O CEO e presidente da Audi do Brasil, Johannes Roscheck (à esquerda, de paletó azul)  ao lado do novo Audi Q3
Divulgação
O CEO e presidente da Audi do Brasil, Johannes Roscheck (à esquerda, de paletó azul) ao lado do novo Audi Q3

A Audi do Brasil confirma a retomada da produção em sua fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná, a partir de meados de 2022. Os modelos escolhidos para a linha de montagem brasileira são o Audi Q3 e o Audi Q3 Sportback, ambos com motor 2.0 e a tração quattro.

O anúncio foi feito na terça-feira, 14, em São Paulo com as participações de Carlos Massa Ratinho Junior, Governador do Estado do Paraná, Johannes Roscheck, CEO e presidente da Audi do Brasi l, Abílio Oliveira, presidente da Assoaudi, e demais autoridades e representantes da empresa.

De acordo com Johannes Roscheck, CEO e Presidente da Audi do Brasil, "estamos muito felizes em anunciar a retomada da produção na fábrica de São José dos Pinhais, a única da marca na América do Sul. Mesmo em um momento desafiador, a empresa sempre trabalhou para viabilizar a fabricação nacional por acreditar no potencial do País e na credibilidade que a marca ganha na visão dos nossos clientes".

A produção do Audi Q3 com motor 2.0 em suas duas carrocerias será feita em uma linha de montagem exclusiva, a mesma que produziu a geração anterior do SUV até 2019. Os modelos chegarão no porto de Paranaguá divididos em conjuntos de peças e partes vindos da fábrica de Györ, na Hungria , para a montagem em solo brasileiro.

Estratégia de eletrificação: estações de carregamento ultrarrápido. Além da confirmação da produção local, a Audi do Brasil, em conjunto com suas concessionárias, aproveitaram a ocasião para fazer um segundo anúncio, relacionado à estratégia de eletrificação da marca no País: em uma ação inédita, a empresa das quatro argolas e sua rede de distribuidores se uniram para ampliar a infraestrutura de recarga ultrarrápida brasileira.

A partir de 2022, serão investidos mais de R$ 20 milhões para instalar estações de recarga DC de 150kW em quase todas as concessionárias da marca no Brasil. Nestes carregadores, o 100% elétrico Audi e-tron, por exemplo, recarrega a bateria de 0% a 80% em menos de 25 minutos.

Leia Também

Histórico da produção local

Audi A3 Sedan deixou de ser fabricado em São José dos Pinhais (PR), em fevereiro de 2021
Divulgação
Audi A3 Sedan deixou de ser fabricado em São José dos Pinhais (PR), em fevereiro de 2021

A história de fabricação nacional da Audi no Brasil teve início em 1999 com a inauguração da unidade de São José dos Pinhais, no Paraná, onde foram produzidos os Audi A3 de primeira geração nacionais até 2006.

Em 2012 o governo brasileiro instituiu o Inovar-Auto , Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores, e com ele a Audi do Brasil decidiu produzir no País novamente. Para concretizar a decisão, a empresa investiu cerca de 150 milhões de euros, valor próximo de R$ 500 milhões à época, na unidade paranaense.

A produção teve início em 2015 com o A3 Sedan – até hoje o único modelo com motor flex feito pela Audi em todo o mundo – e, em 2016, passou a produzir também o Q3 . A fabricação do SUV seguiu até 2019, com o fim do ciclo de vida da geração anterior, enquanto o A3 Sedan foi fabricado até 2020, também com o fim do ciclo de vida da geração.

Após um hiato de pouco mais de um ano, entre fim de 2020 e meados de 2022, a Audi voltará a montar dois modelos na fábrica do Paraná: os novos Audi Q3 e Audi Q3 Sportback .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários