Produzido no Brasil entre 1982 e 1986, o Chevrolet Monza era a versão brasileira do projeto mundial "Carro J", que daria origem a vários modelos das marcas ligadas à General Motors na época, que além da plataforma em comum compartilhavam também componentes mecânicos e até partes da carroceria.

Diferente de outros "Carro J", como o americano Cadillac Cimarron e o australiano Holden Camira, que tinham detalhes estéticos bem distintos, o Chevrolet Monza fabricado em São Caetano do Sul (SP) era quase idêntico ao Opel Ascona de terceira geração, que foi produzido entre 1981 e 1988 na Europa e acabou substituído pelo Vectra.

Conheça a seguir algumas variações do Monza que nunca foram comercializadas no mercado brasileiro.

Monza cinco portas

Opel Ascona 5 portas
Divulgação
Opel Ascona 5 portas


Seguindo o Opel Ascona, o Monza brasileiro também era oferecido nas versões sedã de duas e quatro portas. Mas por aqui não tivemos o hatch alemão de cinco portas.

Numa época em que os carros com portas traseiras eram rejeitados pela maioria do público brasileiro, a Chevrolet optou por projetar exclusivamente para o Brasil uma variação de três portas do hatch.

Perua "Monza" de fábrica

Holden Camira SW
Divulgação
Holden Camira SW


Produzido entre 1982 e 1989, o australiano Holden Camira era um dos parentes mais exóticos do Monza, misturando a mesma porção central da carroceria do carro brasileiro com frente e traseira bem distintas.

Uma das variações mais interessantes desse "Monza" da Austrália era a variação station wagon de fábrica, que aqui só existiu numa adaptação feita sobre o sedã pela Envemo. O Camira SW trazia uma carroceria que lembrava muito a das peruas das marcas japonesas da época.

"Monza" da Cadillac

Cadillac Cimarron
Divulgação
Cadillac Cimarron


Fabricado nos Estados Unidos entre 1981 e 1988, o Cadillac Cimarron é lembrado até hoje como um dos modelos menos amados da marca de luxo da General Motors.

Para enfrentar modelos europeus como os BMW Série 3, o Cimarron montava sobre a plataforma do Carro J uma carroceria inspirada nos modelos maiores da marca, combinada a um motor 2.8 V6 de 130 cv.

O último dos "Monza"

Chevrolet Cavalier
Divulgação
Chevrolet Cavalier


Quem pensa que o último dos Carro J a sair de linha foi o Monza brasileiro está enganado. Esse título cabe ao Chevrolet Cavalier americano, que saiu de linha somente em 2005.

Entre 1981 e 1994, o Cavalier usava uma carroceria que compartilhava componentes com o carro feito no Brasil. Mas a partir de 1995, o modelo foi comercializado com uma carroceria toda nova, embora montada sobre uma variação alongada da base do Monza brasileiro.

Outros Monza

Chevrolet Monza
Divulgação
Chevrolet Monza


Antes de ser usado no Brasil, o nome Monza foi usado em um modelo compacto para a América do Norte, que foi produzido entre 1974 e 1980.

Anos depois, em 2019, o mesmo nome Chevrolet Monza começou a ser empregado novamente em um sedã compacto projetado para o mercado chinês, construído sobre uma variação simplificada da plataforma do atual Cruze.

    Veja Também

      Mostrar mais