Tamanho do texto

Assista ao vídeo do clássico nacional, que foi um dos modelos mais desejados do Brasil nos aos 70 e 80

O VW Passat fez história no Brasil. O modelo médio foi lançado por aqui
em 1974. Vale lembra que naquela época a marca enaltecia os feitos e qualidades do
motor boxer refrigerado a ar em detrimento da concorrência e seus propulsores que
sempre aqueciam na subida da serra.

LEIA MAIS:  VW Fusca Itamar turbinado chega perto dos 200 cv de potência

Mas a história mudaria com a chegada do VW Passat . Como típico modelo alemão trazia um
visual limpo, austero e com personalidade. No início a empresa sofreu para emplacar a
novidade, justamente por causa da política de marketing e dos consumidores típicos já
acostumados com outro padrão.

Porém o público passou a conhecer o Passat e logo suas qualidades técnicas se
sobressaíram. O ano de 1976 marcou a chegada da versão TS, esportivo de verdade, que
trazia faixas nas laterais, carburação dupla e um espírito que conquistou os jovens que
podiam pagar caro pela novidade.

LEIA MAIS: Chevrolet Monza S/R: versão esportiva marca o fim de uma era

O Salão do Automóvel de 1978 trouxe a primeira novidade. A nova frente com faróis
quadrados dava maturidade ao carro, apesar de que sempre gostei mais da primeira
versão. A versão TS continuava como objeto de desejo com motores de 1,6 litro e 1,5
litro, abastecido com álcool e gasolina, respectivamente.

Preparação de época

VW Passat TS: preparação autêntica foi suficiente para dar mais ânimo ao clássico esportivo nacional
Renato Bellote/iG
VW Passat TS: preparação autêntica foi suficiente para dar mais ânimo ao clássico esportivo nacional

Na época surgiram diversas receitas de preparação. Um dos sonhos máximos de
consumo podia ser visto assim que a tampa o capô fosse aberta orgulhosamente pelo
proprietário para impressionar os amigos: os carburadores Weber 40 e suas belas
cornetas.

Foi exatamente o brinquedo de juventude que o dono desse TS 1980 resolveu recriar.
Além dos carburadores duplos vale salientar o comando de 296º. Guiando a maior
satisfação é pisar fundo para ouvir as cornetas puxando ar pra dentro com seu som
característico, algo que sempre provoca um sorriso no rosto.

LEIA MAIS:  Dodge Charger R/T: versão nacional foi um dos ícones dos anos 70

Como todo carburador de grande vazão estes também são um pouco chatos para
regulagem. Mas vale a pena. Quando o comando embaralha e o ronco do VW Passat clássico
ecoa pela rua a sensação é, verdadeiramente, singular.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.