma boa linha de hatches, sedãs e crossovers nos Estados Unidos e na Europa, aos quais destacamos o compacto Mazda 3, com motor 2.5, de quatro cilindros, e o refinado Mazda 6.

LEIA MAIS: Confira cinco motivos para comprar uma perua e não um SUV

Entre os crossovers, os clientes podem escolher entre os competentes CX-3, CX-5 e CX-9. Todos possuem tração integral e várias opções de customização. A Mazda gosta de destacar a segurança de seus carros, que garantem uma redução no preço do seguro nos Estados Unidos desde as versões mais básicas.

3 - Tesla

Tesla Model X: um crossover que acelera até 100 km/h em apenas 2,9 segundos
Divulgação
Tesla Model X: um crossover que acelera até 100 km/h em apenas 2,9 segundos

Seria um sonho ter a marca de carros elétricos em terras brasileiras. A Tesla é a marca da moda, e chegou a ter valor de mercado maior que o de gigantes como Ford e General Motors. Trata-se de uma conquista e tanto, entendendo que a General Motors emplaca 250 mil carros por mês nos EUA, a Tesla costuma ficar na casa dos 8 mil.

O principal produto da marca de carros elétricos premium é o belíssimo Model S. Poucas sensações são tão futuristas quanto se acomodar nos confortáveis bancos de couro ao vislumbre de uma central multimídia gigantesca. É uma tela de 17 polegadas digna de deixar o monitor do seu computador com inveja, onde o motorista é capaz de controlar toda a eletrônica embarcada.

Como os SUVs estão na moda, a fabricante também preparou o Model X. De acordo com a Tesla, este é o utilitário esportivo mais veloz e seguro da história. Como seria levar seus filhos na escola com um SUV que acelera de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos? De fato, o trajeto ficaria bem mais divertido. O Model 3 promete ser o grande sucesso da marca. O sedã com estilo de cupê esgotou ainda na pré-venda. Foram 276 mil reservas. Desde então, o número cresceu exponencialmente.

4 - Daihatsu

Daihatsu Terios: a nova aposta da marca japonesa no segmento de SUVs médios
Divulgação
Daihatsu Terios: a nova aposta da marca japonesa no segmento de SUVs médios

Pasme, nós adoramos os kei cars japoneses, mesmo que eles tenham cara de minivans utilitárias no Brasil. Entretanto, este não é o único foco da Daihatsu, subsidiária da Toyota que faz muito sucesso no mercado asiático, principalmente em países como Malásia e Tailândia. Eles são compactos, estilosos e econômicos, do jeito que o brasileiro gosta.

LEIA MAIS: Toyota C-HR: SUV continua nos planos da marca para o Brasil

A Daihatsu tem carros de todos os jeitos. Se você precisar de um subcompacto, vá de Mira. Quer algo um pouco mais sofisticado? Então o Boon é a pedida certa. Sem falar, é claro, no belo conversível Copen. Entre os SUVs, o destaque é o novo Terios. Há chances dos carros da Daihatsu serem vendidos por aqui, porém, sob a marca da Toyota. Durante o Salão de Tóquio (Japão), o presidente da Toyota do Brasil, Steve St.Angelo, chegou a deixar que fosse fotografado segurando um flyer da Daihatsu. Todo esse alarde aconteceu por causa do conceito DN Trec, que antecipa um SUV compacto para países emergentes. Algo que a Toyota ainda não tem em seu portfólio.

5 - Cadillac

Cadillac ATS: junto do Escalade, é um dos principais produtos da marca premium da GM
Divulgação
Cadillac ATS: junto do Escalade, é um dos principais produtos da marca premium da GM

Faltam marcas de luxo no Brasil. E a Cadillac faria uma boa oposição às montadoras alemãs e inglesas. O principal produto da subsidiária premium da GM no segmento de sedãs é o CTS, concorrente direto de Audi A4 e BMW Série 3. O que realmente destaca a Cadillac entre as marcas premium é o design bem mais encorpado. Enquanto os concorrentes alemães e ingleses apostam em linhas afiadas e fluidas, a Cadillac prefere algo mais musculoso e robusto.

LEIA MAIS: Peruas muito legais que nunca serão vendidas no Brasil

A menina dos olhos da Cadillac é o utilitário de luxo Escalade. Não é difícil encontrar alguns rodando nas áreas nobres de São Paulo, revelando que há um mercado forte de SUVs grandes importados. A General Motors do Brasil chegou a cogitar trazer a marca para o Brasil, mas os planos esfriaram com a crise econômica que começou em meados de 2014. Faria sucesso entre as marcas premium.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.