Tamanho do texto

Motor V8, de 6.0 litros de cilindrada, entrega nada menos do que 381 cv, potência para acelerar de 0 a 100 km/h em 5,6 segundos, diz a fabricante

Antes de falar do Mercedes-Benz SL, vamos falar de uma contar um pouco sobre a mágica sigla. AMG. Três letras que possuem um significado especial para todos os fãs de alto desempenho. A preparadora foi fundada em 1967 e, naquela época, especializou-se na preparação de modelos de competição da Mercedes-Benz. Mas nada oficial naquele momento.

LEIA MAIS: Voyage Plus mantém aparência original com 300 cv

Com o passar dos anos, os sócios perceberam que havia uma demanda de consumidores e gearheads interessados em aumentar o desempenho, ou apenas ter algo diferenciado no trânsito. Surgiram então os body kits , as opções de roda, faixas da carroceria e também kits de aumento de cilindrada e otimização de desempenho. A partir daí, surgiu o Mercedes-Benz SL .

LEIA MAIS: Fusca com motor de Subaru é diversão garantida

Nos anos 90, a AMG preparava os modelos da Mercedes-Benz em larga escala, não literalmente, e tinha em seu catálogo vários exemplares bastante especiais. Um deles era o SL 60, baseado na SL 500 e que passava por um processo de customização estética e de performance.

A SL 60 recebia modificações extensas que iam desde o jogo de rodas, passando pela suspensão, interior e terminando no motor, a parte mais divertida da história. O V8 recebia aumento de cilindrada, com 6 litros, e entregava nada menos do que 381 cv e 59 kgfm de torque.

Affalterbach

Mercedes-Benz SL 60 AMG: exemplar único no Brasil pode acelerar de 0 a  100 km/h em apenas 5,6 segundos
Renato Bellote/iG
Mercedes-Benz SL 60 AMG: exemplar único no Brasil pode acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 5,6 segundos

O resultado disso é facilmente perceptível após uma pisada no acelerador. O ronco discreto, para os padrões da AMG atuais, empurra o cabriolet com disposição de sobra rumo aos 250 km/h, que é a velocidade máxima limitada eletronicamente. Vale ressaltar que o câmbio de cinco marchas é um dos destaques do conjunto.

LEIA MAIS: Aceleramos o raro Chevrolet Corvette Pace Car 1978. Veja o vídeo

Esse exemplar da matéria é algo que define bem a conhecida expressão “mosca branca”. Ele chegou ao Brasil através do ex-jogador Bebeto, na época voltando da Europa com esse presente especial. Inclusive seu autógrafo está nos tapetes do modelo. Bem exclusivo.

Além do Mercedes-Benz SL 60 a AMG também modificou os motores V12 da geração R129, criando os monstruosos SL72 e SL 73, com desempenho de superesportivo. Nesse caso não é exagero afirmar que seria possível acelerar com brutalidade e conforto. Até a próxima semana!    

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.