Nissan Kicks
Reprodução/ HeadlightMag
Nissan Kicks passará a ter novo visual, o que implica na ampla grade frontal, faróis estreitos, entre outros novos detalhes

Com atraso por conta da pandemia, o novo Nissan Kicks híbrido será lançado no dia 15 deste mês na Tailândia. No Brasil, a intenção inicial era apresentá-lo no Salão do Automóvel, onde o público veria novidades como a motorização híbrida plug-in, faróis de LED, para-choques, grade e lanternas traseiras também foram modificados. Entretanto, devemos esperar a sua chegada, já como modelo 2022, portanto, apenas no final do ano que vem.

LEIA MAIS: Conheça detalhes dos 5 SUVs mais econômicos do Brasil

A tecnologia do novo Kicks ainda é rara nos automóveis. O Nissan Note foi um dos primeiros a usá-la, depois de alguns ônibus urbanos na Europa e Ásia. O sistema e-power do Nissan Kicks é diferente do utilizado no Corolla, por exemplo. Isso uma vez que só o motor elétrico (de 129 cv) traciona o novo Nissan Kicks , enquanto um a combustão 1.2 de 79 cv, junto de outro motor elétrico, trabalha como gerador para a recarga das baterias.

LEIA MAIS: Nissan terá novo SUV global abaixo do Kicks; veja o teaser

Nissan Kicks
Reprodução/Headlightmag
Ao contrário da dianteira, a traseira não ganha tantas mudanças, como é possível notar pelas imagens

Além disso o Kicks e-Power não pode ser recarregado na tomada e tem uma bateria de íon-lítio pequena, suficiente para poucos quilômetros sem uso do motor a combustão. A solução é mais em conta para a fabricante do que a de um híbrido pleno, e é capaz de entregar números de eficiência e autonomia similares. E o visual vai ser renovado também, como mostra as imagens do site Headlightmag .

LEIA MAIS: Confira a lista dos 10 SUvs mais vendidos do mês

Em alguns mercados o Nissan Kicks de dois motores será vendido em versão única, mas no Brasil ele irá conviver com a versão 1.6 16V atual. A marca aproveitará a atualização para adicionar itens de segurança ao modelo, com destaque para a frenagem autônoma de emergência (AEB), faróis adaptativos e alerta de veículo no ponto cego. Ainda não se sabe se itens de conforto, como controlador de velocidade adaptativo, serão ofertados no Brasil.

    Veja Também

      Mostrar mais