Tamanho do texto

Idade mínima, serviços secundários e caução; confira todos os detalhes para curtir o fim de semana com a família ou a viagem de negócios

Viajar com a família ou para negócios normalmente nos leva a utilizar motoristas de aplicativo. Mas por diversas conveniências, algumas pessoas ainda preferem a comodidade de poder dirigir. Além da privacidade, ter um carro à sua disposição durante uma viagem costuma passar uma sensação maior de segurança. Mesmo com a popularização das locadoras, o público geral ainda tem muitas dúvidas sobre como funciona o aluguel no Brasil.

LEIA MAIS: Quiz! Responda mais 10 perguntas sobre a indústria automotiva brasileira

Partindo disso, a reportagem do iG Carros elege os cinco principais pontos para se atentar no momento de alugar um automóvel em sua viagem de férias ou profissional. Confira os tópicos abaixo. 

1 - Requisitos mínimos

jovem no carro arrow-options
Divulgação
Há uma idade mínima para o aluguel de carro. A lei diz que o motorista precisa ser maior de 21 anos

A legislação brasileira diz que para alugar um automóvel o motorista deve ser maior de 21 anos. A habilitação, evidentemente, precisa estar dentro da validade e emitida há no mínimo dois anos. O cliente também não pode apresentar restrições nos órgãos de proteção ao crédito. Com o agendamento pela internet, o carro alugado deverá ser retirado em um estacionamento previamente indicado por meio de um voucher de reserva.

As plataformas online facilitam a reserva. Em nossa simulação, conseguimos um Ford Ka 1.0 com ar-condicionado para um fim de semana em São Paulo (SP) por R$ 219 na Localiza. O pacote tem seguro com cobertura para terceiros e quem for alumar deverá ter R$ 700 disponível no limite do cartão de crédito como caução. 

2 - Entenda a caução

seguro arrow-options
Divulgação
A caução serve para prevenir descumprimentos de contrato. Veja como funciona este processo

Tal como o aluguel de um imóvel, a locadora também precisará de uma caução de segurança. Fique atento, pois o valor não será debitado na sua fatura. Apenas ficará restrito durante o período de locação para o caso de qualquer descumprimento de algum item do contrato. Para isso, é necessário que o cartão tenha o limite disponível para o bloqueio. Ao fim do aluguel, a locadora irá solicitar o desbloqueio da quantia de caução à administradora do cartão de crédito. Vale lembrar que o valor da caução muda de acordo com a categoria do carro alugado. 

LEIA MAIS:  Conheça as 5 melhores centrais multimídia do Brasil

3 - Vistoria obrigatória

Vistoria arrow-options
Divulgação
Acompanhe a vistoria obrigatória para evitar conflitos futuros com a locadora de automóveis

Não esqueça de acompanhar a vistoria obrigatória que é realizada antes da retirada e após a devolução do veículo. Para evitar contratempos com a locadora, atente-se a possíveis avarias, condições dos vidros, combustível, itens de segurança (triângulo, macaco) e documentação. Caso o veículo tenha alguma ralada de uma locação anterior, por exemplo, a locadora deverá sinalizar a avaria no comodato.

4 - Outros serviços

Vistoria arrow-options
Divulgação
Cadeirinhas infantis protegem as crianças em caso de acidentes. Caso seja necessário, a locadora fornecerá

Se o dinheiro estiver curto, fique atento aos outros serviços que as locadoras costumam prestar e nem sempre são úteis. Pode ser que itens como aparelho de GPS, cadeirinha de bebê e proteções adicionais estejam inclusos no contrato. Se você prefere utilizar o Google Maps no seu celular, por exemplo, não há a necessidade de pagar por este adicional. Todos os serviços são listados no contrato de locação.

LEIA MAIS: Conheça 5 novos micos de mercado que você não deve comprar

5 - Leis de trânsito locais

Multas arrow-options
Divulgação
Infrações de trânsito podem deixar a sua viagem ainda mais cara

Algumas leis de trânsito podem variar entre municípios. A velocidade permitida em vias arteriais internas em São Paulo (SP), por exemplo, é de 50 km/h. Não é incomum ver um automóvel de outro município acelerando mais do que permitido. Além disso, o rodízio restringe a circulação de veículos no período da manhã e da noite, dependendo da placa do carro. Podemos destacar também que, dependendo da localização, o motorista terá que pagar para estacionar na rua.