VW Passat Surf: rodas de aço esportivas, ausência de cromados e interior com revestimento xadrez nos bancos
Renato Bellote
VW Passat Surf: rodas de aço esportivas, ausência de cromados e interior com revestimento xadrez nos bancos

O Passat foi um divisor de águas para a Volkswagen no Brasil. Eu já comentei isso em outras matérias. Até 1974 a marca vendia apenas modelos equipados com motor boxer refrigerado ar. E a publicidade sempre exaltava as qualidades dessa mecânica, tais como durabilidade e resistência.

Uma outra qualidade que era bastante valorizada dizia respeito justamente à refrigeração. Como sabemos, além dos cilindros contrapostos, esse motor é refrigerado por óleo e não usar radiador. Portanto, não teria possibilidade de aquecer durante uma subida de serra ou no engarrafamento, salvo se tiver algum problema.

Mas o Passat veio para mudar essa ideia. A princípio os consumidores ficaram receosos. Mas pouco tempo depois o modelo vindo da Alemanha provou seu valor, com desempenho acima da média e a mesma qualidade e durabilidade que a marca sempre representou.

Mas hoje vamos falar da versão Surf . Lançado em 1978 trazia um visual mais despojado, com especial destaque para as rodas pintadas de cinza e a ausência de frisos laterais. Era uma versão voltada ao público jovem que buscava algo mais simples e mais barato, sem esquecer dos jovens mais abastados que escolheriam o TS .

O exemplar da matéria e da cor amarelo Java, a mesma escolhida inicialmente pelos táxis do Rio de Janeiro. Um dos destaques deste exemplar é que foi feita toda a preparação mecânica, porém a ideia de aliar originalidade ao projeto foi muito bem sucedida. Notamos isso no interior com bancos xadrez e console da versão esportiva.

Falando de mecânica o motor BR, inicialmente preparado, acabou não resistindo. Assim foi substituído por um AP de 2 litros, mais adequado à ideia de preparação. Mas ao contrário de outros projetos do gênero a proposta foi colocar baixa pressão e ter algo por volta dos 200 cv, sem dúvida números extremamente acertados com a idade do carro.

Guiar o Surf é uma volta no tempo. Apesar da preparação mecânica a proposta segue como um carro divertido, mas sem excessos. Dessa forma temos algo que anda rápido porém não é nada fora do comum. Sem dúvida nenhuma aliou com perfeição desempenho com estilo de sobra

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários