Tamanho do texto

Preparação da marca mecânica transformou o sedã compacto dos anos 80 em legítimo devorador de asfalto. Assista ao vídeo

Hoje vou falar sobre o Voyage. O modelo foi lançado pela Volkswagen em 1983 e, naquela época, tornou-se uma boa opção do mercado trazendo um estilo moderno, derivado da família Gol, porém com personalidade própria e um estilo que agradou.

LEIA MAIS: Fusca com motor de Subaru é diversão garantida

A versão Plus do Voyage trazia vários elementos interessantes e que garantiam um toque de esportividade ao modelo, como o volante de quatro raios (o mesmo de Gol GT e Passat GTS Pointer), além do interior monocromático e os para-choques pintados na cor do carro (em vez de cromados), um charme que as novas gerações de consumidores infelizmente nunca conhecerão.

Mas o carro da matéria traz um elemento a mais. A preparação do motor – e do conjunto todo – garantiu um resultado excepcional: 300 cv com 45 kgfm de torque, algo realmente interessante e racional dentro da proposta original. O trabalho incluiu também o comando de válvulas 049, o mesmo encontrado no Gol GT.

A parte externa não foi esquecida e, sem dúvida, é um dos grandes destaques desse projeto. As rodas "Snowflakes" de 15 polegadas, uma opção bem legal em relação às originais de 14, conferem um visual mais esportivo e ajudam a colocar a cavalaria toda no asfalto. Outro detalhe legal foi a instalação do teto-solar ragtop , charme de época.

LEIA MAIS: Aceleramos o raro Chevrolet Corvette 1976 Pace Car

Estilo "Plus"

VW Voyage Plus: mesmo preparado, o sedã manteve a aparência do modelo original, inclusive o desenho das rodas
Renato Bellote/iG
VW Voyage Plus: mesmo preparado, o sedã manteve a aparência do modelo original, inclusive o desenho das rodas

O interior também agrada bastante. O padrão monocromático, ao qual me referi acima, passa uma ideia de algo charmoso e elegante. Nesse sentido, destaque para os bancos da Recaro, outra coisa que o pessoal não verá mais, e também o volante quatro bolas, escolha de dez entre dez donos de VW nos anos 80 e parte dos 90.

Acelerar o Voyage é bem divertido. O acerto dinâmico do conjunto preparado pela Keller – e me refiro tanto ao motor passando pela suspensão e freios – é muito bom. E eficiente. O carro acelera com disposição e faz curvas de maneira competente. Nota dez para um projeto baseado em um modelo dos anos 80.

LEIA MAIS: Conheça a única Kombi T3 que roda no Brasil

Curtiram o Voyage Plus de 300 cv? Querem mais preparados na coluna? Em breve teremos algo nesse sentido e também exclusivo no Brasil: o Mercedes-Benz SL 60 AMG, exemplar único e que chegou por aqui por meio do jogador Bebeto. Não percam!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.