Tamanho do texto

Dados mostram que produção de motos foi de 887.653 unidades. Veja os números oficiais da produção de motos e a previsão para 2017

A produção de motos reduziu 29,7% em 2016, para 887.653 unidades. Perspectiva é de leve crescimento em 2017
Divulgação
A produção de motos reduziu 29,7% em 2016, para 887.653 unidades. Perspectiva é de leve crescimento em 2017

O ano de 2016 também foi péssimo no setor das motocicletas. De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), a produção de motos no Brasil caiu de 1.262.708 para 887.653 unidades, um recuo de 29,7%. O retrocesso fez com que a fabricação voltasse ao mesmo patamar que em 2002. Ainda assim, a associação acredita que 2017 terá leve melhora.

LEIA MAIS:  Salão Moto Brasil começa no próximo dia 26 com uma série de atrações

“O segmento de motocicletas sofreu com as incertezas da política durante todo o ano de 2016”, explica Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. O mesmo argumento foi utilizado por executivos do setor automotivo, relacionando o clima político com a indefinição da economia brasileira e falta de confiança do consumidor – sem ter certeza de que vai ter dinheiro, o cliente prefere não gastar.

Se depender do mercado nacional, as coisas continuarão ruins. Ao longo de 2016, as vendas em atacado caíram 27,9%, com 858,1 mil unidades negociadas. Mesmo as exportações não ajudaram tanto assim as fabricantes, recuando 14,6%, o que representa 59 mil motos brasileiras vendidas a outros países.

LEIA MAIS: Honda Twister 2017 chega às lojas a partir de R$ 13.830. Saiba mais detalhes

Estabilidade em 2017

A perspectiva da Abraciclo para 2017 é de um otimismo cauteloso. “Diante de um mercado mais cauteloso, para 2017, o setor projeta atingir resultados semelhantes ao do ano anterior, mantendo-se estável”, afirma Fermanian. Essa estabilidade, em números, seria de um leve crescimento de 2,5% na produção, alcançando a marca de 910 mil unidades, puxadas pela exportação, que devem crescer 57,6% e chegar a 93 mil veículos.

LEIA MAIS:  Veja 5 dicas para quem vai viajar de moto.  Confira a lista completa

Se a produção de motos deve melhorar em 2017 por causa da exportação, o cenário da Abraciclo para o mercado nacional é mais pessimista. Esperam por mais uma queda de 1,1% nas vendas no varejo, alcançando 890 mil unidades. Pior ainda para os negócios em atacado, onde a redução prevista é de 3,8%, para 825 mil unidades – lembrando que essa quantidade envolve motocicletas importadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.