RAM
Divulgação
RAM 1500 não obrigará o condutor a tirar o tipo C da CNH, como ocorre na já vendida RAM 2500

A picape RAM 1500 está anunciada para chegar ao Brasil em meados do ano que vem. A alta do dólar pode influenciar na data de sua chegada, uma vez que o modelo será importado. Sua missão será desbancar as rivais Hilux, S10, Ranger e Amarok, para citar as quatro mais vendidas, custam na casa dos R$ 200 mil.

LEIA MAIS: Peugeot vai mostrar nova picape média em março de 2020

Por aqui, deve chegar a variante intermediária Laramie, que visa o equilíbrio entre custo e benefício. E, ao contrário da “irmã” RAM 2500 , que já é encomendada há algum tempo no Brasil, a RAM 1500 não obriga o condutor a ter a habilitação do tipo C. Isso porque é mais compacta. Ela mede 5,91 metros de comprimento, tem 2 m de largura e 1,96 m de altura. Ela tem uma versão ainda maior, com 6,14 m de comprimento, que não virá.

Equipamentos

RAM 1500
Divulgação
Interior aposta em uma lista recheada de equipamentos, algo esperado pelo público de seu segmento

A picape média chegará com rodas de 18 polegadas de liga-leve, central multimídia U-Connect com integração a Apple CarPlay e Android Auto com tela de 8,4 polegadas, seis airbags, freios a disco nas quatro rodas, controle de tração e estabilidade, controle de velocidade adaptativo, alerta de ponto cego, retrovisores com escurecimento automático, sensor de chuva e frenagem automática de emergência.

LEIA MAIS: Veja 6 picapes médias que custam (quase) o mesmo que a Fiat Toro Ultra

Sob o capô, terá o motor 3.0 V6 Pentastar, a diesel, de 241 cv e 56,1 kgfm. É um motor antigo e que vai abrir espaço para o EcoDiesel V6 3.0 da Cummins, que entrega 240 cv e 58,1 kgfm. Enquanto isso, o câmbio automático de oito marchas terá opção de trocas manuais com 4×4 para alta velocidade e 4×4 reduzida.

LEIA MAIS: Nissan Frontier 2020 chega às lojas com novas cores e acessórios

A suspensão dianteira da RAM 1500 , por sua vez, é do tipo independente double wishbone (ou duplo A), com amortecedores duplos e barra estabilizadora. A suspensão a ar é um opcional que deve ficar de fora da versão importada ao Brasil por questões de custo. Enquanto isso, na traseira, a opção é por uma suspensão independente de multilink com amortecedores progressivos e barra estabilizadora e eixo rígido.

    Veja Também

      Mostrar mais