Tamanho do texto

A BMW F700GS é menos potente, porém de pilotagem muito mais agradável que a F800GS. Confira a avaliação completa da moto

A BMW F700GS é mais baixa e, por causa disso, mais fácil de ser pilotada
Paulo Imai
A BMW F700GS é mais baixa e, por causa disso, mais fácil de ser pilotada

A primeira idéia que vem à mente ao ser mencionada a nova BMW F700GS é que ela perdeu um pouco de cilindrada em relação à já bastante conhecida BMW F800GS. Engano: há muitas diferenças entre esses dois modelos da marca alemã, mas a cilindrada de 798 cm 3 não é uma delas. Muito parecidas, a F700GS tem detalhes diferentes no desenho da carenagem que cobre o tanque, além de muitas diferenças mecânicas.

LEIA MAIS:  BMW mostra sua ideia de como serão as motos no futuro. Saiba detalhes

 Muitos motociclistas que já conheceram a BMW F800GS criticaram a estranha vibração de baixa freqüência característica do modelo que, se não chega a ser um grande defeito, incomoda um pouco. O ronco do motor bicilíndrico da 800 tem o mesmo padrão vibratório. Na BMW F700GS isso não existe e é justamente essa sua característica que a torna tão agradável: a suavidade de funcionamento é surpreendente.

 Antes mesmo de ligar o motor, no entanto, as vantagens da F700 sobre a F800 são descobertas. O banco tem 820 mm de altura do chão, o que facilita muito seu uso por pilotos não tão altos – são 75 mm a menos na altura. Um dos motivos de a F700 ser mais baixa são as suspensões de menor curso, que passaram de 230 mm para 170 mm na dianteira e de 215 mm para 170 mm na traseira. Com isso, o rake da suspensão dianteira (trail) foi reduzido de 117 mm para 95,3 mm, com o mesmo ângulo de cáster de 64 o . O garfo dianteiro, invertido de 43 mm na F800, é convencional e de 41 mm na F700.

LEIA MAIS: BMW mostra scooter elétrico com 160 quilômetros de autonomia

 Rodas e pneus também mudaram: o Pirelli Scorpion da F800 foi substituído pelo Michelin Anakee, enquanto que as rodas raiadas foram trocadas por rodas de alumínio fundido (a dianteira de 21 polegadas de diâmetro passou a 19 polegadas e a traseira foi mantida com 17 polegadas).

Acelerando a BMW F700 GS

 Já com o motor ligado, destaca-se a sua suavidade de funcionamento. Com a cilindrada mantida e alguns ajustes no diagrama do comando de válvulas, a potência passou dos 85 cv da F800 para 75 cv na F700. Sim, nota-se de cara esses 10 cv a menos, mas o ganho de dirigibilidade e conforto compensou o menor desempenho. Com isso ela continua valente para enfrentar estradas com boas velocidades de cruzeiro, alem de ter ficado muito mais gostosa para ser usada no trânsito urbano. Isso mesmo com o largo guidão e com os protetores de mãos reforçados por tubos metálicos (é preciso ter cuidado para não quebrar, sem querer, os espelhos retrovisores dos carros parados no trânsito).

LEIA MAIS:  Nova BMW F700GS, feita no Brasil, chega às lojas a partir de R$ 39.950

 A BMW F700GS é cheia de equipamentos e sistemas. Aquecedores de manoplas e cavalete central são itens de série, assim como o ABS dos freios, controle eletrônico de tração, computador de bordo, acelerador eletrônico, dois modos de pilotagem e monitoramento instantâneo da pressão dos pneus. A BMW F700GS é montada na nova fábrica da marca em Manaus, AM, e custa R$ 39.950. A BMW F700GS é mais baixa e, por causa disso, mais fácil de ser pilotada. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.