Tamanho do texto

Sedã Cronos poderá ser equipado com o 1.3 turbinado, que produzirá até 160 cv. Modelos da Alfa Romeo e Jeep também estão cotados

Fiat planeja otimizar a eficiência de seu motor Firefly, de 3 cilindros, com sistema de sobrealimentação
Divulgação
Fiat planeja otimizar a eficiência de seu motor Firefly, de 3 cilindros, com sistema de sobrealimentação

Aparecem mais detalhes sobre os novos motores FireFly, sobrealimentados, da Fiat. Segundo o site alemão Motor Talk, o grupo FCA utilizará  unidades 1.0 e 1.3, ambas com turbo em carros da Alfa Romeo, Jeep e a própria Fiat. Enquanto o primeiro produz 120 cv e 19,3 kgfm, o 1.3 conta com 180 cv e 27,5 kgfm. Apesar da fabricante já estudar o uso de uma versão com sistema de sobralimentação com fluxo duplo, ela não comenta sobre em que pé está o desenvolvimento e quais serão os ganhos na remodelação do projeto.

LEIA MAIS: Conheça os 5 piores motores de carros à venda  atualmente no Brasil

Conforme apurado pela publicação alemã, a Fiat afirma, também, que ambos os motores podem ser eletrificados, para se tornarem modelos híbridos. Além disso, testes em Betim (MG) do novo motor 1.3 turbo sinalizam que, caso seja usado no Cronos, a potência deveria ser limitada em até 160 cv, por causa da resistência do motor e do câmbio automático.

Refinamento

Eis um motor turbo de 3 cilindros, que no caso deste exemplo é o mais novo e último desenvolvimento da Volvo
Divulgação
Eis um motor turbo de 3 cilindros, que no caso deste exemplo é o mais novo e último desenvolvimento da Volvo

Diferentemente do 1.3 eTorq - de quatro cilindros e injeção multiponto - vendido no Cronos, além do motor turbo ser um três cilindros, também conta com controle de válvulas variável e coletor de escape integrado ao cabeçote, quatro válvulas por cilindro (versus apenas duas do atual) e sistema de injeção direta. Além disso, tanto o bloco quanto o cabeçote do novo motor são feitos de alumínio, e todo o conjunto pesa 91 kg na versão 1.0 de três cilindros e 110 kg no 1.3 de quatro cilindros.

LEIA MAIS: Motores de três cilindros: o preço da vibração no downsizing

Inicialmente o plano consistia em criar somente o 1.3 Firefly turbo, entretanto, a versão 1.0 turbo ganhou força após os engenheiros perceberem que as vantagens termodinâmicas são tão tão vantajosas que, de fato, compensa prosseguir com o seu desenvolvimento. É com isso que a fabricantre pretende usar os motores por muito tempo, para além de 2025.

LEIA MAIS: Novo VW Polo: como anda o hatch premium com motor 1.0 turbo

Ainda conforme o Motor Talk, a Alfa Romeo, possivelmente usará o novo desenvolvimento no Giulietta e no Giulia. Enquanto isso, na Jeep, o 1.3 turbo poderia ser usado em todos os carros até o Cherokee, substituindo tanto o 1.8 quanto o 2.0 aspirado e, em alguns casos, até o 2.4 Tigershark. Na Fiat, para a Europa, a postar seria a nova geração do 500 e do Panda.

LEIA MAIS: Que tal um Fusca Roadster, com mais de 200 cv? Veja video e fotos do esportivo

Se instalado no Cronos, o motor 1.3 turbo, de três cilindros, promete bastante desempenho e economia de combustível
Carlos Guimarães/iG
Se instalado no Cronos, o motor 1.3 turbo, de três cilindros, promete bastante desempenho e economia de combustível

No Brasil, as versões turbinadas devem chegar somente em 2020, quando a Fiat for trabalhar na reestilização do Argo e Cronos. Com base nos testes, o atual 1.8 eTorq seria substituído pelo 1.3 turbo, de 160 cv. Também aparecerá na linha da Jeep, substituindo o 1.8 do Renegade e, possivelmente, até mesmo o 2.0 aspirado do Compass. As previsões são de ser utilizado como modelo de entrada da Jeep, abaixo do Renegade, caso o grupo FCA veja vantagem.

Fonte: MotorTalk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.