A Yamaha TX 650A de 1974
Divulgação
A Yamaha TX 650A de 1974

Semana passada contei a história da Yamaha XS 650 , que chegou em 1969, já como modelo 1970, como XS-1A, no ano seguinte passou a ser a XS-1B e, em 1972, se tornou a Yamaha XS-2. A forte vibração do motor bicilíndrico era sua característica principal, uma vez que os dois pistões, defasados em 360o, subiam e desciam simultaneamente (com uma combustão a cada volta). Em 1973, a 650 da Yamaha mudou completamente, amenizando o problema da vibração e ganhando um visual bem mais moderno.

De tão boa que ficou, a Yamaha mudasse seu nome, que deveria ser XS-2B, para TX 650 e a incluísse na nova família TX da marca, junto às novas TX 500 e a TX 750, também bicilíndricas de quatro tempos. A Yamaha TX 650 de 1973, então, ganhou um novo tanque de combustível, mais bonito e de maior capacidade, e uma nova lanterna traseira, inaugurando a era das Yamaha com as belas lanternas traseiras redondas. Só que a nova Yamaha TX 650 era boa demais para continuar fazendo parte dessa tão problemática nova família de motocicletas.

Em 1974 chegou a nova Yamaha TX 650A, que trouxe muitas muitas novidades. Os aros das rodas passam a ser de alumínio, o tanque de combustível aumentou ainda mais, combinando com as novas tampas laterais, os escapamentos ficaram mais altos e encorpados e velocímetro e conta-giros foram incorporados a um belo e único painel de instrumentos, que agrupa também as luzes indicadoras. Uma delas, em especial, acendia quando a lâmpada de freio queimava. A forte luz vermelha irritava tanto o piloto, principalmente à noite, que o melhor mesmo era substituir o mais rapidamente possível a lâmpada que queimava.

A maior mudança na TX, no entanto, em relação às primeiras XS, foram os novos quadro tubular e balança traseira. Isso praticamente resolveu o problema de estabilidade da qual até então essa motocicleta sofria. De tão melhor que ficou em relação às versões anteriores, desta vez o sucesso foi total. Realmente a Yamaha TX 650A era uma delícia na estrada, muito confortável para uma viagem descompromissada.

A partir de 1975, face ao fantástico fracasso daquela nova linha TX (TX 500 e TX 750, descontinuadas nesse mesmo ano), a Yamaha tratou rapidamente de desvincular a sua excelente 650, agora uma “senhora” motocicleta, da imagem das outras duas, renomeando-a novamente como XS. Assim, aquela que deveria ser a Yamaha TX 650B passou a ser a Yamaha XS 650B, exatamente como a TX-A mas com novos grafismos e cores.

Em 1976 veio a Yamaha XS 650C, em 1977 a XS 650D, XS 650E em 1978 e a última da série, a XS 650F, veio em 1979. A partir daí, As Yamaha 650 passaram a compor a série “Special”, incorporando cada vez mais elementos estéticos dos modelos custom, bem adequados ao seu maior mercado, os Estados Unidos. A última dessa série foi lançada em 1985.

Atualmente, graças à longevidade de seu motor bicilíndrico, as Yamaha XS/TX que não puderam se manter na originalidade são as preferidas para basear modelos especiais, como as bobber e as café racer. De qualquer forma, seja lá qual for a transformação por que passem, as velhas e queridas Yamaha XS 650 ainda mantém a aura que as fizeram tão populares.

    Veja Também

      Mostrar mais