Fiat Strada verde
Divulgação
Fiat Strada está entre os modelos que mais perdem valor depois de sair da loja. Vai receber mudanças no ano que vem

Comprar carro é uma tarefa complicada que depende de diversos fatores. Você pretende ficar com o modelo por muito tempo, ou é daqueles que prefere trocar de veículo todos os anos? Será que a sua marca favorita terá uma boa oferta para dar no seu seminovo? Além disso, alguns carros são mais visados que outros, podendo aumentar muito o valor do seguro. Hoje falaremos de um entre estes vários tópicos: os carros que mais desvalorizam.

LEIA MAIS: Conheça 5 novos micos do mercado que você não deve comprar em 2019
Alguns carros podem perder quase 20% de seu valor nos poucos metros que separam a concessionária da rua. A KBB Brasil, plataforma online que precifica veículos novos e seminovos, publicou um levantamento com os carros que mais desvalorizam. Os dados são do no primeiro semestre de 2019, por marca. Acompanhe a lista:

5 - Citroën Aircross - depreciação de 14,48%

Citroën C3 Aircross branco
Divulgação
Citroën Aircross não é dos modelos mais eficientes e fica pouco interessante diante do C4 Cactus, mais moderno



O Citroën Aircross é o quinto colocado na lista de depreciação da KBB Brasil, perdendo 14,48% de seu valor ao sair da concessionária. Ele é disponibilizado por aqui nos pacotes Live manual (R$ 65.990), automático (R$ 72.990) e a série especial 100 Anos (R$ 75.490).

Todas as versões contam com o mesmo propulsor 1.6 de 118 cv de potência a 5.750 rpm e 16,1 kgfm de torque a 4.750 rpm. O modelo mais vendido leva a transmissão automática de seis velocidades, que proporciona uma aceleração de 0 a 100 km/h em 13,3 segundos. Além do porta-malas de 403 litros, o consumo da versão fica na casa dos 7,3 km/l na cidade e 8,7 km/l na estrada com etanol, bem como 10,5 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada com gasolina.

4 - Renault Duster Oroch - depreciação de 14,73%

Renault Duster Oroch verde
Divulgação
Renault Duster Oroch passou a ser mais vendida nas versões voltadas para trabalho pesado e não para lazer



A primeira picape intermediária do nosso mercado também aparece entre os carros que mais desvalorizam no Brasil, perdendo 14,73% de seu valor. O pacote de versões inclui os modelos Express (R$ 64.240), Expression (R$ 73.190) e Dynamique (R$ 75.490).

As versões mais baratas surgem com motor 1.6 da família SCe, capaz de desenvolver 120 cv de potência a 5.500 rpm e 16,2 kgfm de torque a 4.000 rpm, sempre com câmbio manual de apenas cinco velocidades. O modelo Dynamique tem motor 2.0 de 148 cv a 5.750 rpm e 20,9 kgfm de torque a 4.000 rpm, com transmissão automática de quatro marchas.A caçamba tem capacidade para 683 litros.

3 - Ford Ka Sedan - depreciação de 15,91%

Ford Ka Sedan marrom
Caue Lira/iG
Ford Ka Sedan não faz tanto sucesso quanto a versão hatch, que está entre os carros mais vendidos do País



Chegando ao ranking dos “três mais”, surge o Ford Ka Sedan, queridinho dos motoristas de aplicativo. Ao todo, o modelo conta com oito versões: SE 1.0 (R$ 50.480), SE Plus 1.0 (R$ 53.980), SE 1.5 (R$ 56.530 manual e R$ 62.030 automático), SE Plus 1.5 (R$ 60.030 manual e R$ 64.850 automático), SEL 1.5 (R$ 69.090) e Titanium 1.5 (R$ 73.290).

LEIA MAIS: Saiba quais são os 5 compactos mais econômicos até R$ 45 mil

A gama de motores traz o conhecido 1.0 de 85 cv a 6.500 rpm e 10,76 kgfm a 3.500 rpm, além do 1.5 de 136 cv a 6.500 rpm e 16,1 kgfm de torque a 4.750 que vem equipado com câmbio automático de seis velocidades. O porta-malas tem bons 445 litros.

2 - Fiat Strada - depreciação de 17,83%

Fiat Strada branca
Divulgação
Fiat Strada logo vai mudar e ocupa a vice-liderança entre os carros que mais perdem valor, conforme o estudo da KBB Brasil




Teremos uma dobradinha de picapes da Fiat ao fim do ranking da KBB. De acordo com a plataforma, a Strada tem desvalorização de 17,83% no primeiro semestre de 2019. Suas versões são Working 1.4 (R$ 52.990), Hard Working (R$ 59.990 com cabine simples e R$ 69.990 na estendida), Freedom (R$76.990) e 1.8 Adventure (R$ 79.990).

Os motores são conhecidos: 1.4 de 88 cv a 5.750 rpm e 12,5 kgfm a 3.500 rpm, além do 1.8 de 132 cv a 5.250 e 18,9 kgfm de torque a 4.500 rpm. Com cabine estendida, a capacidade da caçamba é de bons 910 litros.


1 - Fiat Toro - depreciação de 18,06%

Fiat Toro branca
Renato Maia/Falando de Carro
A picape Fiat Toro é o modelo que mais perde valor logo depois de sair da concessionária conforme a KBB Brasil



A lista dos carros que mais perderam valor no primeiro semestre de 2019 da KBB Brasil termina com a Fiat Toro. De acordo com o levantamento da plataforma, sua depreciação em 2019 foi de 18,06%. As versões são: 1.8 Endurance (R$ 92.990 manual e R$ 98.990 automática), 1.8 Freedom (R$ 109.990), 2.4 Volcano (R$ 122.990), 2.0 Endurance Diesel (R$ 129.990), 2.0 Freedom Diesel (R$ 140.990), 2.0 Volcano Diesel (R$ 152.990) e 2.0 Ranch Diesel (R$ 159.990).

LEIA MAIS:  Veja os 5 hatches compactos mais fáceis e baratos de consertar no Brasil

O motor básico é o mesmo 1.8 de 139 cv a 5.750 e 19,3 kgfm de torque a 3.750 rpm do Renegade. No modelo 2.4 intermediário, os números vão para 186 cv a 6.250 rpm e 24,9 kgfm a 4.000 rpm. A tão aclamada versão 2.0 turbodiesel entrega 170 cv a 3.750 rpm e 35,7 kgfm a 1.750 rpm. A caçamba tem 820 litros, mas a picape é a campeã entre os carros que mais desvalorizam conforme o estudo da KBB Brasil. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários