Veja o resultado da indústria no levantamento publicado pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos
Divulgação
Veja o resultado da indústria no levantamento publicado pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos

Os emplacamentos de veículos cresceram 10,82 % em maio, segundo o levantamento publicado pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). A alta, de acordo com a entidade, é impulsionada pela regularização na entrega de modelos vendidos em meses anteriores, uma vez que a indústria segue com dificuldades para atender a demanda atual.

Ao todo, foram vendidos 319.257 automóveis , comerciais leves , caminhões , ônibus e motocicletas no mês de maio, superando as 288.081 unidades vendidas em abril. Na comparação com maio de 2020, ainda nos primeiros meses da pandemia, a alta foi de 218%.

Categorias

Segmento de ônibus teve a maior alta em maio, com elevação de 35% na comparação com abril
Divulgação
Segmento de ônibus teve a maior alta em maio, com elevação de 35% na comparação com abril

A categoria dos automóveis e comerciais leves apresentou alta de 7,03% em maio, na comparação com o mês anterior. Foram vendidos 175.405 veículos, contra 163.888 do período de abril. 

O mercado de caminhões segue aquecido no Brasil, com alta de 15,70% em maio, sobre o mês de abril. Foram emplacados 11.358 veículos na categoria, contra 9.817 veículos emplacados no mês anterior.

Você viu?

O segmento de ônibus começou o ano em queda, mas teve boa recuperação em maio, com elevação de 35% sobre abril de 2021. A Fenabrave repercute que foram negociados 1.400 ônibus no período, contra apenas 822 no mês anterior.

A elevação também foi registrada entre as motocicletas , onde a alta foi de 16,61%, conforme os números da Fenabrave. Foram emplacadas 110.417 unidades em maio, na comparação com 94.693 unidades do mês anterior. 

Falta de microchips

Chevrolet e Volkswagen suspendem produção de quatro fábricas em três estados; confira os detalhes
Divulgação
Chevrolet e Volkswagen suspendem produção de quatro fábricas em três estados; confira os detalhes

O presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção, afirma que a indústria está se esforçando para retomar o equilíbrio após a falta de componentes eletrônicos . “Nos resultados de maio, notamos que uma parcela dos emplacamentos se referem às vendas realizadas em meses anteriores”, diz o executivo.

Um automóvel pode ter entre 200 e 400 microchips semicondutores, dependendo de sua categoria. A Chevrolet , a fabricante mais afetada pela falta dos componentes, anunciou a paralisação da produção dos compactos Onix e Onix Plus em Gravataí (RS), e dos modelos Tracker e Spin em São Caetano do Sul (SP) até o dia 3 de agosto.

A Volkswagen também anunciou que suas fábricas em São José dos Pinhais (PR) e Taubaté (SP) serão paralisadas por 10 dias, interrompendo a produção de Gol, Voyage, Fox e T-Cross . Outras fabricantes estão em alerta para a falta de microchips semicondutores e podem anunciar paralisações no decorrer de junho. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários