undefined
Divulgação
Fábrica da Renault ganha nova ramificação em São José dos Pinhais (PR)

A Renault anuncia a inauguração de sua nova ramificação para o Complexo Industrial de São José dos Pinhais (PR). A nova unidade de injeção de alumínio é fruto de um investimento de R$ 350 milhões, onde a marca passará a produzir bloco e cabeçote do motor 1.6 SCe, que eram importados do Japão. Conforme a marca, a ramificação tem capacidade de produzir 500 mil peças por ano.

LEIA MAIS: Renault Kwid terá nova versão aventureira no início de 2019

O motor 1.6 que será produzido no Complexo Industrial equipa a família compacta Sandero e Logan, bem como o SUV Duster e a picape intermediária Oroch. De acordo com a Renault , a marca reúne as mais modernas práticas em injeção de alumínio da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, que já pede passagem entre as maiores montadoras do mundo.

LEIA MAIS: Renault Kwid Zen vale mesmo os R$ 35 mil? Confira a avaliação
Luiz Pedrucci, presidente da Renault do Brasil, diz que a expansão da fábrica não tem a ver com um possível compartilhamento de motores com a Nissan. “Acreditamos que o mercado brasileiro vai voltar a crescer, e que a demanda interna e de exportação está nos conformes da expansão. Mas estamos abertos a novas possibilidades", diz o executivo.

A ramificação da fábrica chega no momento em que a Renault comemora vinte anos de fabricação no Brasil. Em 1998, começou a fabricar o Scénic em São José dos Pinhais. No ano seguite, foi a vez do Renault Clio, que se tornou um grande sucesso entre os carros compactos. Logan e Sandero vieram em 2007 e 2008, respectivamente, enquanto o Duster chegou só em 2011.

LEIA MAIS:  Kwid volta aos mais vendidos. Virtus supera rivais no primeiro mês

Sustentável

undefined
Cauê Lira/iG Carros
Complexo Industrial de São José dos Pinhais (SP)

Conforme o pronunciamento da montadora francesa, o  processo de fabricação dos cabeçotes é inorgânico, ou seja, isento de emissões de carbono, o que contribui para a qualidade do ecossistema. Além disso, a ramificação da fábrica utiliza uma injetora cerca de 30% mais compacta e com produtividade 20% maior que a de equipamentos de outra geração. Além disso, a marca comporta unidades do Instituto Renault nos arredores da fábrica (Curitiba e São José dos Pinhais), bem como Florianópolis e Sâo Paulo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários