Tamanho do texto

Opção intermediária a partir de R$ 84.900, Renault Captur com câmbio CVT representará 60% das vendas

Com a transmissão CVT, o Renault Captur ganha uma versão ideal para quem não quer trocar de marcha
divulgação/Renault
Com a transmissão CVT, o Renault Captur ganha uma versão ideal para quem não quer trocar de marcha

Prometido para três meses após o lançamento, em fevereiro, o Renault Captur finalmente recebe a transmissão CVT, combinada ao motor 1.6. Com este câmbio, o crossover ganha mais duas configurações, a de entrada Zen (por R$ 84.900) e a topo de linha Intense (R$ 88.400), ambas com a mesma lista de equipamentos que as versões equivalentes com 1.6 manual (Zen) e 2.0 automático (Intense). O motor 2.0 segue disponível apenas com a caixa automática de quatro marchas.

LEIA MAIS: Renault Kwid é apresentado por preços a partir de R$ 29.900

Para a fabricante, o Renault Captur com transmissão CVT corresponderá a 60% das vendas totais do utilitário (10% do Zen e 50% do Intense), ocupando a posição intermediária da gama e deixando o 2.0 para “quem quer mais esportividade”. O conjunto é muito semelhante ao de seu primo, o Nissan Kicks. A diferença é que o motor do SUV japonês gera 114 cv e 15,5 kgfm, com etanol. O 1.6 do Captur faz 120 cv e 16,2 kgfm, 6 cv e 0,7 kgfm a mais. 

Tem um rendimento muito próximo do 1.6 manual. Segundo os dados fornecidos pela fabricante, faz 7,3 km/l na cidade e 8,1 km/l na estrada, com etanol. Se abastecido com gasolina, passa para 10,5 km/l e 11,7 km/l, respectivamente. Na cidade, seu rendimento é  0,3 km/l (etanol) e 0,4 km/l (gasolina) menor. Só que é mais econômico na estrada, fazendo 0,1 km/l (etanol) e 0,4 km/l (gasolina) a mais do que o manual.

LEIA MAIS: Captur recebe quatro estrelas em teste de colisão do Latin NCAP

Seu funcionamento é diferente do CVT do Kicks. Também simula seis marchas, mas dá a opção para o motorista controlar as trocas com um modo manual. Porém, ele só é feito pela alavanca do câmbio , pois faltam as aletas atrás do volante. Em compensação, não possui um modo de Overdrive, pois tem o modo Eco, que altera a resposta do acelerador e o gerenciamento de potência, torque e ar-condicionado, aumentando o rendimento em até 10%.

Confira as versões e preços do Renault Captur 1.6 com câmbio CVT:

Renault Captur 1.6 CVT Zen – R$ 84.900

Equipamentos: Quatro airbags (dianteiros e laterais), controle eletrônico de estabilidade (ESP), controle eletrônico de tração (ASR), assistente de partida em rampas (HSA),  freios com ABS, ISOFIX,  direção eletro-hidráulica, volante com regulagem da altura, ar-condicionado, rodas aro 17 polegadas de liga leve, vidros elétricos, alarme perimétrico, chave-cartão hands free, comando de áudio e celular na coluna de direção (comando satélite), assento do condutor com regulagem de altura, sistema CAR (travamento automático das portas a 6 km/h), Luzes diurnas em LED, retrovisores rebatíveis, piloto automático com indicador e limitador de velocidade.

Opcionais: MEDIA Nav + câmera de ré (R$ 2.500) e pintura em duas cores (R$ 1.400)

LEIA MAIS: Renault Captur 2.0 causa sensação de déjà vu. Confira a avaliação

Renault Captur 1.6 CVT Intense – R$ 88.400

Equipamentos: Adiciona rodas aro 17 polegadas de liga leve diamantadas, apoio de braço, Media Nav 7” touchscreen, câmera de ré, ar-condicionado automático, sensor de chuva, farol de neblina com função Cornering Light, sensor crepuscular.

Opcionais: Bancos de couro (R$ 1.500) e pintura em duas cores (R$ 1.400)

*Viagem a convite da Renault

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.