Aeromobil AM 4.0 deverá ter autonomia de voo de 740 km a uma média de 160 km/h,  de acordo com a fabricante
Divulgação
Aeromobil AM 4.0 deverá ter autonomia de voo de 740 km a uma média de 160 km/h, de acordo com a fabricante

Não é de hoje que os carros voadores povoam a nossa mente. Tentativas de lançar no mercado não foram poucas, mas devido a complexidade no processo de homologação e certificação adequada, os desafios ainda estão lançados no espaço, sem trocadilhos.


Em todo o caso, uma empresa que promete quebrar essas barreiras é a AeroMobil que tem planos de oferecer o primeiro carro voador real ao mercado a partir de 2023, pelo menos é que ela revela a imprensa.

De qualquer forma, a startup com sede na Eslováquia vem se preparando para se lançar no mercado e chamou a atenção internacional pela primeira vez no início de 2010, quando apresentou o conceito de carro voador. Há pouco mais de uma década de sua primeira aparição, o projeto evoluiu bastante. Batizado de AM 4.0 , o veículo completou milhares de horas de voo no mundo real.

A empresa garante que o modelo pode pousar e decolar em qualquer superfície plana, as mais curtas do que pistaa de decolagem e aterrissagem. Pode alternar entre os modos de estrada e voo em menos de três minutos, simplesmente dobrando as asas.

Leia Também

Leia Também

Leia Também


De acordo com a startup, ele pode decolar com apenas 400 metros (1.300 pés) de terreno plano e pousar a uma distância de apenas 300 metros (980 pés), conforme verificado durante os testes de voo.

O carro conta com um sistema híbrido de motor a combustão interna turboalimentado que desenvolve 300 c v, com transmissão adaptável para qualquer modo de viagem.

Com um único ocupante, o AeroMobil tem uma autonomia de 520 km (320 milhas) e uma autonomia de voo de 740 km (260 milhas), a velocidades de 160 km/h (100 mph) na estrada e 260 km/h (160 mph) no ar.

O AeroMobil AM 4.0 precisa estar homologado e certificado até 2023 como parte da promessa de incluí-lo ao mercado e com vendas até o final de 2030. Até lá, só resta saber se, de fato, poderemos ver o primeiro carro voando.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários