Nova gasolina que será vendida no Brasil contará com menos risco de ser adulterada, ao contrário do que acontece hoje em dia
Divulgação
Nova gasolina que será vendida no Brasil contará com menos risco de ser adulterada, ao contrário do que acontece hoje em dia

A nova gasolina de melhor qualidade começa a chegar aos postos de combustíveis do Brasil no próximo dia 3 de agosto com algumas vantagens em relação ao atual. O objetivo principal é aproximá-la da vendida nos mercados europeu e americano quando o assunto é massa específica e octanagem. Em linhas gerais, isso significa menor consumo e menos chances de adulteração.

LEIA MAIS: Gasolina ou etanol na pandemia? Veja qual é mais vantajoso

São três os principais fatores que vão levar à melhoria na qualidade da nova gasolina no Brasil: valor mínimo da massa específica, parâmetros de destilação e fixação para limites para a octanagem RON. Com desidade mínima estabelecida em 715 kg/m3 haverá mais energia e redução do consumo nos veículos, mas vale lembrar que as porcentagens de etanol anidro na gasolina continuão os mesmos, ou seja, 27% na comum e aditivada e 25% na premium.

Também ficará mais fácil aquecer o motor , uma vez que a temperatura de destilação, mais exatamente o T50 (que verifica o aquecimento do motor), o T10 (ligada à partida a frio) e o T90 (desempenho de aquecimento). Isso será mais sentido nos modelos mais antigos, que não contam com sistema de injeção eletrônica, mais eficiente e preciso para o funcionamento dos motores.
Quanto ao índice de octanagem, a mudança será no método de medição.

Você viu?

Atualmente a octanagem da gasolina brasileira é medida pelo IAD que é a média aritmética entre os valores MON (Motor Octane Number, que avalia a resistência à detonação quando o motor está a plena carga, em alta rotação) e o RON (Reasearch Octane Number, em que a medição é feita quando o motor esta carregado, em baixa rotação). A partir de agosto, será adotado o método europeu (RON), em que a gasolina comum passará a ter 93 octanas e a premim, 97. 

Mais detalhes da nova gasolina

Funcionamento mais regular do motor e maior facilidade nas partidas também estarão entre a vantagens da nova gasolina no Brasil
Divulgação
Funcionamento mais regular do motor e maior facilidade nas partidas também estarão entre a vantagens da nova gasolina no Brasil


Além disso, também haverá mudança na determinação dos parâmetros no teor de enxofre, que deverá ser realizada com com de EAC (Etanol Anidro Combustível) à gasolina A, no teor de um ponto percentual abaixo do valor em vigor na data da produção da gasolina A. Alternativamente, a adição de EAC pode ser substituída pela adição de álcool etílico P.A, com pureza mínima de 99,3 % em massa.

LEIA MAIS: Veja 5 dicas de um engenheiro para economizar combustível

Entre outros benefícios, a nova gasolina brasileira deverá manter a marcha lenta dos motores mais constante e sem oscilações indesejáveis, com menores índices de vibrações. E mais melhorias serão adotadas em 2022 e 2025, contribuindo também com menos emissões de poluentes no meio ambiente, conforme Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve/Ibama).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários