O mundo dos famosos é cruel com muita gente. Quantos artistas e personalidades que faziam sucesso há cinco ou dez anos que ainda estão no topo? O mesmo acontece no mercado automotivo. Fatores como as mudanças na preferência do público, o lançamento de novos concorrentes e até novas estratégias das montadoras para os seus produtos fazem com que carros que já foram bons de loja anos atrás hoje sofram com um patamar de vendas bem abaixo dos seus dias de glória, e se tornam carros esquecidos.

Um dos destaques da lista de carros esquecidos é o Chevrolet Camaro, que virou até hit de dupla sertaneja mas atualmente vende bem menos que o seu principal concorrente. Mas a lista não traz apenas carros esportivos, importados e de luxo. Há espaço até para um modelo compacto feito no Brasil. Confira a seguir.

1 — Chevrolet Camaro

Chevrolet Camaro
Divulgação
Chevrolet Camaro é um esportivo de apelo, por si só, e já foi extremamente badalado. Mas agora...

O Chevrolet Camaro reinava absoluto como o único esportivo da escola americana comercializado oficialmente no Brasil e se tornou objeto de desejo, virando até tema de música da dupla sertaneja Munhoz & Mariano.

Mas desde o lançamento do Mustang no Brasil, em 2018, a vida do Camaro passou a ser mais complicada por aqui. No acumulado do ano, foram apenas 38 carros emplacados, enquanto o esportivo da Ford emplacou 226 carros nesse mesmo período.

2 — Citroën C3

Citroën
Divulgação
Apesar de sua personalidade singular, ante todos de seus rivais, que poderia conferir destaque positivo ao modelo, não deu certo

O hatch compacto premium da marca francesa já teve os seus dias de glória no Brasil. Em 2013, o primeiro ano completo de vendas da segunda geração, foram emplacadas 33.668 unidades do modelo. Mas diferente de outros veteranos, como o Volkswagen Fox, que foram capazes de manter um fluxo estável de vendas nos últimos anos, o Citroën C3 viu a sua clientela sumir.

Tirando a adoção de um novo motor 1.2 PureTech, em 2016, o modelo manteve o visual praticamente inalterado nesses oito anos de mercado e no acumulado deste ano somou apenas 581 emplacamentos até julho. Atual líder entre os premium, o Volkswagen Polo emplacou 24.079 carros nos sete meses de 2020.

3 — Toyota Prius

Toyota Prius
Divulgação
Sucesso mundial ha duas décadas, o Toyota Prius mostra que o Brasil ainda não está para os eletrificados

Híbrido pioneiro da marca japonesa, o Prius já foi um dos modelos do tipo mais vendidos no mercado Brasileiro. Entre janeiro e julho de 2019, o importado somou 596 emplacamentos. Mas a chegada do Corolla Hybrid, em setembro do ano passado, acabou com os planos do Prius no Brasil.

Montado sobre a mesma plataforma e contando com a mesma mecânica, mas com o trunfo da tecnologia flex, o Corolla híbrido feito em Indaiatuba (SP) derrubou as vendas do Prius, que somou apenas 41 emplacamentos entre janeiro e julho deste ano.

4 — VW Passat

VW Passat
Divulgação/Volkswagen
VW Passat é mais discreto que os "irmãos" sedãs da Audi, e traz o mesmo nível de equipamentos e acabamento

A Volkswagen anunciou recentemente o fim da importação do sedã grande Passat no Brasil, marcando o fim de uma história de 46 anos do modelo no mercado. A montadora anunciou que a desvalorização do real foi fator decisivo para a decisão de interromper as vendas do modelo, que vinha da Alemanha.

Mas a procura pelo Passat já não era a mesma por aqui. O modelo, que fechou 2019 com 1.048 emplacamentos, somou apenas 124 unidades comercializadas de janeiro a julho deste ano. Quase um terço disso só em janeiro (39 carros).

5 — Honda CR-V

Honda
Divulgação
Honda CR-V sempre foi um grande destaque entre os SUVs, quando eles ainda nem tinham o destaque de hoje. Mas agora, o jogo virou

O SUV médio da Honda fechou 2016 com quase 2.000 unidades emplacadas no mercado brasileiro. Mas de lá para cá, muita coisa mudou. Com o segmento de SUVs aquecido, várias novidades chegaram ao mercado nesse período. Inclusive o CR-V ganhou uma nova geração, em 2018.

Mas a Honda decidiu enxugar a oferta do modelo e passou a comercializar apenas a versão de topo do SUV, que hoje sai por R$ 204.900. O resultado se refletiu nas vendas: apenas 365 unidades no acumulado do ano, enquanto o concorrente direto Toyota RAV4, posicionado numa faixa de preços inferior, somou 1.818 emplacamentos no período. Logo, mesmo com o aumento na procura pelos SUVs, o japonês é um dos carros esquecidos .

    Veja Também

      Mostrar mais