Antes do lançamento do Argo, em 2017, o Punto era o representante da Fiat no segmento dos hatches compactos brasileiros, ficando posicionado na linha acima dos populares Mobi e Uno e abaixo do médio Bravo.

No Brasil, o Punto teve uma vida relativamente curta: foi produzido entre 2007 e 2017 e apenas na terceira geração (que na Europa ganhou o nome de Grande Punto). Mas no Velho Continente, o compacto teve uma trajetória mais longa, tendo sido lançado em 1993 com o objetivo de substituir o Uno.

Com é de se esperar, foram várias as versões do modelo que não tivemos aqui no Brasil, numa lista que inclui opções esportivas, aventureiras e com combustíveis alternativos. Confira cinco delas a seguir.

1 - Punto GT

Fiat Punto GT
Divulgação
Fiat Punto GT: versão esportiva que não tivemos no Brasil, mas na Europa houve até com motor turbodiesel


Se no Brasil tivemos o Palio , na Europa foi o Punto que assumiu a função de substituir o Uno. E a versão GT era a mais esportiva do hatch de primeira geração.

Topo da linha, o Punto GT era equipado com o mesmo motor 1.4 turbo usado no Uno Turbo. Com 136 cv em sua variação mais potente, permitia ao hatch acelerar de 0-100 km/h em 7,9 segundos.

2 - Punto 60 Cult

Fiat Punto
Divulgação
Fiat Punto na versão com apelas o essencial quando o assunto é conforto, como ar-condicionado e direção assistida


O Punto nunca teve uma versão 1.0. Mas estava disponível em uma versão de entrada que trazia um motor 1.2 Fire de apenas 60 cv (15 cv a menos do que o 1.0 Fire EVO oferecido atualmente no Mobi).

A série especial Cult, lançada na Alemanha em 1998, combinava esse motor 1.2 (ou um diesel, também de 60 cv) com detalhes de acabamento exclusivos e uma lista de equipamentos com direção hidráulica e ar-condicionado.

3 - Punto Natural Power

Fiat Punto
Divulgação
Fiat Punto (2ª geração) também foi vendido na Europa com motor movido a GNV (Gás Natural Veícular)


A segunda geração do Punto, produzida entre 1999 e 2011 na Itália, teve como destaque a versão Natural Power, que trazia um motor 1.2 8V da familia Fire combinado para trabalhar com gasolina ou com gás metano.

O porta-malas era ocupado por um cilindro de gás, que permitia rodar até 280 km sem a necessidade de gasolina. A tecnologia seguiria disponível no Punto de terceira geração, agora combinada a um motor 1.4 Fire.

4 - Abarth Grande Punto

Abarth Punto
Divulgação
Abarth Punto o verdadeiro esportivo que se parece com o T-Jet que tivemos no Brasil, mas um pouco mais manso


Se no Brasil a versão esportiva era a T-Jet, na Itália esse papel era representado por Abarth Grande Punto, carro que era preparado pela Abarth, o braço esportivo da Fiat.

Além dos diferenciais estéticos para o Punto normal, trazia várias melhorias mecânicas como freios com pinças Brembo e a suspensão recalibrada. Já o motor era um 1.4 turbo, que em sua variação mais potente chegava a 180 cv.

5 - Punto Avventura

Fiat Punto Avventura
Divulgação
Fiat Punto Avventura foi uma versão com apelo aventureiro que vinha com estepe na traseira e ficou longe das ruas do Brasil


Na Índia, onde o Fiat Punto de terceira geração também era produzido, uma das versões mais curiosas era a aventureira Avventura.

Com opções de motores 1.3 diesel, 1.4 Fire gasolina de 90 cv e até um 1.4 turbo vindo do Abarth europeu, esse Punto aventureiro se diferenciava por detalhes como a suspensão elevada e o estepe posicionado na tampa traseira, como no Volkswagen CrossFox .

    Veja Também

      Mostrar mais