A BMW E30 recebeu motor da E36 na versão M3, já com a vantagem de ser 6 cilindros em linha com 240 cv
Renato Bellote
A BMW E30 recebeu motor da E36 na versão M3, já com a vantagem de ser 6 cilindros em linha com 240 cv

Swap. Basicamente é uma palavra curta que significa a troca de algo. No mundo automotivo é a troca do motor por um conjunto mais potente ou mais eficiente, dependendo do projeto. O mais comum é que vejamos essa mudança para aumento de potência.

É o caso deste BMW da geração E30 . A segunda geração da Série 3 chegou mercado em 1982 trazendo tamanho compacto e várias opções de motorização. Desde uma opção de entrada e mais econômica até o lendário M3 , o primeiro modelo desenvolvido pela divisão esportiva da marca e que trazia desempenho das pistas para as ruas.

Porém mesmo no caso da versão mais apimentada a mecânica utilizada também era de quatro cilindros. Para esse projeto ousado que trago essa semana na coluna a ideia foi além. O conjunto de trio de força - motor, câmbio e elementos a suspensão - foi retirado de um BMW M3 da geração seguinte, a E36 , já com a vantagem de ser 6 cilindros em linha com 240 cv.

Esta ideia simples por si só já seria excepcional, visto que a diferença de peso de uma geração para outra é de aproximadamente 400 kg. Colin Chapman, o mago dono da Lotus , já dizia que "para ganhar potência adicione leveza" e, nesse caso, a máxima se encaixa com perfeição. Germânica, vale ressaltar.

Além da parte mecânica estética não foi esquecida. O destaque vai para as rodas Schnitzer de 17 polegadas que, apesar de um pouco grandes para um carro dos anos 80, casaram bem com o projeto e acabaram disfarçadas pelo preto fosco da pintura. Além disso havia necessidade de adaptação dos discos de freio maiores da versão E36.

Os modelos da BMW são bem divertidos de guiar. Falando especialmente das décadas de 70 e 80 o DNA da marca está presente com essa característica bastante singular. O pequeno cupê acelera com disposição e com o ronco agudo do motor de seis cilindros e o escape todo em inox.        

O mais interessante de um projeto desse tipo é que foram usados elementos da própria linha BMW. Isso quer dizer que o carro ficou bem ajustado até mesmo dentro de um padrão mais, digamos, purista, de certa forma. Quanto à diversão ao volante dá pra ver que curti bastante no vídeo. Até semana que vem!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários