Tamanho do texto

A avaliação desta semana não é de uma motocicleta, mas sim dos novos pneus Michelin Road 5. Confira o que achamos deles

Experimentando os novos pneus Michelin Road 5 na Yamaha MT-09 na estrada
Divulgação
Experimentando os novos pneus Michelin Road 5 na Yamaha MT-09 na estrada

Eu já gostei de vídeo games, há muito tempo. Isso quando era novidade, tempo do Atari ou coisa assim. A resolução de tela era ínfima e eu me divertia mexendo os bonecos, ou então movendo os carrinhos. Mesmo antes de a fidelidade da tela chegar a um nível extraordinário, a ponto de parecer um filme e não um jogo, me dei conta que piloto melhor fisicamente do que virtualmente. E abandonei esse passatempo.

LEIA MAIS: A BMW G 310 GS está pronta para a aventura

Por que estou comentando isso, que parece não ter nada a ver com o assunto desta semana? É que eu participei de um test-ride para jornalistas um pouco diferente, uma vez que não era a motocicleta que estava sendo analisada, mas sim os pneus Michelin . Lembrei-me dos games porque quando cheguei ao local, me deram uma lista de motocicletas para eu escolher uma, como acontece em alguns games de corridas de carros ou motos.

O ride foi organizado para que nós, jornalistas e metidos a pilotos, conhecêssemos o novo pneu Michelin Road 5, que, após quatro anos, substitui o Road 4. Essa linha é recomendada para motocicletas sport-touring, aquelas que tem como principal uso viagens rápidas em estradas asfaltadas mas que também conseguem uma boa performance em pistas. Isso significa que o novo Michelin Road 5 pode, sem exageros, satisfazer um motociclista que às vezes resolve participar de um track day em pista fechada. Dessa forma, não é preciso substituir os pneus por outros de competição apenas por um dia.

LEIA MAIS: De mala e cuia com a Kawasaki Versys-X 300 Tourer

Mãos à obra

Para o test-ride com os pneus Road 5, escolhi uma Yamaha MT-09, que já mostrei aqui nas versões naked e Tracer. Mais para funbike do que para uma esportiva, a Yamaha MT-09 é instigante, deliciosa para acelerar e desacelerar em curtos espaços – de tempo ou de espaço mesmo –, e extremamente ágil e mudanças bruscas de direção. A ideia era verificar as vantagens do novo pneu, porém o excesso de suavidade das suspensões dessa Yamaha não me permitiu acompanhar decentemente o pelotão da frente em curvas mais fortes.

Sempre olhei com desconfiança uma demonstração de pneus para leigos, seja com motocicletas ou com automóveis. Com raras exceções, os jornalistas especializados são mesmo leigos em assuntos “pneuzísticos”, uma vez que, para perceber as sutilezas entre pneus muito parecidos em desempenho, mesmo de marcas diferentes, é preciso ser muito bom piloto e ter muita sensibilidade, além de aparelhagem muito sofisticada.

LEIA MAIS: BMW R 1200 GS mostra que tradição nunca sai de moda

Tanto é que já participei diversas vezes de testes de pneus para jornalistas em que dois carros iguais eram colocados à prova, um com os pneus do lançamento e outro com pneus da concorrência. E algumas vezes notei veículos completamente desajustados, logicamente equipados com os pneus “ruins” da concorrência.

Dessa forma, cabe a nós, jornalistas, analisar as características construtivas do novo pneu e, mais importante, acreditar nas qualidades que o fabricante apregoa. Não há mais lugar para “mandrakes” nesse assunto.

Conforme depoimento do piloto e jornalista Leandro Mello, organizador do teste desta semana, o novo pneu, apesar do maior desempenho esportivo, é muito amigável para pilotos não tão experientes, uma vez que permitem mudanças de trajetória mais suaves, graças ao perfil arredondado da banda de rodagem.

Outro fato interessante é que, como mesmo os pilotos profissionais mais experientes não conseguem inclinar a motocicleta em curvas mais do que um determinado limite em piso molhado, essa banda lateral não tem sulcos, o que faz do seu uso no seco ainda melhor, no limite de inclinação da motocicleta.

Em compensação, no asfalto molhado o novo Michelin Road 5 tem maior poder de drenagem, graças aos recortes evolutivos com reservatórios de água circulares. E o mais interessante é que, à medida em que o desgaste aumenta, reduzindo a profundidade dos sulcos, estes ficam mais largos, mantendo a capacidade de drenagem dos pneus mesmo no final de sua vida útil.

É claro que na apresentação dos pneus nunca faltam citações como “novos compostos de borracha de última geração”, o que é verdade mas está sempre implícito na evolução natural de todos os pneus. Sabendo de antemão das características dos novos pneus, fica mais fácil ir para a estrada e perceber as virtudes apregoadas ao novo produto.

Nem preciso dizer que a diversão foi garantida, nas intermináveis curvas de serra existentes no percurso escolhido a dedo pelo Leandro, mesmo com uma motocicleta sem preparação especial. E com pneus novinhos.

O novo Michelin Road 5 está disponível em 11 medidas, sete delas para as esportivas (dianteiro 120 ZR 17 e traseiro 150 a 190 ZR 17) e quatro para as big trail (dianteiro 120 ZR 19 e traseiro 170 ZR 17) e trail (dianteiro 110 R 19 e traseiro 150 R 17). O índice de velocidade é W, para até 270 km/h, com exceção dos dois últimos, índice V, para até 240 km/h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.