Yamaha
Divulgação
Yamaha Crosser 150 é a aventureira de entrada da marca, oferecendo condução mais ousada para a cidade

A Yamaha lança a linha 2021 das trail Yamaha XTZ Crosser 150 S ABS e XTZ Crosser 150 Z ABS, e da Yamaha Lander 250 ABS. As novidades chegam com cores e grafismos inéditos, sem nenhuma alteração mecânica. A nova Lander 250 ABS 2021 chega por R$ 18.090, nas cores azul, preta, ou bege (Dakar Areia).

Enquanto isso, a Yamaha XTZ Crosser 150 S ABS chega com duas opções de cor, a branca “Sports White” e a preta “Black Eclipse”, por R$ 14.447, e a XTZ Crosser 150 Z ABS, nas cores bege “Dakar Areia” e azul “Competition Blue”, por R$ 13.990.

A linha Crosser 150 já tinha recebido o freio ABS na roda dianteira e o freio a disco na roda traseira em 2019, o que é um grande diferencial na categoria, já que a Honda NXR 160 Bros possui apenas o sistema de freios combinados CBS. Equipada com o motor monocilíndrico, de 149 cc, refrigerado a ar, a trail de entrada da Yamaha gera 12,4 cv e 1,3 kgfm, com câmbio de cinco marchas.

A XTZ Crosser 150 S ABS é mais focada no on-road , com um para-lama dianteiro mais próximo ao pneu, e a XTZ Crosser 150 Z ABS tem a pegada off-road fortalecida pelo paralamas dianteiro alto e também pelo grafismo, principalmente da versão bege. Ambas as versões vem equipadas com os mesmos pneus de uso misto montados em rodas de 19 polegadas na dianteira e 17 na traseira.

O tanque de combustível, com capacidade para 12 litros, garante uma autonomia por volta de 360 km, segundo a marca. O motor conta com sistema Y.R.C.S. Yamaha Ram Air Cooler System, que direciona o ar frio para a vela, mantendo a temperatura estável para que não haja perda do rendimento nas solicitações mais severas.

A suspensão dianteira da linha Crosser 150 é convencional, com 180 mm de curso, a suspensão traseira tem o monoamortecedor fixado na balança pelo sistema MonoCross com links, 160 mm de curso, e o conjunto apresenta bom equilíbrio entre desempenho e conforto, tanto no uso urbano como nas estradas de terra.

O painel multifuncional é completo e conta com um grande conta-giros analógico e um mostrador LCD com as principais informações de rodagem como velocímetro, hodômetro total e parcial, nível de combustível, além de indicador de marcha e marcador ECO. Além disso, o guidão conta com dois níveis de ajuste, assim como o assento. O garupa, por sua vez, tem alças de alumínio.

“Irmã” maior

Yamaha
Divulgação
Yamaha Lander 250 oferece mais potência e equipamentos mais refinados do que a Crosser

Na versão 2021, a Lander 250 não sofreu nenhuma alteração mecânica e segue com o motor monocilíndrico de 249 cc, refrigerado a ar e óleo, com injeção eletrônica de combustível BlueFlex, capaz de entregar 20,7 cv e 2,1 kgfm. A atual geração chegou totalmente reformulada no início de 2019, no lugar da Ténéré 250.

Assim, o modelo carrega um pouco do DNA mais aventureiro da irmã descontinuada, tanto que a Yamaha oferece uma linha de acessórios originais para torná-la mais apta para enfrentar viagens mais longas.

Ante o modelo 2020, o guidão foi elevado e seu tamanho foi aumentado, junto do reposicionamento das pedaleiras. No mais, segue com o chassi do tipo berço semi-duplo, mas com garfo dianteiro com tubos internos de 41mm de diâmetro que ganhou um protetor para proteger o tubo contra sujeira, com 220 mm de curso.

Na traseira, o sistema Monocross com link e amortecedor único a gás é ajustável na compressão da mola e tem curso de 204 mm. Seus freios são simples nas duas rodas, com ABS.

A carenagem recebeu um “bico” estilizado, seguindo a linha da irmã menor Crosser 150 Z ABS, com farol e lanterna traseira em LED. O tanque de combustível agora com tampa fixa comporta 13,6 litros e garante grande autonomia, com médias de 35 km/l, aferidos nos testes realizados pela Yamaha . Por fim, a alça do garupa agora é de alumínio e permite ao piloto que viaja sozinho amarrar uma bagagem maior.

    Veja Também

      Mostrar mais